quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Conheça os serviços que permitem ver programas de TV a qualquer hora


Brasil já está na onda dos vídeos sob demanda, febre nos EUA.
Serviços permitem assistir a programas por streaming na rede.

Laura Brentano Do G1, em São Paulo, 15/08/2011

Assistir a filmes e seriados a qualquer hora se tornou uma tendência entre os usuários graças à internet. Velocidades de acesso cada vez mais rápidas permitiram que o internauta baixasse vídeos em alta definição, aproximando o computador das funções da TV. Agora, o movimento é no sentindo contrário: as TVs é que ganharam tecnologias que deixam nas mãos do telespectador a opção de escolher quando ele quer ver seu programa predileto.

“Algumas coisas não adianta tentarmos lutar contra. O consumidor quer assistir ao programa favorito dele a qualquer hora. A evolução da tecnologia da TV permitiu juntar a alta definição com essa característica sob demanda inerente da internet”, diz Márcio Carvalho, diretor de produtos e serviços da Net, que lançou em abril o NOW.

A solução da Net é exclusiva para assinantes Net HD e Net HD Max. Assim que a tecnologia chega à região do cliente, um ícone do NOW entra automaticamente na TV, sem nenhuma cobrança adicional. Por meio dessa plataforma, o usuário pode navegar pelos programas e selecionar os episódios que quer assistir. Também há a opção de alugar filmes. Os lançamentos em HD custam R$ 10, enquanto do catálogo saem por R$ 3,90.

O NOW usa a capacidade da rede de fibras ópticas da Net para entregar o conteúdo aos clientes, diferentemente do Netflix, serviço de vídeos popular nos Estados Unidos e que anunciou que chegará ao Brasil ainda em 2011.

“O Netflix transmite vídeos inteiramente pela internet e depende da web para isso. Já o NOW usa apenas a rede de fibras da Net. Nos EUA, um serviço similar ao NOW foi lançado pela operadora Comcast há seis anos. Aqui demorou para chegar pois não tínhamos estrutura”, conta Hugo Marques, consultor de engenheira da Cisco no Brasil, que fornece a plataforma para o NOW.

Tanto o modelo do Netflix quanto do NOW possuem a característica de entregar vídeos por streaming, ou seja, as imagens não precisam ser baixadas ou armazenadas no computador ou na televisão antes de serem assistidas. “Eu aperto o ‘play’ no controle remoto e recebo o vídeo pela rede de fibra ótica ou pela internet automaticamente, sem precisar fazer o download do conteúdo”, explica Marques. No Netflix, os vídeos podem ser acessados de qualquer dispositivo, como smartphones, tablets e notebooks. O NOW funciona apenas pelo decodificador da Net conectado à TV.

As operadoras TVA e Sky também possuem serviço de vídeo sob demanda com a mesma tecnologia do NOW – transmissão por fibra óptica. O “Sky on demand” disponibiliza 30 títulos entre filmes e shows para clientes HD. Depois de apertar o “play”, o usuário tem até 24 horas para assistir aos filmes. Alguns deles são gratuitos e outros custam R$ 4,90 e R$ 9,90. A TVA possui uma locadora virtual com 1,3 mil títulos. O serviço é oferecido apenas na cidade de São Paulo. Os custos variam entre R$ 3,90 (para filmes do catálogo) e R$ 9,90 (para lançamentos).

Aluguel de DVD
Nos Estados Unidos, por US$ 8 por mês, o usuário do Netflix pode assistir a filmes e seriados ilimitados pela internet em computadores e televisores. Por lá, TVs inteligentes e aparelhos multimídia já vêm com um aplicativo do Netflix instalado, como a Apple TV, que permite aos usuários fazer streaming de vídeos. Em maio, lojas que comercializam produtos da Apple no Brasil confirmaram que a empresa planeja vender cartões pré-pagos para o iTunes. Com a notícia, surgiram rumores de que a Apple TV também chegaria ao Brasil.

O Netflix foi fundado em 1997 como uma locadora virtual de filmes que entregava o DVD físico na casa do consumidor. A empresa ainda mantém esse serviço, assim como a brasileira NetMovies, criada em 2009 com o objetivo de vender assinaturas de aluguel de DVDs. Hoje, além dos 25 mil títulos disponíveis em DVD, a empresa tem 4 mil vídeos on-line que podem ser acessados por streaming em TVs conectadas, computadores e smartphones.

