terça-feira, 6 de setembro de 2011

Venda de imóveis não vive mais sem internet, aplicativos e redes sociais

Por Letícia Alasse, do Mundo do Marketing, em Exame.Com, Estratétia, em 31/08/2011
Matéria sugerida pela colega Camila Gonçalves

Quase 100% das compras passam em algum momento pela internet

Rio de Janeiro - Nada de entrar em canteiros de obras ou stand de vendas. Já há alguns anos, quando um consumidor decide comprar um imóvel, o seu ponto de partida é a internet.
Por isso, construtoras e imobiliárias passaram a investir em conteúdo e ferramentas digitais para conquistar o público e se aproximar dos clientes.
Sites, blogs, canais multimídia, perfis em redes sociais, aplicativos para smartphones, ações mobile e atendimento online formam a base do alicerce para se vender uma casa atualmente.
As compras de imóveis pela internet, no entanto, estão ainda longe de ser uma modalidade de transação efetiva. Os tramites burocráticos da ação não permitem que o consumidor realize todas as etapas da compra no conforto da sua casa.
As imobiliárias, por outro lado, oferecem cada vez mais serviços online, deixando apenas que as assinaturas de contrato sejam presenciais. Até os casos de compras do exterior, por enquanto, são realizados por um procurador.
“Acredito que vamos ainda vender um empreendimento 100% pela internet. Não será hoje, mas no futuro conseguiremos que o cliente escolha e compre seu imóvel por meio de um certificado e uma assinatura digital, que já existe, e faça o pagamento da entrada via internet bank”, declara Gustavo Zobaran, especialista em comércio eletrônico e coordenador de departamento de marketing digital da Brookifield.
Estratégias para diversificar no mercado
Os meios digitais têm um papel importante no plano de divulgação, venda e pós-venda de empreendimentos imobiliários.
Em 2010, a Cyrela contabilizou 20% das vendas realizadas por meio de um canal online, o dobro do ano anterior. O site da companhia recebeu quatro milhões de visitas no mesmo período.
“Acreditamos que uma fração desses acessos gera contatos e uma fração de contatos gerará vendas”, afirma Fernando Moulin, gerente-geral de E-Business da Cyrela Brazil Realty.
Em 2011, as construtoras passaram a investir em novidades para atrair o público e aumentar o relacionamento das empresas com os clientes, com ações desde o chat online com os corretores a aplicativos para smartphones e canais de comunicação pelas redes sociais.
Afinal, a busca por imóvel no meio digital não é mais uma novidade e todas as imobiliárias já possuem, pelo menos, uma página na web.
Por isso, a Coelho da Fonseca aumentou sua presença nas redes sociais como um caminho para o crescimento de vendas. Recentemente, a empresa criou um brand channel no Youtube com mais de 1.200 vídeos com lançamentos e informações que os internautas buscam por meio de filtros ou por um mapa.
Somente em três dias no ar, o canal de pesquisa já tinha recebido mais de 10 mil acessos. “Percebemos que o cliente passava muito tempo olhando os vídeos no site e decidimos criar uma ferramenta totalmente inédita na América Latina”, afirma Allan Fonseca, diretor de canais e inovação da Coelho da Fonseca.
A busca pela inovação
A plataforma de atendimento online da Cyrela existe desde 2003 e após tanto tempo a empresa decidiu inovar na comunicação com o cliente.
No início do ano, a companhia estreou no Facebook com a intenção de criar uma plataforma direta de diálogo com os compradores. O chat virtual com o corretor do site passou a ser disponível também na fan page da marca, que hoje conta com mais de 8,4 mil usuários.
“A capacitação do corretor online na relação com o cliente é totalmente direcionada para converter o contato em uma visita, um agendamento e até uma possível venda. Consideramos que um negócio foi fechado pela internet quando todo o processo de escolha é realizado por meio desse corretor”, explica Moulin, da Cyrela.
Na busca pela inovação a construtora também entrou no Instagram. A rede social de compartilhamento de fotos pelo Iphone foi usada como ferramenta para a campanha promocional “Decora Minha Casa”, realizada em parceria com a Florense Alphaville. A ação, ainda em andamento, premiará um usuário com móveis planejados no valor de R$ 10 mil para transformar um cômodo da casa. Com o projeto, a Cyrela pretende transmitir o conceito de realizadora de sonhos e aumentar o relacionamento da marca com os consumidores.
Ações de mudança
Para ir além, a Coelho da Fonseca disponibilizou o site e sua página no Facebook em seis línguas para aumentar a comunicação com todos os públicos, já que os estrangeiros representam 5% dos acessos totais dos canais da empresa. Presente em 16 capitais brasileiras, a imobiliária de alta renda estima que 30% das vendas realizadas no ano passado começaram pelo meio online.
“Para não criar confusão no mercado, não comunicamos que realizamos vendas pela internet. Mas quase 100% dos clientes para procurarem um imóvel em algum momento passam pela internet”, esclarece Allan Fonseca.
A falta de uma regulamentação e indicadores do comércio eletrônico, principalmente no setor imobiliário, não permitem que as companhias digam que realizaram vendas pela internet. Apenas mediante uma norma reguladora, que faça com que todas as empresas sigam os mesmos indicadores, é que será creditada uma quantificação de vendas online. Cada empresa segue atualmente seus próprios padrões.
Realizações pioneiras
Já é possível, contudo, receber informações de imóveis até mesmo por SMS. Nas placas de vende-se de algumas casas relacionadas a Coelho da Fonseca, por exemplo, o consumidor encontra um código para enviar uma mensagem e recebe todas as informações e fotos da casa pelo celular. A ação realiza um movimento de crossmedia, transportando os usuários da mídia offline para os canais online.
Indo para o relacionamento com o cliente online, a Masb, criada em 2007, a partir de uma equipe de antigas construtoras, criou o portal meu Meu Masb, que permite aos clientes terem todos os dados financeiros, boletos bancários, estatísticas do andamento das obras e a possibilidade de antecipar as parcelas do pagamento apenas acessando o canal. Em ação desde o começo do ano, a página recebeu 52 mil visitas e 40% dos clientes já a utilizam.
“Trabalhamos com empreendimento na planta e o ciclo é muito longo, geralmente três anos. Durante este tempo, recebíamos muitas demandas, principalmente de questões financeiras, por isso há um ano e meio começamos a planejar o canal de relacionamento com o cliente parar resolver estas questões em um ambiente totalmente online”, conta Camila Enoque, Coordenadora de Comunicação da Masb.

