terça-feira, 8 de junho de 2010

Coisas que atraem

Livro analisa como consumo é guiado pelo poder de sedução do design e mostra o que existe por trás dos produtos usados no cotidiano

Por Fábio Victor - Folha de S. Paulo - Ilustrada - 01/06/2010

Logo no início de seu "A Linguagem das Coisas", o inglês Deyan Sudjic conta como, numa loja do aeroporto londrino de Heathrow, comprou quase sem notar seu quinto laptop da Apple em oito anos.

Não que o anterior estivesse quebrado ou obsoleto.

Mas, observa o autor, "a Apple acha que o caminho para sua sobrevivência num mundo dominado pelos programas de Bill Gates e pelos componentes físicos chineses é usar o design como isca para transformar seus produtos em alternativas almejadas ao que os seus concorrentes estão vendendo".

Sudjic, diretor do London Design Museum, lembra, então, que a ideia de sucatear tão depressa "algo que pouco tempo antes parecia prometer tanto" não é nova.

Existe pelo menos desde 1930, quando os pioneiros do marketing americano, na ânsia de que o consumo tirasse o país da Grande Depressão, criaram o termo "engenharia de consumo".

Num livro de 1932 citado por Sudjic, o pioneiro da publicidade Earnest Elmo Calkins escreveu que "os bens são de duas classes: os que utilizamos, como carros e aparelhos de barbear, e os que consumimos, como pastas de dentes ou biscoitos amanteigados. A engenharia de consumo precisa tratar de fazer com que consumamos o tipo de produtos que agora simplesmente utilizamos".

E o maior responsável pelo êxito de tal tese, segundo a obra do inglês, é o design.

Mas, e o papel, nessa cadeia, da publicidade e da propaganda?

"O aspecto mais poderoso do design é que ele consegue se apresentar como conectado à cultura, enquanto o marketing e a publicidade são sempre compreendidos como manipuladores e, de certo modo, sinistros", afirmou Sudjic em entrevista por e-mail à Folha.

E o que dizer então do papel da tecnologia na cadeia de consumo -senão, como explicar que o CD mata o vinil para logo ser morto pelo MP3, o mesmo ocorrendo com VHS/DVD/Blu-ray?

"O design é a maneira pela qual a tecnologia adquire uma face humana. Ninguém entende todas aquelas siglas, mas as pessoas compram Apple, que pode até não ter a tecnologia mais avançada, mas a embala de um jeito desejável e sedutor."

Para ler o restante da matéria.


Prezadas e Prezados, continuem a responder a questão em negrito. E já passaram pela mesma situação do autor?

42 comentários:

  1. Como foi dito na aula de hoje “quem compra quer informação positiva” os produtos hoje em dia são procurados pelo seu desing e tecnologia, tive uma situação na qual não havia necessidade da troca do meu aparelho celular, mas percebi que por haver um novo lançamento com um novo desing e a tecnologia praticamente a mesma do atual, mesmo assim resolvi substituí-lo sem necessidade e somente pelo desing.
    A Apple criou uma estratégia única e positiva lançando seus produtos de uma forma quais as pessoas sentissem um desejo incomum, onde o desing favoreceu mais do que a tecnologia.
    Está longe da apple dominar o mercado como a microsoft já domina a um bom tempo, mas como a apple fez uma ruptura de muitos clientes que já eram adaptados a microsoft...a microsoft que não procure lançar ummm novo modelo com um super desing para bater de frente com a apple...noss publicitarios aguardamosss um modelo inovador, desejavel e sedutor no mercadooooo microsoft

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o comentario acima, quem esta comprando algum produto seja em qualquer mercado, quer ter informaçoes importantes dos produtos.E a grande maioria dos consumidores compram produtos que tragam tecnologias aliados a inovaçoes em desing. Produtos que apresentam essas caracteristicas sao lideres,muitas pessoas trocam produos antigos pelos mesmos mas com um diferencial, mais modernos. Esse fato ja aconteceu comigo, troquei meu computador que apresentava os mesmos itens e programas que o atual so porque o atual é com tela plana, um desing mais moderno.
    Acho que a Apple esta trabalhando com esse sentido, de adquirir mais clientes atraves de produtos que chamem a atençao pelo desing e tecnologias mais arrojadas e que atinge o consumidor de forma mais satisfatoria, a propaganda age de forma possitiva aliando a tecnologia e o desing com o poder de consumo dos consumidores.
    walisson Ap
    7°pp noite

    ResponderExcluir
  3. É espantoso se analisarmos o quanto Apple cresceu no ramo de computação doméstico e educacional em tão pouco tempo. Curiosamente, eles foram os únicos em que foi registrado crescimento nos últimos meses nos Estados Unidos, com isto a empresa se tornou a segunda maior companhia em valor de mercado. Este rápido crescimento da Apple frente ao declínio da rival também mostra uma alteração cultural, com o gosto dos consumidores sobreposto às necessidades dos negócios na conquista da liderança do mercado de tecnologia, Brasil principalmente o acesso a estas tecnologias vem aumentando a cada dia, compreendo que a visibilidade dos produtos quanto o designer influencia e dá destaque dentre os concorrentes da mesma categoria, produto seja ele revolucionário, e não evolucionário, ele só terá sucesso no ponto de venda se, de alguma maneira, de conseguir educar o consumidor sobre suas vantagens e benefícios, frente aos produtos que ele conhece; e é isto que a Apple tem feito ao longo deste processo de evolução, apostando nas tecnologias baseada nas necessidades dos consumidores comuns.

