segunda-feira, 16 de agosto de 2010

A influência da globalização dos produtos de consumo na formação da personalidade dos jovens

Por Tânia Maria Hetkowski e Rodrigo Barros Gewehr - Universia - Publicado em 18/11/2005 - 00:01

Este trabalho surge de uma simples questão: por que enxergo tamanha contradição na fala dos adolescentes? Há muito tempo venho percebendo, a princípio de forma pouco clara, talvez por ser, na época, também um adolescente, uma certa apatia frente a vida, exposta em seus discursos; bem como uma falta interna de coerência entre o que se pensa e o que se faz.Esta questão não é apenas uma dúvida escolástica, mas nasce, primeiramente, da própria incoerência que vivi juntamente com o grupo com o qual convivia, quando de minha adolescência. Sempre soou estranho aos meus ouvidos tamanha apologia à liberdade, quando, na verdade não podíamos transcender as idéias do grupo, e quando, ao final do mês, tínhamos de prestar contas aos nossos pais e pedir dinheiro para a manutenção de nossa liberdade.


Após o início deste estudo, com o contato que tive, e ainda tenho, com adolescentes essa contradição passou a afigurar-se cada vez mais forte, porém ainda não era claro para mim o que a ocasionava, como se propagava e quais as conseqüências na vida futura da pessoa. Assim, comecei a traçar suas relações com a mídia e com os produtos de consumo, a fim de perceber suas relações com a questão dos adolescentes, já que a mídia é o meio de propagação por excelência das idéias da sociedade contemporânea, e os produtos de consumo seu alimento e combustível.


Um depoimento de uma aluna de 15 anos deixou-me deveras intrigado. Disse-me ela que achava "animal" o grupo de rock "Dazaranha", o qual tinha feito um show em nossa cidade, e que gostava de assistir "Teletubies" na parte da manhã. Essa fala da adolescente foi bem significativa para mim e a partir daquele momento comecei a visualizar de forma mais clara a questão com a qual me deparava. Percebi a um só momento que o fato que presenciava era mais profundo do que imaginava e ao mesmo tempo óbvio e transparente.


Dessa forma, esse trabalho surge primeiramente quando estava enfrentando minha adolescência, sendo assim, inicia a partir de uma necessidade interna de entendimento, e estende-se após a superação desta etapa, devido a minha contínua observação e interesse pela realidade do adolescente, auxiliado sobremaneira pelos estudos realizados no curso de Psicologia, os quais regaram a semente deste estudo e deram-me uma visão teórica que embasou minha caminhada.


O fato observado pode ser entendido de diversas maneiras e sob diversos aspectos. Partindo de uma visão psicanalítica podemos entender que esta crise atravessada pelo adolescente faz parte de seu crescimento psíquico, e é plena de dualidades (ABERASTURY & KNOBEL, 1992). Trata-se de um momento de transição, momento de elaborar lutos, de abandonar algumas posições para poder assumir outras e assim construir uma identidade adulta.


Este momento é rico em questionamentos, dúvidas e incoerências, retrato parecido ao de nossa sociedade atual (OSÓRIO, 1989). Por isso percebe-se que nossa sociedade e nossos adolescentes formam uma interface que favorece o entendimento da dinâmica tanto destes, quanto daquela. Ambos se interpenetram, refletem-se um no outro, mostrando suas riquezas e suas doenças.


De um ponto de vista social, nota-se que o processo de globalização vem provocando mudanças profundas em nossa sociedade e propagando de forma generalizada o modo de produção capitalista, baseado no consumo. Esta tendência mundial interfere na cultura e cria formas de agir e pensar de certa forma "homogêneas", incutindo seus produtos no âmbito global (ACHUGAR, 1994, 1997; BEYHAUT, 1994). Porém, tal homogeneização é fonte de graves descaracterizações nas culturas nacionais, provocando, similarmente ao adolescente, uma sensação de nau à deriva, para usar de uma alegoria.


