segunda-feira, 18 de abril de 2016

Consumidor deve manter cautela nas compras, alerta especialista

Maria Inês Dolci prevê “uma fase bastante difícil pela frente” para a economia do país
Por EBC - 18.04.16
 
Depois da aprovação do relatório, na Câmara dos Deputados,  pedindo abertura de processo de impeachment da presidenta Dilma, a ser entregue ao Senado Federal, o Em Conta de hoje(18) conversa sobre a situação do consumidor, em geral, diante da crise na economia, somado aos problemas na política.
 
(...)
 
Na Entrevista de Valor deste Em Conta, a convidada é a coordenadora institucional do Proteste-Associação de Consumidores, Maria Inês Dolci. O primeiro conselho dela é para que as pessoas “continuem com o pé no freio, na hora de consumir.” Ela alerta que “pode haver um pouco de esperança mas o processo todo de recuperação da economia é lento”.

Maria Inês Dolci recomenda ao consumidor não cair numa “euforia” em função das últimas notícias na parte política e diz que ele deve continuar procurando produtos mais baratos, trocando de marcas e “tirando o pé do acelerador do consumo”. Mas ela aceita que “dessa crise econômica e política temos que extrair algumas propostas para que o consumidor seja menos prejudicado.”

Entre os pontos relativos ao consumidor que um possível novo governo, mesmo que provisório, pode atacar, a coordenadora do Proteste cita os casos da internet  controlada na telefonia fixa, a lei da Olimpíada, maior responsabilidade dos bancos na hora de conceder créditos, não limitar direitos dos passageiros de avião, e abolir de vez as bandeiras na conta de luz.
 
Prezadas e Prezados, comentem como a situação política afeta o comportamento do consumidor, se tem afetado você e como deve se comportar o profissional de comunicação nesse cenário.
 
 

107 comentários:

  1. Esta crise econômica e política que assombra o Brasil, tem afetado todas as classes sociais, principalmente as mais pobres. Devemos sempre pensar consciente na hora do consumo, (ex: qual a diferença desta marca que está mais cara para aquela outra que está mais barata?, será que eu preciso mesmo deste produto?, Esse produto é supérfulo?), para que possamos "respirar" durante esse momento muito difícil que o país está enfrentando. O Brasil vai demorar alguns anos para se reestabelecer, a política deve se reestruturar e deve "reformar" o cenário socioeconômico dos brasileiros. Eu e minha família fomos muito afetados pela crise, pois meu pai é empresário e teve uma queda de mais de 50% de vendas e serviços, tendo também que abaixar o valor de sua mão de obra (quase não tendo lucro), ele diz que está trabalhando com preço tão baixo e está segurando firme para não fechar as portas. O profissional da comunicação deve trabalhar duro, principalmente os publicitários, aprofundando e mostrando para os consumidores as vantagens e os benefícios de utilizar determinado produto, e também mostrar que "as vezes" você pode gastar um pouquinho mais. Também incentivando as pessoas a serem fortes e resistirem à esse momento tão difícil.

    ResponderExcluir
  2. A crise econômica mundial e a politica no Brasil tem feito o consumidor reduzir os gastos. As incertezas no governo, aumento de impostos de taxas de jurus assustam o consumidor, ele fica sem saber quando vai ser o momento certo de gastar, mas não é só isso que afasta o consumidor, a mídia tem feito um terrorismo midiático, afirmando que a crise econômica no país é consequência da crise politica, e isso não é uma verdade completa, temos que analisar todo o contexto, olhar para fora do Brasil e ver como esta o mundo.
    A crise politica em si não afeta meus hábitos de consumo, uma vez que sua relação com a crise econômica não é da forma como é noticiado na mídia, temos que analisar que o mundo ainda passa por um momento de crise e isso não esta sendo falado nos noticiários.
    O Profissional de comunicação deve ficar atento as mudanças no mercado, para saber a hora certa de apresentar produtos para o consumidor, acredito que com uma possível mudança no governo não acho que as coisas irão melhorar da forma que as pessoas estão imaginando. Só se o novo governo fizer cortes na nossa carga tributaria, isso faria com que o preço dos produtos caíssem.

    Humberto Gonçalves Santos
    Comportamento do consumidor - PP - Manhã

    ResponderExcluir
  3. As constantes mudanças na política, tem ocasionado desaceleração da economia. As incertezas tem feito com que os investidores e consumidores arrisquem menos. É um momento difícil para as marcas uma vez que consumidores tem optado por preços mais baixos, no entanto tem pesquisas que apontam que os consumidores, abrem mão de alguns produtos em detrimento de outros (valor percebido) de categorias diferentes.
    Eu aposto sempre no custo benefício.

    Diane Santos PP Noite

    ResponderExcluir
  4. As pessoas atualmente tanto das classes altas e baixas estão desanimadas com o cenário brasileiro. Pessoas de classe alta não estão viajando com frequência para o exterior como antigamente faziam e as de classe baixa não estão tendo estimulo para acreditar no sonho da casa própria. A falta de ânimo do brasileiro de ir às compras, estampada na baixa histórica registrada pelos índices de confiança, derrubou o setor de serviços devido ao cenário atual político e econômico.
    Tenho sido vítima desse cenário e sempre busco consumir os meus desejos, mesmo sabendo que vou ultrapassar dos meus limites, acarretando na consequência de ficar apertado no final do mês.
    Como o processo de recuperação é lento, devemos como profissionais de comunicação pesquisar e analisar as situações, ficar atento ao cenário e as mudanças significativas. Buscar mostrar os benefícios e as vantagens de adquirir certo produto. E por fim, buscar formas de soluções que mesmo de alguma forma, aceleraria o processo de recuperação.