    Fernanda Monteiro PP7º - noite.

    ResponderExcluir
  4. Quando olhamos para um produto, a primeira coisa que identificamos é sua beleza e estrutura. Se não for de nosso agrado, não compramos, agora se tiver um design bacana e chamar atenção, nos interessamos e queremos saber mais sobre o produto.Isto acontece com TUDO.

    A microsoft está na boca do povo, grande maioria usam produtos da marca e já tem um mercado consolidado, porém, é nítido que a Apple usa de design avançados e bonitos como ferramenta principal para ultrapassar seu concorrente, a microsoft.

    Todos queremos inovar e designs novos são inovadores, futuristas e cada vez mais práticos. A imagem é fundamental para um produto, transmitindo status e satisfação ao tê-lo.

    Com o crescimento tecnológico, a tendência em investir em design não para de crescer e particularmente, acho isso sensacional. Inovar, inovar e inovar.

    Duas grandes empresas conquistando o mercado. De um lado microsoft, pioneira, inovadora e dona dos softwares mais usados no mundo todo. Por outro lado a Apple, inovando em design limpos, futuristas e cada vez mais bonitos.

    Rodrigo Machado Dias Afonso
    7º período de Publicidade e Propaganda - Manhã.

    ResponderExcluir
  5. E coooomo já passei,
    mulheres vamos ser francas, nós que ainda mais valorizamos estética e o belo(como conceito) compramos impulsivamente e pelo design, sem dúvida.
    Várias vezes aconteceu de eu estar precisando de uma sandalia e sair da loja com duas e tênis, comprar canetas que são lindas por um detalhisinho e depois não dar a mínima a tenção a ela, ou mesmo comprar uma agenda no início do ano porque é bonita e não usá-la jamais.
    As coisas que compramos são sem dívida icônicas e conversam com nosso subconsciente sobre a representação dessas coisas, de forma que, iremos comprá-las, achando apenas que são belas, mas não entendendo toda leitura que nossa mente fez até chegarmos no ponto em qu simpismente compramos. Cada detalhe faz a diferença para comunicação e interpretação do valor do produto, por isso, continuaremos comprando a informação dele.

    Josiele, 7º período - Noite

    ResponderExcluir
  6. Não existe alguem que não seja consumista, e muto menos alguem que nunca comprou algo sem precisar. Os produtos estão cada vez mais chamativos e há mtas variedades em apenas um produto, isso é um dos motivos de tamanha compra desnecessaria,porque as pessoas principalmente as mulheres olham mais o desing do que a propria função do produto,porque o diferente que é legal.

    ResponderExcluir
  7. Seríamos mentirosos se falarmos que não compramos algum produto por causa do design, porque o que mais chama atenção nos produtos são as artes, cores e toda uma interface que só os cosumidores frente à frente com o produto pode enxergar. Contudo, não podemos esquecer que para se ter um produto completo em todos os sentidos, não só a parte externa, mas também se o produto está de acordo com o que diz nas embalagens, se ele tem a mesma qualidade e também se a marca tem uma força relevante no mercado, se fortalece mais e podendo até mudar seu design, mas sem tirar as principais características que fazem as pessoas comprarem certos produtos.

    Celso Rodrigo 7º PP manhã

    ResponderExcluir
  8. Acho o assunto da matéria muito pertinente, pois hoje compramos produtos de última geração, com altíssima tecnologia, mas que já vem com uma vida útil cada vez menor.

    E por que está ocorrendo isso?

    Em minha opinião, isso faz parte da estratégia das marcas de eletro-eletrônicos, pois com o avanço desenfreado da tecnologia, novos produtos são lançados a todo o momento, e o que era novo, passa a ser ultrapassado e é aí que a publicidade entra, com o papel de persuadir o consumidor, com um aliado fortíssimo: o Design!

    Eu passo direto por essa situação relatada pelo autor. A última delas foi o lançamento do IPhone 4G. Tenho um IPhone 3G, que até então era o mais avançado da linha, mas lançaram o 4G e já estou vendo como que vou fazer, pois o meu aparelho não possui defeito nenhum, está em um ótimo estado, mas mais uma vez o DESIGN está falando mais alto! Pois não é simplesmente pela tecnologia mais avançada, porque a atualização do sistema operacional do aparelho é liberada para todas as gerações dos IPhones!

    Enfim, acho que o design está contando muito, pois as pessoas estão procurando o que é diferente, moderno e arrojado. E isso com certeza é um aliado fortíssimo para o consumismo e consequentemente para a publicidade.


    Na minha opinião, isso faz parte da estratégia das marcas de eletro-eletrônicos, pois com o avanço desenfreado da tecnologia, novos produtos são lançados a todo momento, e o que era novo, já passa a ser ultrapassado, e é aí que a publicidade entra, com o papel de persuadir o consumidor.