Nosso intento nesta pesquisa foi reconhecer na fala dos adolescentes o quanto a globalização está presente em suas vidas. Utilizamo-nos como fio condutor de nossa investigação os produtos de consumo advindos desse processo mundial. Outra perspectiva explorada foi a relação, a interface do adolescente com a sociedade; como esse relacionamento ocorre e quais as consequências no comportamento do adolescente. Certo é que a globalização, a sociedade e os adolescentes, interagem de forma íntima e muitas vezes velada, e esta inter-relação traz conseqüências na formação da identidade deste adolescente contemporâneo, as quais procuramos revelar e compreender neste projeto de pesquisa, financiado pelo PIBIC/CNPq."Já faz trezentos anos que escalo esta montanha e nunca alcanço o cimo." Utilizamos Goethe para dizer que este estudo não é uma conclusão, e sim alguns passos na escalada interminável do conhecimento. Queremos contribuir com nosso trabalho para a ampliação nas perspectivas de investigação das relações do adolescente com seu meio, e consigo mesmo, pois é premente a necessidade deste estudo.


Prezados, dêem sua opinião sobre o artigo.

24 comentários:

  1. O texto trata de um assunto extremamente complicado de se lidar, pois quando se fala de jovens/adolescentes fica difícil de estabelecer um determinado padrão para os mesmos, pois os jovens/adolescentes, vivem em uma fase cheia de descobertas e de transições e são bombardeados o tempo todo por cultura, família, mídia. E o seu caráter, personalidade muitas vezes sim podem ser influencia da globalização pois a globalização tem como um objetivo a unificação, a interação social, política, cultural e econômica entre os povos.



    Segue um link de um texto o qual pode enriquecer essa discussão:


    http://www.cesumar.br/curtas/psicologia2008/trabalhos/FATORES_QUE_INFLUENCIAM_O_COMPORTAMENTO_DE_CONSUMO_NA_ADOLESCENCIA.pdf




    Alberto Hodge
    7° Período Publicidade e Propaganda - Noite

    ResponderExcluir
  2. Talita Palhares Leonel
    6 Perido PP noite

    Veja esta vídeo
    http://www.youtube.com/watch?v=T9Pu4t57oOs

    Acredito que a nova geração de crianças que estão entrando na adolescencia cada vez mais cedo, estão fortemente influênciadas por um mundo cada dia mais Globalizado. Se esta influência é boa ou não, nós não vamos saber a curto prazo, mas acredito que cada dia mais as pessoas, estão se individualizando, em um mundo que ela mesmo cria, na sua propria casa, com suas musicas favoritas,nas suas listas do youtube, seus filmes favoritos,baixados gratuitamente as vezes antes mesmo de lançar nas locadoras, seus amigos favoritos em suas redes de relacionamento virtual, e até a sua personalidade preferida, que via web não precisa nunca ser a mesma. As crianças já crescem neste mundo e é inevitável tentar deixa-las de fora, o ideal é funilar as informações por elas coletadas, e possibilitar um aprendizado maior pela internet, que é uma ferramenta potente na nossa mão.

    ResponderExcluir
  3. André Matos - PP Noite - 7º período17 de agosto de 2010 16:55

    Consigo de maneira mais clara notar o quão homogêneo são as atitudes dos adolescentes.
    Em um mundo globalizado, somos atacados em todas as extremidades pelas mesmas informações, ocasionando assim reações parecidas nos quatro cantos da terra. Coca-cola é coca-cola em qualquer lugar do planeta, estou no Brasil mas conhecendo o Japão. Até onde isso é bom?
    A percepção da falta de personalidade e cultura se faz presente em tal texto. Ao mesmo tempo em que o adolescente se acha diferente ele se considera igual, enquanto a maturidade chega rápido ( show de rock and roll ) a infância ainda assola ( teletubes ). Enquanto estou r’odeado” de pessoas sem sair de casa , estou sozinho e mesmo assim minha intimidade é exposta de maneira brutal.
    Os adolescentes vivem hoje na era do não preciso sair de casa para fazer nada, seu social está cada vez mais prejudicado, como irá comportar a cabeça deles quando bombardeados pelas redes sociais, produtos, programas e amigos virtuais?
    Saberemos a resposta quando essa geração estiverem em contato com os futuros adolescentes.