Prezadas e Prezados, comentem sobre o artigo e digam, na opinião de vocês, onde os profissionais de publicidade e propaganda se encaixam nesta 'bagaça'.

23 comentários:

  1. Bruna Carolina - PP - noite

    Criação e tecnologia fazem parte do meio publicitário e são essas estratégias que as empresas vêm adotando, buscando sempre fidelizar os clientes e garantir um posicionamento no mercado. As agências de publicidade terão que desenvolver ações e estratégias para essas construtoras que estão em busca de inovação.

    ResponderExcluir
  2. Thiago Augusto Fonseca de Almeida - Publicidade e Propaganda12 de setembro de 2011 16:49

    A interação entre as tecnologias e a forma como a informação é distribuída está cada vez mais difundida, as pessoas muitas vezes assimilam os utilitários e a forma com a qual obtêm a informação que procuram com a credibilidade da empresa, então é papel da mesma acompanhar as novidades e ficar de olho das tendências, tanto para conquistar maior espaço no mercado como também para se manter.

    ResponderExcluir
  3. O publicitário entra com o “mode” que traz o cliente para o meio online. Sem este empurrão por mais bem bolado que seja o funcionamento dos sistemas, o consumidor não terá motivação para realizar o movimento de crossmedia, como o descrito no artigo.
    Mesmo a tendência de migração para o online, durante toda essa transição o online será apenas um intermediário para levar o cliente ao PDV.
    Luis Mascarenhas - PP noite

    ResponderExcluir
  4. André Rocha - PP - Noite

    "Quase 100% das compras passam em algum momento pela internet".

    A internet tem mostrado um papel fundamental no universo dos imóveis. Hoje em dia um site "bacana" agrega credibilidade a empresa não só imobiliária, mas de diferentes ramos.

    O consumidor tem a opção de se informar sobre o imóvel desejado antes mesmo de ir ao PDV.
    Pode-se dizer que isso agrega mais valores a empresa, expande os canais de comunicação com o consumidor e abre o leque com mais um meio onde se pode fazer divulgação, ações, etc.

    ResponderExcluir
  5. Primeiramente gostaria de agradece-lo por divulgar a matéria indicada, e vamos as considerações.

    A Publicidade nas empresas precisam ser correta e acertiva,pois a concorrência tem se mostrado cada vez mais forte quando se trata de internet, é necessário ser criativo e sair á frente para conquistar o cliente e aproximá-lo o máximo possível da empresa, e com isso a publicidade exerce o papel de prospectar e entender como atingir seu alvo de modo a sensibiliza-lo e torná-lo próximo.