    Eu vivo passando por essa situação vivida pelo autor. A última delas foi o lançamento do IPhone 4G. Tenho um IPhone 3G, que até então era o mais avançado da linha, mas lançaram o 4G e já estou vendo como que vou fazer, pois o meu aparelho não possui defeito nenhum, está em um ótimo estado, mas mais uma vez o DESIGN está falando mais alto! Pois não é pela tecnologia, porque a atualização do sistema operacional do aparelho é liberada para todos os IPhones!

    Enfim, acho que o design está contando muito, pois as pessoas estão procurando o que é diferente, moderno e arrojado. E isso com certeza é um aliado fortíssimo para o consumismo e consequentimente para a publicidade.

    Sthéfane Domingues 7º PP/ Noite

    ResponderExcluir
  9. (PROFESSOR, CONSIDERA ESSE POST AQUI, PQ O OUTRO AQUI DE CIMA DEU ERRADO RS)

    Acho o assunto da matéria muito pertinente, pois hoje compramos produtos de última geração, com altíssima tecnologia, mas que já vem com uma vida útil cada vez menor.

    E por que está ocorrendo isso?

    Em minha opinião, isso faz parte da estratégia das marcas de eletro-eletrônicos, pois com o avanço desenfreado da tecnologia, novos produtos são lançados a todo o momento, e o que era novo, passa a ser ultrapassado e é aí que a publicidade entra, com o papel de persuadir o consumidor, com um aliado fortíssimo: o Design!

    Eu passo direto por essa situação relatada pelo autor. A última delas foi o lançamento do IPhone 4G. Tenho um IPhone 3G, que até então era o mais avançado da linha, mas lançaram o 4G e já estou vendo como que vou fazer, pois o meu aparelho não possui defeito nenhum, está em um ótimo estado, mas mais uma vez o DESIGN está falando mais alto! Pois não é simplesmente pela tecnologia mais avançada, porque a atualização do sistema operacional do aparelho é liberada para todas as gerações dos IPhones!

    Enfim, acho que o design está contando muito, pois as pessoas estão procurando o que é diferente, moderno e arrojado. E isso com certeza é um aliado fortíssimo para o consumismo e consequentemente para a publicidade.

    Sthéfane Domingues 7º PP/Noite

    ResponderExcluir
  10. Como é dito no próprio texto, o design tem o poder de aproximar o produto das pessoas, as vezes atráves de semelhanças que remetam a sua cultura, as suas lembraças ou simplesmete o desejo que disperta quando é observado.
    Principalmente pela diversidade de produtos que existem hoje das mesmas categorias é preciso sempre inovar e fazer cada vez mais um design mais sedutor e atrativo.
    A qualidade e a funcionalidade do produto ainda são fatores decisivos de compra, porém se o produto consegue um design que atenda as expectativas e surpreenda as pessoas, com certeza já é meio caminho andado para a compra.
    Além de todos os pré-requisitos que o cliente busca em um determinado produto é preciso que ele se identifique com ele, assim como as marcas, os produtos também vêm adquirindo identidades.

    Renata Perez 7° período/noite

    ResponderExcluir
  11. Simples. Cabe a Publicidade instigar o desejo de consumo, incentivar a compra e mostrar ao consumidor que ele precisa daquele produto (mesmo não precisando). Na minha opinião, o design de um produto tem praticamente a mesma função, porém com essa diferença citada no post acima: a publicidade é vista como manipuladora, mas é fato que o design é o que mais atrai e é também um dos fatores que mais favorecem para a decisão de compra. A publicidade se apropria desse fato e, com seus artefatos, chega ao seu objetivo - a venda.

    Já o questionamento sobre a tecnologia, eu nem sei bem ao certo o que dizer. A evolução é a ordem natural das coisas. Tudo evolui. E pensando por um lado mais socialista, as pessoas só ficam "inventando moda" pra gente consumir mais. O comentário da Sthéfane sobre o iPhone ilustra muito bem essa situação. É mais ou menos o mesmo esquema dos feriados nacionais - totalmente capitalistas, só servem pra gente gastar, gastar e gastar.

    ResponderExcluir
  12. novas tecnologias, novos desings, novas cores, novos modelos, novas funçoes, sao várias as maneiras de se chamar a atençao dos consumidores. Nao existe no mundo quem nao seja consumista, as pessoas se interessam por qualquer novidade que exista no mercado e mesmo que nao necessitem adiquirir tal produto, fazem questao de substituir o que caracterizam por velho. E esse poder de compra de algum produto novo no mercado faz com que o consumidor tenha status. As novidades mesmo que sejam minimas existem e fazem com quem os produtos sejam consumidos de forma despercebida, e os responsaveis por isso sao as propagandas e as publicidades feitas ressaltando esses pequenos detalhes que agradam aos olhos dos consumidores.
    Comigo já aconteceu com aparelho celular, sempre troco sem necessidade, agora estou me segurando e usando o mais velho de todos os 6 que eu tenho.




    Jordana de Matos Mori Barros
    7 periodo/ Manha.