    ResponderExcluir
  4. A globalização está presente na vida de todas as pessoas, e todas essas são influenciadas por este processo. A grande questão é que esta influência se torna pior naqueles indivíduos que estão no processo de formação de sua identidade, os adolescentes. A infância de algum tempo para cá é perdida mais cedo. As crianças de hoje, se vêem “obrigadas” a agirem como adultos, pois a sociedade as cobra disso. Brincar de boneca, de carrinho, hoje em dia é quase "cafona", o bacana é você saber desde cedo a mexer no computador.
    Isso não interfere somente na vida do adolescente, mas sim em toda a sociedade. Com a globalização, o mundo se tornou individualizado, principalmente em relação a família. Antes, as crianças/adolescentes assistiam televisão com seus pais, enquanto hoje eles ficam na frente de um computador nas redes sociais. O contato que existe hoje é no mundo online. Apesar deste processo – globalização – trazer um grande crescimento para todo o mundo, a sociedade está sofrendo danos que podem ser irreparáveis. Mas para a pessoa ser aceita / incluída neste mundo, ela tem que fazer parte dele. A questão é: até que ponto se deve ir para ser aceito / incluído? Acredito que esta resposta só poderá ser respondida com o tempo.


    Camilla Vidal - 6ºPeríodo PP Noite

    ResponderExcluir
  5. Estudar o comportamento dos jovens acarreta em uma similaridade no estudo de comportamento de qualquer faixa etária pois, todos estamos inseridos em um ambito social e novamente todos estamos incluídos em um grupo social. Certamente as práticas vão além dos questionamentos sociais, mas de propessões indivudais e do caráter personalizado, todavia devemos entender que estudar este comportamente é estudar ainda o momento cultural no qual estão inseridos e, principalmente, a necessidade sempre presente de estar incluído no permanente social. O adolescente, que atravessa conflitos de personalidades e temor ao futuro adulto, acaba se atendo ao grupo social em que vive, temendo ser desmembrado se for contra suas particularidades e vertentes. Ele prefere seguir, mesmo que aquilo seja de certo modo distinto de seus desejos e prioridades, a vagar "sozinho" em um momento de extrema insegurança.
    Acredito que é este o fato de nossas maiores discussões na fase adulto: o real motivo de seguirmos avidamente determinado grupo ou grupo na adolescencia, pelo simples alívio de sentirmos parte de algo maior. Quando adultos, percebemos que desejar e cultivar princípios individuais não é um problema, e isto não nos retirará do círculo social, pode nos levar a outros círculos, mas não ficaremos totalmente sozinhos por este momento. A adolescencia parece constituir uma fase de extremo temor ao solitário e ao individual, e deste modo a globalização faz-se presente agindo como auxiliar no combate à diferença: uma homegenização dos complexos pessoais e sociais.

    Priscilla Serradourada dos Santos - 7 período noturno

    ResponderExcluir
  6. Um elemento capitalista que desde a segunda Guerra Mundial vem ‘aterrorizando’ parte da população. Não é de se estranhar quando os pesquisadores Tânia Maria Hetkowski e Rodrigo Barros, trazem a tona este assunto. Os fatores que interferem nos adolescentes e jovens hoje, já afetaram seus pais há algum tempo atrás, porém, o fluxo de informação internet, televisão, família e os próprios amigos fazem com que o jovem se sinta ‘confuso’. Em momentos de transição de adolescente para jovem eles buscam se espelhar em algo ou alguém e neste ponto que o fator globalização ataca, influenciando o crescimento e o desenvolvimento, manipulando as escolhas destes jovens.

    ResponderExcluir
  7. Luiz Felipe Bernardes- PP - 6º - Noit21 de agosto de 2010 05:46

    De acordo com o texto, podemos perceber que cada vez mais os consumidores são influenciados por uma força externa e que a faixa etária para esse influencia está cada vez menor. A pessoa vem criando desde a infancia as suas influencias e suas preferencias de consumo. Com isso fica cada vez mais complicado a forma de entender a preferencia do ser como consumidor. E com a presença da televisão na vida das crianças torna-se cada vez mais precoce a formação de opniões e preferencias.
    A globalização, está tornando cada vez mais homogenea as preferencias mundiais. Hoje o mesmo produto consumido por uma pessoa na China, pode ser a mesma preferencia de um consumidor no Brasil. Por isso a grande dificuldade de entender e chegar a uma conclusão sobre o consumidor.