    Camila Gonçalves

    ResponderExcluir
  6. O papel do publicitário será identificar o público alvo e escolher a melhor forma de chamar atenção desse público. Com campanhas que se destaquem e seja diferente do concorrente, já é um público diferenciado. Além do mais o publicitário terá em mãos a melhor ferreamente, a Internet e redes sociais uma forma de atingir muito mais pessoas em um curto espaço de tempo. Conclusão surge uma nova área para se atuar crédito imobiliário e o público online.
    Patrícia Brandão –P.P NOITE

    ResponderExcluir
  7. Marcos Vinicius Barbosa16 de setembro de 2011 04:37

    As tecnologias a cada dia que passa vem tomando uma grande proporção, e o consumido sempre vai querer mais praticidade em suas escolhas. Com esse novo formato de compra, acredito que o mercado mobiliário crescerá bastante. Penso que a publicidade é uma engrenagem que não pode parar, se a cada dia essas tecnologias vêm crescendo, cabe o meio publicitário sempre procurar inovar em seu ramo. Terá que sempre ter estratégias, ou seja, “dançar conforme a musica do momento.”

    ResponderExcluir
  8. Adriane Sequeira Rodrigues - PP Noite

    Compras online estão cada vez mais dentro do cotodiano de todos. No meio imobiliário não podia ser diferente. Para que se crie estratégias de sucesso mesmo no meio digital é recomendado que se procure uma agência de publicidade para que ela possa organizar e pesquisar junto aos clientes suas necessidades e a melhor saida Criativa para interação e sucesso de suas vendas. Hoje o meio digital está cada vez mais seguro e disputado.

    ResponderExcluir
  9. Danielle Rodrigues - Una PP Noite

    Cada dia fico mais assustada com o avanço tecnológico no mundo, achava que os meios digitais chegariam sim ao up mais não com tanta rapidez. Visitei o site da Coelho da Fonseca, (site no final do comentário) e pude perceber que realmente o meio digital alcança meios de te levar do imaginário para o real. No site, em videos de lançamentos, temos a chance de viajar no imóvel, fazendo com que o contato com o produto antes da compra se torne mais prazeroso e não apenas fotos que não nos dão a dimensão do que é realmente. Claro que ainda assim, defendo que a visita, o contato físico, quando pronto o imóvel, é importante, pois ainda acho que o "tato" é a ferramenta ainda mais importante e decisiva que existe. Mesmo assim o meio digital está de parabéns com o conforto que traz com seus mecanismos de venda. O publicitário continua presente também nessa ferramenta inovadora, pois a presença do mesmo faz a diferença para a venda do produto, a frase perfeita, as imagens que vendem, o atrativo para cada tipo de cliente alvo de cada produto anunciado no mundo da internet, da interatividade. Mais defendo ainda que esses meios tão bem aceitos, não tanto por mim, ainda tirarão o contato das pessoas com o mundo. Eu ainda me coloco for a desse meio tão modern e tão “prático”.
    Segue o site do Coelho da Fonseca para quem quiser comprar um imóvel “baratinho”: http://www.coelhodafonseca.com.br/

    ResponderExcluir
  10. O fato de usar as redes sociais para interagir com o público, é bom se são feitas ações com que o target interaja com a marca. Agora, se a marca não mostra conteúdo relevante, ações interessantes, o buzz é totalmente negativo.

    Estamos longe ainda dessa realidade de compra 100% para determinados tipos de produto.
    Principalmente os mineiros, que são muito conservadores.

    Acredito também que o fator que influencia a possível compra de um imóvel por exemplo, é o fato de estar sendo bem vista para o público. Com um site bacana, ações inovadores, bastantes seguidores. Pois são esses que irão comentar que aquele produto/serviço é bom ou ruim, tornando fator de decisão para muitos.

    Nós como publicitários temos que aproveitar sempre qualquer brecha, para entrarmos com o produto do nosso cliente. Só tendo cuidado para as pessoas interpretarem errado, e queimar sua marca.