    ResponderExcluir
  13. As vezes as mudanças existente num produto nem fazem tanta diferença. As tecnologias, as cores, o modelo, o desing, as funçoes, qualquer coisa que venha a mudar num determinado produto, chama atençao dos consumidores, a propaganda e a publicidade que ressaltam essas pequenas mudanças que sao responsaveis pela venda e ate mesmo pela troca dos "antigos" pelos novos produtos. As vezes essa mudança é tao sutil que nao faz diferença nenhuma no cotidiano do consumidor, mas entao o que faz ele consumir? Exatamente porque ter o novo é melhor e da mais status do que ter o velho. A cabeça consumista das pessoas faz com quem o poder de compra lhe de status. Com a propaganda ressaltando esses pequenos detalhes novos, a venda dos produtos fica muito mais facil, uma vez que sempre queremos as novidades, mesmo que nao exista uma novidade propriamente dita.
    Comigo acontece sempre com aparelhos de celular, mas agora estou me controlando e usando o mais velhos dos 6 aparelhos que eu tenho.


    Jordana de Matos Mori Barros
    7 periodo/ Manha.

    ResponderExcluir
  14. Hoje em dia, vivemos o excesso de informação, principalmente na hora de efetuar uma compra. Portanto design (por exemplo, embalagem) é tudo! Principalmente quando confere o fator status. O carro de melhor design, o celular, a roupa.
    E confiem, um belo desging com qualidade, não sai barato.
    Tive que adquirir um fone de ouvido, há 02 anos, comprei um pelo design e não pela qualidade. Resultado, em 06 meses ele parou de funcionar. Então comprei um profissional, top de mercado, qualidade incrível e design mais ainda. Paguei de diversas vezes, mas é um produto de longo prazo.

    Bárbara Ribeiro 7º período Publicidade NOITE

    ResponderExcluir
  15. Quando o assunto é consumo, falamos de vários elementos que fazem parte deste processo, a Apple usa uma ferramenta para atrair determinado grupo, outras empresas usam outras ferramentas, como vimos durante a disciplina, percorremos vario caminhos ate efetivarmos a compra e as empresas tem buscado atrativos para nos alcançar durante este caminho.

    O que percebo na Apple é uma estratégia “Simples” mas muito eficaz, concordo com o que o Rodrigo disse, a Apple desperta o interesse com o design e então tem a oportunidade de mostrar as suas qualidades que unidas reforçam o poder desta marca, e essa é uma estratégia muito usada atualmente, atrai pela beleza e desing e laça o cliente com as outras vantagens...

    Fernando Amorim
    7º PP - Noite

    ResponderExcluir
  16. A cada dia, a publicidade torna-se mais interativa, torna-se seu dever trazer ao alcance do consumidor em potencial a experiência gerada pelo novo produto. Ela se torna uma maneira do consumidor degustar as funcionalidades daquele produto. A atração é conseguida pelo seu design, e isso muda o papel da publicidade nesse meio. Uma vez que o design consegue por si só fazer conhecer determinado produto a publicidade passa a trabalhar com suas funcionalidades, apresentando-as num formato tão audacioso quanto o design do produto lançado.

    ResponderExcluir
  17. Mais do que a anuncio para a venda de um produto, o design do produto conta muito, pois não adianta dizer que ele tem, por exemplo, no caso de um aparelho eletrônico, um bom desempenho e durabilidade se o design do mesmo foi antigo, inadequado, grande ou quem sabe em uma cor que não agrade a maioria dos consumidores.
    Esses fatores fazem com que cada vez mais os fabricantes se adéquem a moda e as tendências de forma e cores para desenvolver novos ou mesmo atualizar os produtos de certa linha. A publicidade nesse ciclo fica quase dividida em relação ao design, pois não adianta uma divulgação de massa, com varias mídias se o produto anunciado não está de acordo com as ultimas tendências, não generalizando, mais levantando um ponto interessante, muita das coisas que compramos são pela aparência em conjunto com as especificações desejadas, cada vez mais tem-se opções de tudo, em quase todas as cores e tamanhos, e então na hora do consumidor decidir qual marca compra em meio a tantas opções semelhantes de mesma qualidade e design, é claro que se opta por aquele que tem melhor desempenho juntamente com a melhor aparência.
    A publicidade portanto, tem o papel de exaltar os pontos positivos daquilo que anuncia, para que assim, independente do design, o produto tenha uma porcentagem de venda bacana e dê retorno ao comerciante/fabricante.
    Acho que publicidade e qualidade e design dos produtos e serviços devem ser trabalhados juntos, pois um complementa o outra, fazendo assim um ciclo de sucesso de venda e divulgação.


    Rayssa Nolasco de Andrade
    7° período - noite

    ResponderExcluir
  18. Rodrigo Bicalho (PP/noite)13 de junho de 2010 20:59

    Atualmente, os consumidores preferem produtos bons, bonitos e baratos, são os maiores atrativos. Empresas que conseguem juntar tudo isso em um só produto, terá um grande sucesso no mercado.
    Sempre passo por essa situção, sempre olho primeiro o design, depois qualidade e por ultimo o preço. Se eu achei bonito, bacana, com certeza irei levar. Isso se dá para qualquer produto, vestiario,higiene,alimentaçao,lazer,etc.
    No ano passado, comprei um tenis, q eu está "namorando" há alguns dias atrás. Entrei na loja, onde tenhu costume de comprar oupas, e levei o tenis. Menos de um ano o solado começou a descolar. Dai, tive que comprar outro tenis, ai optei por uma marca mais confiavel.