    ResponderExcluir
  8. A fase da adolescência é, ao meu ver, a fase mais complicada na vida de uma pessoa. A necessidade de deixar de ser criança e mostrar-se adulto é imposta. Isso faz com que haja muitos contrastes de atitude, pois o adolescente é uma criança querendo ser adulto ou um adulto com atitude infantis.

    A homogeneização de hábitos, crenças e consumos se dá, no meu ponto de vista, devido à grande necessidade de ser aceito em seu grupo social. Isso acontece em todas as fases da vida, o ser humano tem necessidade de aceitação, mas é na adolescencia que isso se mostra mais forte. Hoje é comum ver que para que um adolescente seja parte de um grupo além de atitudes ele precisa de produtos, seja uma calça colorida (rsrs), seja um laptop de determinada marca, etc.

    A globalização faz com que não haja barreiras de consumo. Hoje um produto que é mostrado em algum seriado americano, pode ser consumido em todas as partes do mundo, seja pela internet, ou em lojas físicas mesmo. Pelo meu ponto de vista não há barreiras de consumo mais, o que faz com que quem está definindo sua personalidade (os adolescentes) sejam mais consumistas.

    Anderson Soares Mendes - 7º PP Noite

    ResponderExcluir
  9. O homem é um ser em constantes processos de mudanças, tanto na sua fase criança, adolescente, jovem, quato adulta.
    A fase da adolescência é marcada de forma agressiva por essa mudança, pois conforme vão crescendo os desejos e as necessidades de mudanças, os adolescentes buscam cada vez mais estarem a parte desse novo mundo,do moderno, do comum entre amigos, eles preferem fazer parte de um grupo, do que estarem sozinhos.
    A todo momento essas transformaçoes sofrem grandes influências do mundo capitalista, gerando novas formas de relaçoes entre a humanidade. Todo esse processo de alteração em pequenos intervalos de tempo possui grandes conseqüências, que ainda não são possíveis de serem medidas.
    A globalizaçao é responsável por este cenário cada vez mais consumista, onde à todo momento somos "bombardeados" por novas tecnologias e informaçoes.

    Hendy de Matos - 7º PP / Noite

    ResponderExcluir
  10. Bernardo Leão
    7PP Noite

    De acordo com o texto e a convivencia e coordenação de adolecentes na qual estou inserido, entendo que é impossivel analisar os adolecentes em geral, porque cada um tem um contexto e é bombardeado com pensamentos distintos por conta das familias e valores diferenciados.
    Claramente podemos observar a influencia direta da midia na vida dos adolecentes, posso dizer que a Globo é a maior distruidora de moral e de respeito no Brasil, graças a Globo tudo aquilo que não era impropio como por exemplo: desrespeitar os pais, sexo fora do casamento, homosexualismo, ser uma pessoa ruim e sem valores morais hoje é normal e qualitativo. Acredito que como formadora de opnião que é deveria preocupar-se mais em elevar os padrões para que haja um crescimento cultural da população e não uma diluição da mesma.

    ResponderExcluir
  11. Keylla Paiva 7º PP noite

    Desde que nascemos somos alvos de ataques publicitários, porém quando começamos a desenvolver nosso reciocinio é que absorvemos totalmente o que a midia nos "prega".

    Infelizmente, hoje a publicidade vem formado o carater de uma pessoa na ausencia de seus referencias fratermos.Muitas vezes por falta de tempo os pais para tentarem suprir uma carencia presencial, deixam seus filhos mais expostos ao consumismo, sendo muitas vezes eles mesmos os insentivadores.

    Hoje existe um discussão muito grande sobre o consumo infantil, e existem estudiosos que levantam essas questões em amplas areas do conhecimento como o instituto ALANA.
    Esse tema é bem polemico , porém temos tanto maleficios como beneficios. O beneficio é o consumo infantil movimentando o mercado e em contra partida os maleficios psiquicos na formação do caratr de uma criança e as consequencias futuras quando for adulto!

    ResponderExcluir
  12. A globalização está presente nas nossas vidas, todos nós somos influenciados. As pessoas que estão na face da adolescência, que estão no processo de formação, deixa sua infância para trás e começa a mostrar algumas atitudes de adultos, mais na verdade é uma criança querendo se tornar um adulto, tendo grandes conflitos de atitudes. Devido aos novos hábitos, consumos o ser humano necessita de disputar uma vaga na sociedade, ser aceito, e na adolescência é o que mais acontece. Produtos que são lançados no mercado, produtos da moda, que são usados pelos artistas famosos da TV, e que pode ser consumido de varias maneiras, seja pela compra virtual ou qualquer outro meio. Acredito que os adolescentes estão consumindo cada vez mais esses produtos para descobrir sua própria personalidade e visando sempre um espaço nos grupos sócios.