    ResponderExcluir
  11. Cada dia que passa, a internet vem ganhando seu espaço. E no caso de vender imoveis on line, não esta fora da nossa realidade. Hoje, já temos vários perfis de imobiliária nas redes sociais. Posso citar como exemplo a MRV Engenharia, que também esta nas redes sociais com o Twitter, facebook, flicker e Youtube. Todas essas redes estão ativas e tem um profissional respondendo praticamente em tempo real as duvidas dos clientes. Outra coisa interessante que pesquisei, é que vários prédios da construtora também tem uma pagina no facebook, com reclamações, duvidas e dinâmicas que aproxima os moradores do prédio. Isso é ótimo para a MRV, pois, com as criticas dos seus consumidores, ela vê onde pode melhorar para aperfeiçoar o seu trabalho. A pagina do facebook MRV, é super criativa e atualizada, lá você consegue fazer a simulação do seu subsidio, para saber qual apartamento você tem condições de comprar através do seu salario, e tem também o setor de vendas on line 24 horas que funciona da seguinte forma: primeiro você cadastra, depois você recebe as informações do imóvel e se tiver interesse, você agenda uma visita para conhece-lo. A imobiliária também cria um perfil para os seus corretores, assim aproxima o publico com a marca, tonando íntimos.Como a construtora é confiável, esse tipo de trabalho que não tem alto custo, ganha tempo. Mas esse tipo de trabalho tem que ser feito com qualidade. Aí que entra o profissional de publicidade. Ele monta essas redes de uma forma estratégica, pesquisando o target e conhecendo seus desejos. Pode ser feito uma pagina para cada tipo de perfil, exemplo: uma mais sofisticada para classe A e outra com os preços mais atrativos para classe C e D. Tudo isso precisa de um planejamento para ter sucesso no futuro.
    Para quem tiver curiosidade de conhecer o perfil da MRV, segue o link: http://www.facebook.com/mrvengenharia

    ResponderExcluir
  12. Sobre o artigo, gostei das informações que ele traz. Fique sabendo de coisas que nem fazia ideia que poderia acontecer, como a compra de um imóvel quase totalmente online e que estrangeiros também procuram este tipo de negócio.
    Acredito que demore sim pra que essa compra seja totalmente online pois há muita burocracia na compra de um imóvel e até me preocupo com possíveis fraudes nessas transações.
    Sobre os publicitários neste mercado, é mais uma oportunidade de mercado. Criação das páginas online das empresas, gerenciamento dessa comunicação - empresa/consumidor -, oportunidade de criação de um setor específico de comunicação dentro das imobiliárias.
    Acredito que este novo mercado tem muito a acrescentar, tanto profissionalmente quanto financeiramente, aos publicitários.

    ResponderExcluir
  13. Um dos dados curiosos que encontrei no texto é quando relata: Quase 100% das compras passam em algum momento pela internet.
    A força da internet, vem crescendo banstante. Quando o consumidor efetua uma compra pela internet, ele tende a pesquisar e analisar mais o produto. Com isso, para a publicidade tem o dever de continuar sendo criativa, alem de estar antenada as novas tecnologias fazendo delas uma nova forma de fidelizar o consumidor. Afinal de contas, nao existe nada melhor que finalizar uma compra sem dor de cabeça e tudo ser resolvido online, sem ficar horas e horas no telefone e no final das contas sua duvida nao ser respondida!

    ResponderExcluir
  14. Acedito que o papel do publicitário já está sendo executado, pois são esses os profissionais em que se expera a espertise para fazer tantas ações como crossmídia, gerenciar a imagem na web entre tantas outras ações citadas a cima voltadas a imagem e promção. É mais um nincho necessitando da publicidade, e eis então os publicitários para satisfazê-los..

    ResponderExcluir
  15. Com a evolução tecnológica no setor imobiliário, cada vez mais empresas querem conquistar esse público, que está a cada dia mais usando a internet como ferramenta de compra e interação. Com isso os profissionais de publicidade entrar para gerir as ações que vão levar o consumidor que não está em off no mundo digital para ficar on e conhecer a empresas seus imóveis e diferencias no ramo, desenvolver campanhas na web e monitorar as novas tendências no mercado, para que o cliente tenha seu lugar de destaque no mercado atual.

    ResponderExcluir
  16. Acredito que os publicitarios entram nessa "bagaça" desde o inicio do processo. Ja que estamos falando de uma empresa que quer fazer com que seu produto seja totalmente vendido pela internet. Ja que o primeiro passo é tratar a imagem desse cliente de um modo possitivo, logo apos esta cofiança esta nas maos de quem oferece o profuto o publicitario tem que entrar novamente para nao deixar gerar um buzz negativo, e saber usaar as plataformas tanto de publicidade como de comunicação direta entre o cliente e o consumidor final.
    Não acredito que esteja tao longe assim, uma compra como essa ser efetuada. Basta a empresa investir bem numa plataforma on. PAssando para o cliente a confiança necessaria para que ele possa realizar a compra tendo a certeza de que nao tera dores de cabeça apos o fechamento do contrato.