    ResponderExcluir
  19. Uma coisa é fato, todos nós independente da classe social que pertencemos compramos algo sem necessidade. Simplesmente porque queremos ficar na "moda" e fazer sucesso mostrando o produto novo pra todo mundo,para se sentir pertencente no meio inovador. Ou simplesmente por prazer de comprar coisas.

    Pela população se demonstrar tão consumista, os responsáveis pela área de comunicação e marketing, se veêm na responsabilidade de criar algo inovador, com um design diferenciado e que encanta a todos.
    Fazendo comprar assim, produtos sem necessidade de tê-los.

    Um exemplo disso é comprarmos algo "bonitinho" apenas pelo design, podendo ser até mais caro, mas apresenta os mesmos atributos e funções.
    Isso vai contra a teoria de Lancaster, que defende que " o consumidor escolhe um serviço ou produto de acordo com os atributos que o produto possui e de acordo com uma escala subjetiva de valor para cada atributo em relação ao seu custo."

    Ou seja, o consumidor só paga mais caro em um produto que apresenta uma função além daquela que um outro produto parecido oferece. Algo mais completo.

    O que não é visto hoje em dia, onde produtos até mesmo com funções a menos que outros são mais caros apenas por apresentar um design arrojado, diferenciado. E nós consumidores, mesmo sabendo disso nos interessamos pelo mesmo.

    ResponderExcluir
  20. Ana Paula disse:
    É fato que o design tem o poder de aproximar o produto das pessoas, portanto, a publicidade ajuda a identificar o significado e o papel dos produtos fornecendo informações diversas em relação ao que queremos comprar. Nos consumidores valorizamos as qualidades tangíveis de um produto de acordo com a nossa necessidade. Para atrair a escolha do consumidor as marcas agregam valor ao produto como status, estilo, tecnologia e modernidade, ou seja, o consumidor escolhe o produto de acordo com seus atributos. O design faz o diferencial do produto,é um fator central e inovador de tecnologia aplicado a percepções e uso do público consumidor.
    Ana Paula Santos Andrade 7ºPP/NOITE

    ResponderExcluir
  21. Já que o comportamento do consumidor está diretamente relacionado com a psicologia, vou fazer a seguinte observacao: As pessoas desejam coisas novas, que estrapolam a rotina e o "belo" sempre atrai.
    É fato: as pessoas julgam as outras pela aparência, e os objetos nao ficam para trás disso.
    Generalizando, ninguém compra algo feio. O planejamento do design é feito a partir de gostos comuns. Até o feio para a maioria é criado para atender uma outra maioria que possui um gosto diferente. E ai que entra a publicidade e o marketing.
    O marketing, para planejar e achar a melhor estratégia e tendência que é procurada. A publicidade para executar o planejamento, informar o publico alvo e por último, mas nao menos importante: persuadir.
    A publicidade que vai colocar impulsionar pessoas como o autor a comprar a ultima moda.
    E apensar de ser estudante de publicidade, já cai nesse feitico nao uma, nem duas, mas várias vezes. Sempre leio as últimas notícias sobre hardwares de PC. Quero sempre o melhor, mesmo que a diferenca seja de 1% de desempenho. A publicidade em cima dos benefícios que esse 1% pode trazer já me encantou.

    Karine Dibai
    7° PP Noite

    ResponderExcluir
  22. O ser humano normalmente age por impulso,e geralmente acaba adquirindo coisas que ele não precisa.Isso as vezes acontece até mesmo para demostrar status, pq quando se tem um fogão por exemplo,teoricamente não precisamos de outro, mas quando olhamos um fogão com controle de temperatura, entre outras coisas, acabamos comprando,pois consideramos que o mesmo vai ficar mais bonito na cozinha.Sendo assim a questão do consumismo não está ligado diretamente a propaganda, e sim do desejo que existe nos consumidores.

    Sérgio Augusto 7º P.P manhã

    ResponderExcluir
  23. Realmente o aspecto mais poderoso é o design. Na aula da Fernanda, professora de gestão de marcas, foi apresentada, por ela, uma pesquisa feita por uma empresa que fabrica estabilizadores. Perceberam que seu produto era melhor do que os outros, mas os produtos do concorrente eram mais vendidos pelo design. Incrível, as pessoas observam o design de um estabilizador. Eu mesmo já comprei um perfume somente pela sua forma maravilhosa e não pela sua fragância, que é o perfume Humor!. Eu nem uso este perfume, mas o design dele é lindo. É incrível como a aparência do produto influencia no ato de decisão de compra do consumidor. Não só as empresas devem preocupar com isso (como a Apple preocupa) como nós publicitários ao exercermos nossa profissão como gestores de uma marca. Outro exemplo que tenho visto é o consumo do meu irmão. Ele vai casar este ano e está montando a cozinha do seu apartamento. Ele e sua noiva, querem uma cozinha onde tudo seja inox. Fui com eles para ver fogão e outras coisas e, percebi que eles não estão muito interessados nas especificações do produto e, sim, se é inox, se o design da geladeira combina com o do fogão, se combina com o do microondas e assim vai. A decisão de compra deles, de produtos de cozinha, estão todos voltados para "inox" e "combinação".
    Nós como publicitários temos que estar atentos a estes comportamentos do consumidor para saber como elaborar um planejamento de marketing eficiente na tomada de decisões de ações estratégicas.