    ResponderExcluir
  13. É fato que a internet troxe para o consumidor diversos benefícios. Entre eles a comodidade de comprar sem sair de casa. No País que vivemos onde a violência parece predominar as pessoas encontraram na internet uma forma de obterem seus objetos de desejos sem terem que correr o risco por exemplo, de ser assaltados. Hoje, é possível comprar de tudo pela internet. Mas ainda existem pessoas que por medo ou precaução preferem ir até a loja pegar no objeto que quer comprar e só depois efetivar essa compra. A internet traz uma série de comodidades mas tem um ponto que é muito importante para os consumidores na hora de comprar, o atendimento personalizado, a questão do tratamento diferenciado que a intenet não possibilita. Mas, como estamos em um mundo globalizado onde os jovens já não conseguem viver sem esta ferramenta o que nos resta é aprender a usá-la da melhor forma.

    ResponderExcluir
  14. Vivemos num mundo globalizado, logo, todos nós acabamos influenciados pelo mesmo.A questão é saber como lidar com um adolescente, sendo este um indivíduo que está em fase de "construção" de sua personalidade. Hoje em dia, pais e filhos não valorizam tanto atividades/brincadeiras que antigamente além de diversão, auxiliavam também na educação de crianças/adolescentes. A sociedade cobra cada vez mais dos indivíduos e nós nos vemos "obrigados" a seguir tais cobranças com o intuito de sermos aceitos e respeitados pela mesma.O fato é que com isso, crianças/adolescentes demonstram atitudes de adulto cada vez mais rápido, deixando de lado as coisas ideais para sua idade. Numm mundo globalizado as pessoas são mais individualistas, ficam mais presas dentro de casa e acabam consumindo mais. Só o tempo nos dirá as verdadeiras vantagens ou desvantagens da globalização.

    ResponderExcluir
  15. Fiquei bastante interessada no seu trabalho. Tenho um grupo de 50 adolescentes (10 a 14 anos), no qual se reúne quinzenalmente para encontros com temas e atividades diversas. Procuro orientá-los e ajudá-los para que possam criar alicerces para a construçã de uma personalidade equilibrada e segura. A adolescência é uma fase de grandes transformações. E o período onde eles crescem na consciência de si mesmos, de seus sentimentos e dificuldades diante dos acontecimentos da vida. Esta fase requer bastante atenção, por ser o momento em que temos mais desejos de liberdade, de pensamento e ação, de autonomia, de autoafirmação, de aprendizagem e de relacionamentos. E é justamente nesse período que nossos adolescentes de hoje, não têm os devidos cuidados, para que cresçam com coerência de vida na sociedade.

    Com a quantidade de informações e novidades desse mundo globalizado, eles ficam expostos a vários conceitos. E por ser uma fase de formação de opinião, acabam aceitando um pouco de tudo que é oferecido. Assim digo, que são completamente imprevisíveis. Mas continuo na busca de conhecer quem realmente eles são, escutá-los sempre, procurando descobrir os valores e encantos dessa idade. Isso é essencial para nós.

    Marcela Gonçalves 6ºPP - Noite

    ResponderExcluir
  16. Esse estudo é uma pequena parte do que podemos entender e compreender sobre o mundo adolescente!
    Um fato sempre foi claro que os adolescentes são pessoas que ainda não tem opnião formada e com isso, não se tem uma personalidade de poder defender e ou adquirir alguma coisa.

    A globalização está sim cada vez mais entrando na vida desses adolescentes de forma rápida e precose. A mídia,como citada no texto é sim o grande poder sobre tudo o que é veiculado e divulgado a cada segundo, atingindo um grande número de pessoas em diversos lugares.Assim, entende-se que é lançado um bombardeio de informações oferecidas a sociedade de forma avassaladora e com pressa de retorno. As pessoas mais atingidas são os adolescentes, que iniciam a fase de entendimento e são os mais fáceis de serem persuadidos. Isso porque querem se destacar na sociedade que hoje cobra muito de todos nós, seja, moda, lazaer,objetos materiais etc., que nos exige estar "em dia" com as tendências lançadas a cada dia.