    ResponderExcluir
  17. Rodrigo Silva PP - Noite
    Na atualidade podemos dizer que tudo gira em torno da internet e tecnologia."É preciso se abrir para o uso de novas ferramentas e ganhar destaque na internet, que nos últimos anos trouxe novas alternativas de comunicação e relacionamento para empresas de todos os setores. Com o mercado globalizado altamente competitivo, algumas características como velocidade e interatividade, incluem a internet nas estratégias de marketing das empresas.
    No mercado imobiliário não é diferente. O meio digital tornou-se um importante canal de comunicação para dois públicos prioritários desse setor: o corretor de imóveis e o comprador final". Facilitando cada vez mais o consumidores a se interagir com o meio, podemos analisar que,onde tem uma boa comunicação necessita de um profissional de Publicidade, e na internet não é diferente com o crescimento de vendas, nós publicitários somos qualificados a concretizar diversos públicos para o cliente em potencial, com estratégias e meios adequados para o mesmo, hoje uma empresa tem que está no meio digital por enumero motivos já não sendo mais um diferencial "o papel de qualquer empresa que quer vender empreendimentos é utilizar estas novas possibilidades que o meio digital oferece para atrair o cliente ao stand e converter todo o sonho em venda".

    ResponderExcluir
  18. Rafael Figueiredo - PP NOITE.

    Os publicitários serão a maior fonte de "open mind" dos corretores, que não são preparados para criar alternativas criativas de divulgação de sua marca, mas sim unicamente para vendas.
    É simples. Hoje, rentabilidade em qualquer negócio passa pela internet.

    Esse "open mind", funcionará de forma óbvia. Os profissionais do mercado imobilário "jogam" nos publicitários toda a informação necessária, para que um apto, flat, cobertura, etc, fiquem severamente atrativos aos olhos do internauta. Para isso, hotsites, fotos, animações, imagens 3d, tudo o que for necessário e possível para atingir esse ponto de agrado ao consumidor.

    ResponderExcluir
  19. essa com certeza e mais uma ideia de sucesso
    que foi bem desenvolvida acredito que os publicitários tem vários espaço dentro desse projeto pois, para desenvolver estar atividade requer um planejamento e ações estratégicas, produção das fotos e informações e criação e divulgação da empresa.

    ResponderExcluir
  20. Luís Guilherme - PP - NOITE

    O ato de comprar já não esta padronizado a muito tempo, a comodidade já adentrou até em ramos muito conservadores como a compra de automóveis e imoveis, antigamente o consumidor queria tocar, ver, sentir; os grande sonhos de consumo eram "vigiados" de perto para não haver erro, porem a internet está criando consumidores acomodados e que satisfazem com o que tem. Características até falidas para um padrão de consumo exacerbado.

    ResponderExcluir
  21. achei super interessante, e já lidei com uma experiência legal no facebook com uma imobiliária, a Rossi, deu a oportunidade de quem quiser montar seu apartamento em um jogo simples mas legal e os melhores ganham prêmios, é necessário sempre ser criativo e ele foram muito,conquistar o cliente aonde ele esta nas redes sociais, o publicitario entra nisso exercendo o papel entender o que deve ser feito para atingir seu alvo de modo a sensibilizar e interessar seu cliente

    ResponderExcluir
  22. As imobiliárias estão criando formas para poder conquistar ainda mais o cliente alem de fazer com que ele vá ao stand de vendas e fique apenas com aquela conversa cansativa, de maneira criativa estão conseguindo fazer com que as pessoas se interessem mais e com o corretor on-line facilita para todo mundo fazendo com que o cliente se sinta mais a vontade e sinta um maior conforto por não ter que sair de casa, a publicidade pode aproveitar bastante disso, agora com tantos canais de interação a PP pode utilizar todos esses espaços também podendo afetar ainda mais o seu publico alvo.

    Camila de Paula Queiros Silva

    ResponderExcluir
  23. As compras de imoveis pela internet tem aumentado pois grande parte dos consumidores virao que empresas com grande credbilidade tem exposto seus produtos de uma forma ao qual conseguem tirar quase todas as suas duvidas.
    Com esta opção o consumidor tem mais comodidade e facilidade de analisar o imovel para uma simples pesquisa sobre produto/valores evitando a ida ao PDV.isto ajuda pois o consumidor consegue fazer uma maior pesquisa sobre imoveis e ir no PDV quando tiver uma maior certeza sobre o imovel e a compra.

    ResponderExcluir