Por R$ 9,90 por mês, o usuário pode assinar um pacote que dá acesso ilimitado aos vídeos on-line. Por R$ 15,90, além dos vídeos por streaming, ele tem direito a receber um DVD físico em casa. Em 2010, o NetMovies lançou o primeiro serviço de venda avulsa para as TVs conectadas da LG. Em abril, o serviço “Premium” chegou às smarTVs da Samsung, que permite comprar filmes recém-lançados.

Na tabela abaixo, confira os serviços de vídeo por streaming que já foram lançados no Brasil e aqueles que devem chegar em breve.

JÁ CHEGOU AO BRASIL
NetMovies (Foto: Reprodução)
O NetMovies é uma locadora de vídeos virtual que disponibiliza 4 mil filmes on-line, para serem acessados por streaming pela internet, e entrega em casa mais de 25 mil títulos em DVD e Blu-ray. A assinatura ilimitada de vídeos custa R$ 10. Por R$ 15,90, o usuário ainda recebe em casa um DVD físico. A NetMovies já tem assinantes em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Pernambuco, Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas e Sergipe.
Net NOW (Foto: Reprodução)

O NOW é uma plataforma de vídeos sob demanda que leva filmes, seriados e programas de TV por meio de streaming para os assinantes. Nenhuma cobrança adicional é feita aos assinantes Net HD e Net HD Max para acessar programas de alguns canais. O aluguel de filmes custa R$ 10 para os lançamentos em HD e R$ 3,90 para os do catálogo. O NOW já está disponível em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte e Campinas.
Sky on demand (Foto: Divulgação)
O serviço “Sky on Demand" permite selecionar 30 títulos entre filmes, shows e documentários para assistir no horário que o assinante quiser. Alguns títulos da grade de vídeos são gratuitos. Filmes mais antigos custam R$ 4,90. Os últimos lançamentos saem por R$ 9,90. “Sky on demand” está disponível para os assinantes HD que possuem o equipamento SKY HDTV Plus. A Sky tem assinantes em todos os estados brasileiros.
TVA (Foto: Divulgação)
A TVA tem um serviço de vídeo sob demanda na Fibra TV que dá acesso a uma locadora virtual com 1,3 mil títulos – incluindo o lançamento de 100 conteúdos em HD. Os custos do serviço variam entre R$ 3,90 (para filmes do catálogo) e R$ 9,90 (para lançamentos, disponíveis durante 24h). O vídeo sob fibra é oferecido apenas na cidade de São Paulo pela TVA.
Muu (Foto: Divulgação)
A Globosat desenvolveu o site Muu, que permite assistir a programas na íntegra em dispositivos móveis e no computador. São 1,4 mil horas da programação dos canais Globosat, como filmes do Telecine e programas do Multishow e GNT. Por enquanto, o serviço está disponível apenas para assinantes da Net, que podem se cadastrar gratuitamente no site. O site Muu pode ser acessado na internet de qualquer lugar do país.

ESTÁ PARA CHEGAR
Netflix (Foto: Divulgação)

Netflix oferece filmes e seriados por streaming na internet. Os vídeos podem ser acessados inclusive em aparelhos móveis, como smartphones. Por US$ 8, usuários do Netflix podem assistir por tempo ilimitado a filmes e episódios de programa por streaming. Em julho, o Netflix anunciou que irá expandir seu serviço para a América Latina, incluindo o Brasil, ainda em 2011.
Apple TV (Foto: Divulgação)
O aparelho Apple TV permite fazer streaming de seriados e filmes diretamente da internet para as televisões, sem a necessidade de armazenar o conteúdo em um disco rígido. O aluguel de filmes parte de US$ 3. Em alta definição, o preço começa em US$ 4. O usuário tem 30 dias para começar a assistir ao filme. Os programas de TV podem ser alugados a partir de US$ 2 e, em HD, por US$ 3. Segundo lojistas, a Apple está preparando o lançamento de cartões pré-pagos para o iTunes no Brasil. A notícia pode sugerir que a Apple TV também está prestes a chegar ao país.

Prezadas e Prezados, como vocês acreditam que será o comportamento do consumidor neste novo consumo de mídia? Como afeta o comportamento da publicidade neste aspecto?

23 comentários:

  1. A evolução tecnológica tem avançado rapidamente, e juntamente com este avanço as empresas tem desenvolvido sistemas e programações para atingir ao público-alvo e com isso trazê-los para a era da geraçãoY.Com este avanço acredito que o consumidor terá sim sua atenção despertada para este mercado,compreendendo que as pessoas estão sempre em busca de novidades, e ao dispor destas vantagens muitas consumidores ligados á filmes,séries,programas , tende a aumentar mais a sua utilização. Com novas ferramentas para alimentar este consumo a tendência é elevar cada vez mais a utilização de novidades como essa, providas de maior qualidade do que outros recursos existentes.
    A Publicidade só tende a ganhar com este novo sistema e poderá trabalhar muitos meios de inserir essa tecnologia na propaganda demonstrando assim sua grande aliada, a inovação.