    O depoimento da aluna de 15 anos, foi importante observar que mesmo dentro dela, ainda há uma criança que assiste desenho animado, há uma menina querendo gritar para a sociedade, quando ela vai ao um show de rock do "Dazaranha".Isso significa que,ainda com gostos de uma criança, ela tem um vontade de começar a construir sua personalidade querendo entrar em cotnato com pessoas que não são do meio dela, para ela dividir experiência e depois de um tempo, distinguir o que gosta e o que não gosta,mas até lá ela vai ter contatos diversos com grupos de pessoas diferentes, e claro com ajuda da globalização que hoje cresce cada dia mais!

    ResponderExcluir
  17. Com este estudo podemos considerar o quanto os adolescentes são imaturos em relação a tudo. Isso fica óbvio com o exemplo da garota que acha "animal o rock do Dazaranha" e assiste Teletubies, um programa excessivamente infantil. São duas pessoas com personalidades distintas dentro de uma só. Sempre me questionei se prestamos vestibular na época certa de nossas vidas, talvez agora tenha a resposta. Nenhum adolescente tem capacidade de definir o que quer ser, o que vai ser e com o que irá trabalhar pelo resto da vida. É uma época em que todas as informações são filtradas de maneira repentina e aleatória, em que tudo vem e vai de uma maneira muito rápida. Todos passam por esta fase da adolescência e no entanto ninguém sabe ao certo o que um adolescente quer, talvez por isso seja um mistério a melhor forma de entrar na mente de um. O que eles consomem hoje, pode ser aquilo que eles nem pensam em consumir amanhã. Mesmo com todas as exposições de produtos, marcas, fica claro que a única coisa que não mudou ainda na adolescência é a instabilidade.

    Lidiane A. Gomes - 6° PP - Noite

    ResponderExcluir
  18. Fica claro como é grande a influência da mídia junto a sociedade na formação intelectual e moral do jovem. Sua identidade pessoal se funde com a maneira no qual os pensamentos e opiniões lhe são impostos pelas 'sensações do momento'. Suas características de consumo se renovam com freqüência, tornado a adolescência alvo de instabilidade.

    Bárbara Faria dos Reis - 6º PP - Noite

    ResponderExcluir
  19. Os jovens do mundo atual, sao cada vez mais influenciados pelas novas tecnologias. A mídia influencia esta opnião , faz com que eles se sintam mais antenados e principalmente tenham direito de ter uma opnião própria. Sem necessitar que outras pessoas lhes digam o que fazer ou como agir. As tendências atuais levam cada vez mais as novas gerações a se tornar independente e agir de forma natural sem que existam padrões formados.
    Porém estes formas definidas pelos próprios adolescentes faz com que eles tenham tantas opnioes e formas de ver o mundo, que ás vezes quando tem que definir entre várias coisas, eles nao sabem o que fazer, qual decisao tomar.
    Os jovens precisam de ter opniao própria, porém através delas eles devem se embasar para que tenham um opnião viavel com a qual a sociedade também esteja de acordo, não podem viver somente em seu mundo fechado, sem que ninguém possa dar sua opnião.

    TAMIRYS GABRIELA GOMES MOURA - 6º PERÍODO - PP - NOITE

    ResponderExcluir
  20. Hoje em dia os jovens estão mais informados, isso tudo e devido à internet que já faz parte da vida dos jovens. Em busca dessas informações eles conseguem adquirir uma facilidade nos produtos existentes, e com isso cada jovem acaba mudando o seu jeito de agir e pensar. A mídia em geral esta relacionada a tudo isso que acontece com os jovens, às coisas ficam mais fácil através de uma rede social e seus contatos.