    Julienne Felício Pereira - 7ºPP - Manhã

    ResponderExcluir
  24. Com certeza o design é um fator muito importante nos produtos e no processo de compra, pois a embalagem é a primeira informação e impressão que temos da mercadoria.

    Sendo assim as empresas que conseguirem inovar e desenvolver designs cada vez mais atraentes sairão na frente no mercado, pois quanto mais sedutora e desejável for a embalagem do produto mais destaque ela terá.

    Dessa forma, basta os publicitários saberem usar mais essa ferramenta ao seu favor nas propagandas.

    E com certeza todos nós passamos diariamente por essa mesma situação do autor, pois todos os dias compramos embalagens, marcas e designs mais atraentes de todos os produtos que consumimos. Como roupas, sandálias, acessórios, comidas e etc....


    Luiza Aguilar 7ºPP Noite

    ResponderExcluir
  25. A publicidade e propaganda, tem como papel, em relação, ao design e seus consumidores, de tornar aceitável e plausíel que determinada marca, seja diferenciada pelo aspecto visual, o que, de fato, ocorre, em um mundo onde o ter é mais valorizado que o ser (apesar dessa visão já estar sendo ultrupassada, e retornando ao seu contrário).

    Rodrigo Firmo Emediato
    Manhã

    ResponderExcluir
  26. O que está em enquête aqui, seria como um design de uma embalagem faz com que o produto seja consumido ou não (por isso que existem vários tipos de cor de produto ou embalagem), mas as pessoas são induzidas a comprarem aquele ou manipulada a comprar determinado, esse tipo de pensamento já está ultrapassado, pois bem sabemos que os consumidores não são reféns da publicidade. Hoje os consumidores dominam uma marca, faz com que ela possa crescer ou faz com que ela desapareça.
    Mas o que coloco em discussão seria que existem tipos de consumidores, os são conscientes e os que são às vezes levado por um design novo, atraído por uma nova tecnologia. A culpa não seria nem da publicidade e nem dos consumidores, mas vejo que ambos são cúmplices, pois os publicitários criam algo desejado do consumidor, algo extraído deles próprios.
    Quando ao entrarmos em uma loja deparamos com um tênis e que ali existem vários tipos cores diferentes, design ou alguma tecnologia mais avançada. Alguns podem pensar que seria para aumentar o consumo, fazer com que os consumidores comprem mais, de vez de levar só um tipo e assim levar vários daquele mesmo tipo.
    Mas devemos pensar que o crescimento das tecnologias proporciona para os consumidores o “poder” de obter determinado produto. E a publicidade usa de ânsias e apreço por determinada marca, (“faz com que o sonho vire realidade”) devemos refletir que não existem mais consumidores ingênuos e sim consumidores exigentes, pois buscam algo a mais das marcas e seria nesse momento que a entrar a publicidade.

    ResponderExcluir
  27. É claro que o design, conforme informado e elogiado pelo texto, influencia sim na compra do produto, seja ele de que categoria for, pelo consumidor.
    Há algo de muito íntimo por exemplo no design dos produtos por exemplo, da apple, conforme citado no texto, e isso serve até pelos que não são tão ligados assim em tecnologia (o que é muito difícil de existir hoje em dia), mas o trabalho de divulgação, crescimento e expansão da marca, foi todo um trabalho investido pela publicidade. Foi uma grana muito bem trabalhada, inclusive nos grandes designers de grandes agências publicidade. Pois sem o "nosso" árduo trabalho de pesquisa sempre em dia quando ao gosto e a postura do consumidor é simplesmente trabalhada em cada detalhe de cada produto feito pela apple.
    Está de parabéns o autor pelo livro. Afinal de contas, para nossa profissão o consumidor é a peça mais importante do nosso ganha-pão.

    THALITA MACIEL OLIVEIRA
    MANHÃ

    ResponderExcluir
  28. É claro que o design, conforme informado e elogiado pelo texto, influencia sim na compra do produto, seja ele de que categoria for, pelo consumidor.
    Há algo de muito íntimo por exemplo no design dos produtos da apple, conforme citado no texto, e isso serve até pelos que não são tão ligados assim em tecnologia (o que é muito difícil de existir hoje em dia), mas o trabalho de divulgação, crescimento e expansão da marca, foi todo um trabalho investido na publicidade. Foi uma grana muito bem trabalhada, inclusive nos grandes designers de grandes agências publicidade. Pois sem o "nosso" árduo trabalho de pesquisa sempre em dia quando ao gosto e a postura do consumidor é simplesmente trabalhada em cada detalhe, de cada produto, feito pela apple.
    Está de parabéns o autor pelo livro. Afinal de contas, para nossa profissão o consumidor é a peça mais importante do nosso ganha-pão.

    THALITA MACIEL OLIVEIRA
    MANHÃ

    ResponderExcluir
  29. O design é um aliado da propaganda, ele é utilizado para ser um atributo de um produto, como também para fazer uma peça publicitária.
    Não há motivos para alarde, em relação a publicidade ficar obsoleta. Mesmo que os produtos atuais, sejam procurados por seu design e desempenho, a publicidade atua nos consumidores, de forma sútil. A publicidade trabalha com a necessidade do mercado e vice-versa, logo se precisamos de novos meios para impactar o público, descobriremos.