    Camila Gonçalves 6ºPP

    ResponderExcluir
  2. André Rocha - PP - Noite

    Com essa novo consumo de mídia (que em minha opinião já foi aceito pelo consumidor) o mercado publicitário tende sim a ganhar, pois é mais um meio onde se pode aliar propaganda com tecnologia e tendência.

    Outro ponto forte são as assinaturas baratas, como por exemplo o NetMovies. Com R$ 10 o consumidor tem a assinatura de filmes ilimitada.

    ResponderExcluir
  3. Essa nova forma de pensar o consumidor dá a ele todo o "comando" das situações. As empresas e marcas estão sempre pensando no consumidor em primeiro lugar e a melhor forma de fazer isso é dando o poder de escolha. O consumidor se sente satisfeito quando controla, ou pensa estar controlando a situação. No caso da TV poder escolher sua programação da forma que ele a achar melhor dá um sentimento de poder e de ser único ao consumidor. Além de poder fazer as coisas da forma que ele quer.
    Acredito que para a publicidade é uma oportunidade de produzir conteúdos cada vez mais específicos para os públicos, mas ao mesmo tempo será preciso sempre inovar já que o "controle" estará na mão do consumidor.

    ResponderExcluir
  4. Bruna Carolina PP - NOITE

    Hoje o consumidor busca praticidade e conforto e nada melhor do que assistir diversos filmes sem sair de casa e com um custo baixíssimo. Com essa nova tecnologia o comportamento do consumidor tende a ser positivo, pois irá proporcioná-lo muitos acessos a conteúdo através da internet.
    Para a publicidade será um grande desafio, pois caberá a ela saber como vai atingir este público que esta em busca de inovação e tecnologia. Grandes empresas junto ao ramo publicitário so têm a ganhar se souber trabalhar com este tipo de consumidor.

    ResponderExcluir
  5. Cristiano Andrade PP noite12 de setembro de 2011 10:59

    A realidade de consumo hoje, está atrealada com a evolução tecnológica e a facilidade de acesso a internet. Baseado nisto, as agências de publicidade e as empresas que buscam atingir os clientes/consumidores, estão começando a buscar estas alternativas de mídias para se comuicar de uma forma mais assertiva. Para o consumnidor muda a forma como ele irá consumir e conhecer os novos produtos, uma vez que a propaganda voltada para esses novos canais de mídias são muita mais interativo.

    ResponderExcluir
  6. Hoje o consumidor pode controlar o que quer ou nao assistir, ou seja, tudo deve ser bem interessante e com foco, para que a ¨midia¨ atinga seu publico alvo de maneira satisfatoria, tanto para um quanto para outro... assim as duas partes saem ganhando.
    Nada melhor para o consumidor que busca pela praticidade e economia. Com apenas um "play", pronto! Voce tem o que deseja na hora que deseja.

    Para a puplicidade sera um caminho desafiador e prazeroso de se trabalhar pois as midias ja teram seu target pre-pefinido o que torna uma comunicaçao cada vez mais satisfatoria.

    ResponderExcluir
  7. Não acredito que este seja um novo consumo de mídia, pois esta é uma demanda retraída já há alguns anos. Para os usuários heavy isso já se faz comum. Este modelo de consumo aproxima o telespectador do programa o afastando do comercial. Para o usuário é muito mais cômodo, mas para anunciantes é perigoso. Esta demanda necessita que sejam desenvolvidos novos métodos de anunciar. Pois os tradicionais 30 segundos aqui não fazem sentido. Uma alternativa interessante seria o merchandising.
    Luis Mascarenhas - PP noite

    ResponderExcluir
  8. Hoje se compra 3 filmes que estão no cinema por 10 reais. O que as empresas fizeram, foi tentar pegar dessa fatia de quem não é a favor da pirataria. As propagandas dos filmes e seriados não vão deixar de existir, pois sempre alguém vai querer anunciar. O que pra nós futuros publicitários é o desafio para mostrar o cliente de alguma forma que não seja chato e nem atrapalhe o filme. Pois, se essa nova versão para filmes é para cortar os comerciais, é sinal de que o público quer evita-los.