    Brena 6º PP/Noite

    ResponderExcluir
  21. Fabiano Sena PP Noite

    Esses conflitos na minha modestia opiniao fazem parte da formaçao e evoluçao do ser humano. da nossa formaçao ideologica, psicológica e moral, claro que isso se forma durante nossa conturbada e muitas vezes dolorosa, mas também prazerosa adolecencia. Ë nela que na verdade protagonizamos vários personagem, experimenta-mos varias sensações, ao mesmo tempo que demonstramos maturidade, mostramos ao mesmo tempo imaturidade de forma inconsequentes por não saber oque estamos fazendo ou isso significa, ingénua por nos deixar levar pelo momento ou situação, e perigosa pelo fato de ser taxativa dependendo de suas escolhas ou atitudes. cito exemplo outro dia em conversa com uma jovem menina, e reparando no seu jeito de vestir, maquear e pentear o cabelo perguntei-a se era hemo(se é assim que escreve) ela na mesma rapidez que disse sim, ressaltou que não mais beijava outras meninas. Aquilo me deixou chocado, não por beijar outra garota mas por sua preocupação em negar algo que nem havia lhe perguntado ou questionado, perguntei a ela o porque da sua resposta, e ela me disse é que todos acham que ser hemo tem haver com sua homossexualidade, e que ela já tinha beijado outras garotas mas não porque ela gostava de meninas mas porque era parte do estilo de tribo que ela seguia. mas que tinha namorado e que não se achava homossexual por isso. Assim como os darks, panks e outras tribos que tem por ai tinham sua peculiaridades ou estilos de ser ela tinha o dela. Percebo que esse amadurecimento ao mesmo tempo que é necessário ele é, como disse anteriormente, perigoso pois envolvem atitudes e escolhas e caminhos que nós adultos ou pós adolescentes medimos e estudamos com cautelas para que não as tomamos de forma erradas, ou melhor de maneira mais coerentes, pois nos rotularia ou nos seguiria por toda a vida. Mas preocupação essas que os jovens não tem na adolescencia, se deixando levar pelo que vêem ou pelo os que são levados a vêem, alterando no seu jeito de vestir, falar, comportar e se socializar. onde simplesmente as tomam e as seguem se divertindo achando que estão levando-as a serio. e pior querendo serem levados a sérios, mas só irão enxergar qual é o verdadeiro motivos de tudo, quando não mais a farão parte delas.

    Fabiano Sena PP - Noite

    ResponderExcluir
  22. Gustavo Lelis - 6º PP - Noite

    Atualmente, o adolescente vem desvendando o mundo e seus mistérios cada vez mais rápido. A globalização chega através de todos os meios de comunicação e facilita esse modo precoce de enxergar o mundo, porém como a maturidade ainda não é bastante para tanta informação, o adolescente se sente reprimido e não entendido por suas opiniões distorcidas e despreparadas.
    Devemos escuta-los e orienta-los de forma que no futuro nossa opinião tenha valido de alguma forma em suas vidas.

    ResponderExcluir
  23. Os jovens estão preocupados em estar por dentro da moda ou simplesmente ser aceito num grupo através de mostrar uma identificação através de interesses. Os jovens acabam fazendo dos produtos do capitalismo uma demonstração de integração ao grupo: mostrar o que é através do que tem. E isso torna as pessoas homogêneas a partir do momento em que o que elas querem ter é tudo aquilo que a maioria está usando.

    ResponderExcluir
  24. O trecho mais interessante para mim foi:
    "A mídia é o meio de propagação por excelência das idéias da sociedade contemporânea, e os produtos de consumo seu alimento e combustível."
    E engraçado como somos classificados e reconhecidos pelo que usamos. Apesar de não concordar com essa frase, acreditando que todos são muito mais do que simplesmente aparentam, confesso que me pego rotulando pessoas e pelo "ter" e não pelo "ser". Afinal quem nunca faz isso?
    Então essa frase pra mim resume todo o texto, com a idéia de que todos se tornam cada vez mais parecidos por que são denominados pelo que têm, e como a mídia é que traz tais produtos a todos, logo essa maioria será impulsionada a ter as mesmas coisas, e assim se padronizar.
    Com os jovens essa influência tem uma força muito maior, é o momento que estão perdidos, tentando se encontrar, na maioria das vezes não têm opiniões formadas e até não conhecem a si mesmos ainda. Então se apegar em marcas e padrões parece ser uma forma muito mais simples de se enquadrar. Mas acredito que isso seja uma fase, que passa e evolui e depois se tornam apenas casos engraçados para compartilhar com os amigos que eram seus "gêmeos" na adoslecência.

    Carolina Thusek 6°p - noite

    ResponderExcluir