    ResponderExcluir
  30. Com tantas opçoes para os consumidores, as marcas precisam de um diferencial, só assim poderão estimular o consumodr a escolhe-los. Assim como uma criança que é atraida por algo muito colorido, uma mulher é atraida pelo salão mais chique do bairro e o homem é atraido pelo carro com o designer mais deslumbrante e avançado, sem excluir outros criterios. A publicidade está para o consumidor na forma de apresentar os produtos ao cliente de forma que eles sejam convencidos de que aquele produto será muito mais bem visto pelos outros. Utilizar cores que chamem a atenção, designer avançado, de acordo com o perfil do target. se hoje os produtos estão cada vez tendo funçoes igual, cabe a marcas dar um toque especial, para chamar a atenção dos clientes, mesmo sendo pela beleza!

    ResponderExcluir
  31. Idem pra tudo que minha amiga Leli Matos disse!
    Me identifiquei. É impressionante a capacidade que a maioria das pessoas tem de comprar por impulso e talvez só pelo design de determinado produto.
    As mulheres então, são top of mind no assunto. Na maioria das vezes, compram porque acharam bonitinho ou simplesmente atraente.
    Ótimo para os profissionais de comunicação não?
    Assim nos empenharemos ao máximo para caprichar nas embalagens, rótulos e todo o tipo de design, para que as pessoas consumam cada vez mais.... hahaha! Pessoas más!!!! Brincadeira, são apenas ofícios da profissão!
    Geralda Cristina Lino 7. PP noite!

    ResponderExcluir
  32. O design é um fator primordial. Não se compra produtos que aparentam ser ultrapassados, velhos, ou apenas que seja considerado esquisito. É assim que o capitalismo sobrevive. As pessoas não se satisfazem com um produto que compraram ano passado se esse ano já existe um modelo mais avançado, mais bonito, mesmo que a diferença entre eles não seja tanta. Exemplo disso são os vários modelos de celulares e computadores lançados e vendidos aos montes a cada ano.
    A Publicidade faz esse papel, de incentivar a troca/compra desses produtos por novos.

    Thiago Meira - 7 PP Manha

    ResponderExcluir
  33. A publicidade tem o papel de buscar incorporar e inovar nessa questão do designer, visto que a venda se torna mais eficaz com a atribuição de características que chamem a atenção do consumidor.
    Não tem como dizer que ninguém passou por isso pelo menos alguma vez. Nós consumidores, estamos movidos a todo o momento pelo designer dos produtos, sejam em acessórios, carros, aparelhos, comidas, etc.
    A publicidade com esse papel de promover as marcas/produtos necessita de inovar e acompanhar os consumidores, perceber o que é atraente para cada grupo e criar de acordo com os consumidores.

    É muito interessante pensar na Apple, e no exemplo o inglês Deyan Sudjic, que comprou seu quinto aparelho da Apple, visto que é um produto de valor alto. E como nós fazemos isso com várias outras coisas e não percebemos. Isso tudo é realmente uma loucura, e o pior, ou melhor, de tudo é fazemos parte e contribuímos para isso.

    Hany Cintra Lara
    7° PP noite

    ResponderExcluir
  34. Todos nos somos consumistas ainda mais com tantos produtos chamativos e com tanta variedade. Os consumidores cada vez mais prezam pela qualidade, marca e preço, hoje os produtos são bem mais elaborados para atender as necessidades dos novos consumidores.

    As pessoas hoje não consomem somente o que precisam, mas sim aquilo que elas acham que precisam. Somos consumistas, a compra desnecessária faz parte da vida das pessoas e a publicidade é a grande responsável por isso, uma vez que ela provoca o desejo de compra sem nenhuma necessidade.

    Marcília Gonçalves – PP/Noite

    ResponderExcluir
  35. O fato é muitas pessoas compram inúmeras coisas, apenas por impulso. E claro que muitos fatores levam que isso aconteça. Design do produto em meu ver é um fato que ajuda muito, para a compra, a cada dia os produtos vem possuindo aspectos inovadores, que chamam muita atenção.
    Mas também, as estratégias de marketing do mundo eletrônico, estão crescendo desenfreadamente, isso se deve ao fato que a cada dia novos produtos estão sendo lançados no mercado.
    Comigo isto acontece, compro muitas coisa por impulso de momento. Por exemplo outro dia entrei em uma livraria para compra um caderno e sai de lá com um livro.
    Ramona Costa Silva – 7°PP/Noite

    ResponderExcluir
  36. Ja passei por essa situação que o autor cita no livro, quando comprei tres aparelhos de celular em menos de oito meses. Não por estar precisando ou algum deles estar com defeito , mais sim por sentir a necessidade e ser atraido por outro que tenha um design atual ou como diz o autor, a forma de como a marca embala seu produto.
    Apartir disto acho que o papel da publicidade e da propaganda e fazer justamente isso, estimular a venda dos produtos explorando sua aparencia e sua embalagem, fazendo com que as pessoas tenham desejo por determinado produto nao so pela qualidade e usabilidade mais sim pelo design que ele apresenta.
    Também nao podemos esquecer que a tecnologia e um fator super importante . com o surgimento crescente de novas tecnologias a publicidade e a propaganda passa a ter o papel tambem de fazer com que as pessoas troquem os produtos antigos pelos novos.