    ResponderExcluir
  9. Marcos Vinicius Barbosa14 de setembro de 2011 04:49

    O consumidor a cada dia que passa procura sempre mais praticidade e com esse domínio em suas mãos conseqüentemente o seu consumo tende aumentar. Portanto com essa nova tecnologia e seus avanços, para as empresas será uma ótima forma de trazer seus clientes para o consumo de seus produtos e os clientes serão muito mais receptivos, pois com essa facilidade que a tecnologia os lhe proporcionam, e nos publicitários temos que sempre ficar antenado com essas novas tendências.

    ResponderExcluir
  10. Danielle Sequeira Rodrigues - Una PP Noite

    O mundo hoje acompanha as mudanças em conjunto. Não há quem não se adapte as maneiras mega evoluidas das midias novas. A praticidade hoje toma conta da vida de cada consumidor. A correria do dia a dia vem cada vez mais sendo estudada para que todos possam curtir, interagir e se comunicar com o meio publicitário sem sair de casa, conhecer novas tecnologias de ponta a ponta sem precisar estudar o que vem sendo desenvolvido. Não precisar sair de casa para assistir aquele filme que lota o cinema pode ser uma maravliha, apesar de que isso sé passa a isolar as pessoas do convivio externo, humano e o esconde apenas do mundo virtual, em casa, prático. Para a publicidade isso não muda,todos precisamos saber o que acontece não só no meio cinema, virtual, mais no que acontece com o mundo economico, mundo que se sobrevive consumindo. A publicidade não acaba nunca.

    ResponderExcluir
  11. Adriane Sequeira Rodrigues - PP Noite

    O consumidor hoje procura estar sempre em busca de algo novo que facilite seu acesso e que possa desfrutar do que não consegue acompanhar pelo rítimo de vida que muitos levam. Quem não quer assistir seu seriado favorito ou aquele filme que só passa na sessão da tarde. Quem hoje não quer estar por dentro do que está acontecendo no mundo sem que outra pessoa lhe conte distorcido ou que você paressa um peixinho fora do aquário? O consumidor quer poder usufruir de tudo o que está disponível e poder absorver conhecimento daquilo que se tornou possível graças à tecnologia. Já a publicidade cada dia que passa tem que se adaptar aos avanços da tecnologia e renovar seus conceitos e estratégias, criando algo cada vez mais inovador e criativo para que seu publico se interesse pelo que se anuncia.

    ResponderExcluir
  12. Tamires Mol Fernandes - Una PP Noite

    Antes o consumidor que buscava o entretenimento, tinha que se adequar à maneira das mídias, agora a situação deste deste mercado mais exigente faz com que surjam midias pensando justamente no consumidor. Ou seja, este exemplo dos filmes online é uma comodidade para o consumidor, que antes tinha que ir até a locadora alugar o seu filme, ou assistir o mesmo junto com os comerciais, além de não ter a efetiva escolha do que querem assistir na tv, e agora por um valor pequeno tem acesso ilimitado e poder de escolha. Hoje a comodidade e a praticidade andam rumo a garantia de satisfação deste público. Já se tratando de publicidade, para "falar" com este publico é um desafio que exigirá outras estratégias.

    ResponderExcluir
  13. Com essa nova tecnologia o telespectador tem mais controle da programação acredito que a publicidade perde um pouco com isso porque o público fica bem mais próximo dos programas, filmes, seriados e outros do que dos comerciais. A publicidade deve focar e desenvolver mais ações inovadoras nas possibilidades que temos hoje para estabelecer comunicação com o público-alvo: Internet, celular, audio-player(Mp3) e video-player(Mp4 players) portáteis e outros.

    ResponderExcluir
  14. Isso é o que podemos chamar de produto acertivo. O grande ótimo deste produto é o fato de poder ver a programação em outro momento, pois vivemos em um contexto onde tempo é precioso, se é precioso é caro, estes produtos oferecem a praticidade no tempo que você quiser a preços baixíssimos se olharmos a quantidade de conteúdo disponível. Acredito que a Publicidade pode fazer parceria com estes meios para que possa vencer a barreira do horário, como se comerciais já estivessem acoplados ao conteúdo d emodo que não importa o momento ou horário, viu aquele vídeo, viu o comercial.

    ResponderExcluir
  15. O Consumidor esta cada vez mais exigente, e nos dias de hoje tempos de ‘’Fast food’’ eles querem praticidades e facilidades.
    A publicidade terá que se adequar e observar os pontos positivos desse novo consumo, pois possibilita a publicidade novas oportunidades nesse nicho que tende a crescer cada dia mais.

    Daniel Carvalho - PP

    ResponderExcluir
  16. Rafael Figueiredo- PP noite

    Os novos serviços de streaming só tendem a trazer ganhos ao mercado publicitário.
    Com as novas mídias cada vez mais agudas e possibilitando mais inclusão, os profissionais de propaganda e publicidade terão de se adaptar à essa nova realidade, já que essa forma de informação permite uma propaganda objetiva, direta, rápida e eficaz.
    Com estudos e análises pertinentes, o uso dessa ferramenta será um grande aliado futuro diante da solução de problemas

    ResponderExcluir
  17. Rodrigo Silva PP NOITE.
    Acredito que na atualidade esse tipo de comodidade só tem a ganhar, facilitando cada vez mais o consumidor, pois na correria do dia a dia, quanto mais atender nossas necessidades mais nos sentimos familiarizado, já nos como publicitários temos que está sempre um passo a frente do consumidor nos adequando a diferentes meios para atingir nosso público em potencial, por isso devemos nos manter sempre informados e atualizados sobre tudo.

    ResponderExcluir
  18. A cada vez mais o consumidor tem buscado algo que não demande muito tempo e que seja barato essa novas tecnologias tem tudo para dar certo pois além da qualidade esta ferramentas ainda as pessoas não tem a necessidade de sair de casa e sendo que e um produto de fácil acesso para o consumidor

    Em contra partida será mais um desavio para os publicitários atingir esse publico e importante estar atualizado em acompanhar essas
    ferramentas.

    ResponderExcluir
  19. Com o avanço da tecnologia e consequentemente da pirataria, o que vemos hoje é que as empresas tem tentado se adaptar ao que seus consumidores procuram. Há pouco tempo atras as novelas que são passadas na rede globo , assim que terminava o capitulo eram postadas no youtube sem a menor autorização da mesma. O que ela fez? Se adaptou ao que os seus consumidores queriam e proibiu que o youtube deixase publicar qualquer tipo de video que contesse parte das novelas. E hoje possui um hot site onde disponibiliza todo o capitulo separado em partes com um resumo logo abaixo do video. Então o que elas estao fazendo? Apenas fazendo com que ela consiga atingir seu publico alvo sem precisar combater a pirataria on opu coisa do tipo.

    ResponderExcluir
  20. Luís Guilherme - PP - Noite


    Apesar de ser cético quanto a essas novas formas de entretenimento tomarem conta no mercado, é fato que a fatia da população que utiliza deste meios é muito crescente. A comodidade está facilitando e matando outros recursos, será que num futuro não tao distante não iremos mais na locadora para alugar um filme, será que a comodidade junto com o sedentarismo irá comandar a vontade de assistir um filme?
    Fato é que como comunicadores temos de defender toda forma de evolução de mercado, avaliar as consequências e buscar novas forma de atrair o publico.

    ResponderExcluir
  21. A muito tempo as possibilidades que o consumidor tem para assistir filmes e series é cada vez maior, as empresas começaram a perceber isso como um meio lucrativo, e é tao bom para empresa que fornece esse serviço quanto para o consumidor que procura cada vez mais comodidade, acho que esse tipo de comportamento pode vir ate a acrescentar para publicidade, pois quando o consumidor grava um filme ou uma serie há a possibilidade de ele assistir varias vezes, com isso também assiste os comerciais fazendo com que a marca anunciada fixe mais na mente daquela pessoa.

    Camila de Paula Queiros Silva

    ResponderExcluir
  22. Quem pode perder, ao meu ver, é a área de publicidade pois assistir programas on line, ou videos comprados condiz em não ter propaganda interferindo entre os breaks. É hora de procurar um modo de inserir a propaganda na programação, tomando cuidado para não ser tão indiscreta e importuna.

    ResponderExcluir
  23. O fato e que com a facilidade de diversos serviços na internet, comidade e ter uma gama de opções e vantagens o consumidor esta mais exigente.A publicidade massiva no rádio e na tv, na internet isto mudou dando opção de escolha de receber aquele tipo de informação.O grande prejudicado a area de publicidade , pois vendo que o consumidor possui cada vez mais o poder de escolher se recebe ou nao essas propagandas durante sua programação.Tera que estudar novas formas de persuassão.Quem ganha e o consumidor que consegue evitar as propagandas, tem a comodidade de não sair de casa e receber com boa qualidade programas de diversos tipos em casa.Umas das opçoes das grandes marcas e inserir campanhas que nao sejam cansativas e excessivas nestes programas e nestes sites de filmes.

    ResponderExcluir