    ResponderExcluir
  37. percebe-se no consumidor um ponto superficial muito significante, talvez gerado por necessidades que surgem juntamente com os anúncios. essas necessidades são, na verdade, um alimento para o status que todas as pessoas que vivem e convivem em sociedade nutrem, desde sempre.
    O papel do anunciante é apenas fazer com que os consumidores acreditem que ter o lançamento da semana com design arrojando e mil tarefas (que ele provavelmente nunca vai usar) é algo que tem que fazer parte de sua vida.

    Bárbara Soares
    7PP/n

    ResponderExcluir
  38. Hoje em dia o que mais na hora da compra são os desejos, por itens que muitas vezes não são muitas vezes realmente necessários, como no caso do inglês Deyan Sudjic, e acabamos nos deixando nos levar por atributos de um produto que nos passam a imagem que desejamos ter ou mesmo o status que almejamos alcançar. Este é o papel do
    design, dá ao produto a cara que o consumidor tanto quer. Eu acho que se tivesse melhores condições, poderia acabar comprando tudo que visse pela frente que fosse de meu interesse apenas por impulso!
    Thiago Augusto F. Almeida - 7ºPP - Manhã

    ResponderExcluir
  39. O papel da Publicidade e Propaganda nesse meio é de simplesmente (as vezes nem tão simples assim) vender os sonhos para as pessoas, é como mudar o desing de um carro, você publicitario coloca um conceito novo e vende esse sonho. Um belo exemplo desse assunto é o Novo Uno, o "carrinho" teve uma mudança radical, já aderindo a nova tendência automobilistica mundial, com proporções menores e mais económico. A propaganda desse produto, já diz tudo "Novo Uno, Novo Tudo", tenta vendar para as pessoas esse novo conceito. Eu já cai nesse conto, com celular, meu celular não chegou a ser ultrapassado, mais comprei um com tecnologia touch que sempre sonhei em ter.

    Paulo Fernando Nobre 7°PP - Noite

    ResponderExcluir
  40. A publicidade é o fio condutor dessa teoria. Sem ela, essa teoria não vira prática. Simples: ela faz com que o produto que não é necessidade, se torne necessário através da propaganda. Essa, serve justamente para instigar as pessoas de que elas precisam do produto, mesmo sem precisar. Essa é a grande magia da publicidade.

    Junto a isso, o design do produto faz seu papel. Conheço muitas pessoas que tem um MAC, mas não utilizam 50% das suas funções, e muitas vezes nem sabem que existe. Conheço pessoas que tem um MAC pelo tamanho pequeno, pelo design, ou pelo status. São raras as que adquirem um pelas suas funções singulares. Mas a APPLE sabe como colocar na cabeça das pessoas que um mac é indispensável, que você não vai estar "na moda" se não tiver um. Esse é o poder do design atrelado com a magia da publicidade: tornar um produto supérfluo, indispensável.

    Sara Carsalade - 7ºPP - noite

    ResponderExcluir
  41. A maioria das pessoas prezam pelo belo, aquilo que a midia considera bonito e diferente.
    A publicidade e a propaganda nos convecem disso, nos influenciando naquilo que se julga bonito, diferente, com design arrojado e que deverá nos agradar. Muita das vezes nosso conceito de belo não é o mesmo que a midia nos mostra, mas como vivemos em um mundo onde estar na "moda" conta muito, passamos por cima de nossas opiniões e nos influenciamos pelo o que a midia nos vende.
    Com certeza, todos temos uma expweriencia assim. A maioria das pessoas, como eu, têm maquina fotografica, computador e acesso a internet individualizados pelos seus proprios aparelhos, mas quem nunca se rendeu ou quer se render a um smartphone, iphone, celular com touchscrenn e assim vai. Nessa onde comprei um celular bem completinho para estar atualizada de acordo com as pessoas de meu meio social e tecnologia, mesmo tendo um celular bonitinho que ja me atendia muito bem.
    Pois bem após 20 dias de comprar o meu tao gracioso celular fui roubada e agora quero comprar um mais simples, mesmo que lá no fundo o que mais me chama a atenção é o da "moda".

    ResponderExcluir
  42. O desing mais do que aproximar o produto do individuo gera identificação entre o bem ao qual se pretende obter e o comportamento humano do público alvo que se pretende atingir, tornando os produtos mais conservadores ou despojados, inserindo adjetivações físicas a funcionabilidade do produto.
    Uma vivencia que tive em relação a esta atração pelo conceito da embalagem ocorreu, com a nova das bebidas da nestlé(Nescau, Alpino) que me atrairam unicamente para compra pela embalagem diferente que tinham, inovadora, comtemporanea. Pois, no local em que efetivei a compra tinham produtos similares que o meu paladar considera mais agradavél e muito mais baratos, mas por estarem em embalagens tradicionais de caixinhas não me seduziram a compra final. Fazendo com que eu optasse pela compra do produto em destaque por sua embalagem devido ao fato desta ter me seduzido.

    Nome: Aline Vitoriano Meirelles 7°período/PP/Noite.

    ResponderExcluir