    Matheus Simões Candal
    6º período - Noite

    ResponderExcluir
  5. Devido a realidade atual do país, com os altos índices de desemprego e a altas dos preços dos produtos, as pessoas acabaram se tornando cautelosas sobre como gastar o seus dinheiro.
    Meu comportamento mudou muito em relação à antes. Tenho que priorizar o necessário e quase não sobra para os meus 'desejos' ou 'vontades'.
    Como a própria Maria Inês Dolci menciona que o processo de recuperação da economia é lento, nos como profissionais de comunicação, devemos criar estratégicas, para atrair o interesse do consumidor, claro adaptando às situações de possíveis mudanças, buscando sempre não perder o foco e o interesse do cliente.

    Natália Beltrão
    6º período / Noite
    Publicidade e Propaganda

    ResponderExcluir
  6. Devido a realidade atual do país, com os altos índices de desemprego e a altas dos preços dos produtos, as pessoas acabaram se tornando cautelosas sobre como gastar o seus dinheiro.
    Meu comportamento mudou muito em relação à antes. Tenho que priorizar o necessário e quase não sobra para os meus 'desejos' ou 'vontades'.
    Como a própria Maria Inês Dolci menciona que o processo de recuperação da economia é lento, nos como profissionais de comunicação, devemos criar estratégicas, para atrair o interesse do consumidor, claro adaptando às situações de possíveis mudanças, buscando sempre não perder o foco e o interesse do cliente.

    Natália Beltrão
    6º período / Noite
    Publicidade e Propaganda

    ResponderExcluir
  7. Na atual situação econômica do Brasil, nos como Publicitários devemos buscar novas formas de convenser e despertar o interesse dos consumidores.
    Através de estudos do comportamento do consumidor e também promovendo campanhas destacando o bem ou produto como oportunidade perante a crise, seja criando jogadas de marketing, com benefícios ao clientes.
    Como cliente, realmente pensso duas vezes antes de comprar ou me comprometer com parcelamentos.
    Procuro esperar mais e comprar a vista com desconto.

    Bernardo de Carvalho
    P P - noite

    ResponderExcluir
  8. O consumidor é afetado de forma direta, nos preços de alimentos roupas suas contas de luz, tudo teve que ser reduzido.
    Os lojistas estão cada vez mais fechando suas lojas os consumidores ficando sem opção e os preços mais caros. Eu sinto isso todos os dias o preço do pão de queijo aumenta todo mês a conta de luz não tem mais onde economizar e a mesma continua bem cara. Vamos ter fé que isso irá mudar pois na atual situação todos estamos saindo perdendo, consumidor e lojista.

    Daniela Mariana PP noite

    ResponderExcluir
  9. Tendo em vista a situação que o país está passando, o consumidor se vê na necessidade de economizar mais em seus gastos. Mas isso não quer dizer que a diminuição do consumo (economia) seja através do "abrirei mão dos meus desejos". Como consumidora, muitas vezes economizei no básico para não abrir mão dos meus desejos. E como profissional de comunicação, preciso entender muito mais sobre o que motiva o consumidor. O que o leva a adquirir determinado produto ou serviço. Assim posso adaptar as estratégias de comunicação para que o consumidor se sinta acolhido em sua escolha de como economizar.

    Márcia C. Soares
    Publicidade e propaganda - 6 período / Noite

    ResponderExcluir
  10. O Brasil vem passando por uma crise econômica, política e social. Diante desse cenário, a população reduziu os gastos diminuindo no lazer, em produtos supérfluos, marcas caras e até mesmo em produtos básicos. Porém, até quando podemos continuar assim? O governo dos últimos anos não soube lidar com a crise econômica mundial, o que piorou a economia brasileira e corroeu a credibilidade e competência da atual presidente. Agora, com o impeachment cada vez mais próximo, o povo vê, erroneamente, “uma luz no fim do túnel”. Apesar da troca de presidentes, o Brasil levará anos para se recuperar do cenário defasado no qual nos encontramos atualmente e, até lá, o consumidor deve continuar economizando. O profissional de Comunicação deve estar ciente desse comportamento e saber como conversar e convencer esse público temeroso.

    Bárbara Henriques
    PP Manhã

    ResponderExcluir
  11. Com o poder de compra reduzido, o brasileiro percebeu que é preciso criar mecanismos para continuar adquirindo os produtos de que precisa. Entre as principais ações estão estão a pesquisa de preço e a escolha por produtos menos conhecidos e mais baratos.
    Para tentar manter a cesta de compra, o consumidor também está alterando a rotina para garantir os produtos com preços mais baixos.
    Taiane Tavares
    Publicidade e Propaganda
    6º período - manhã

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Que o país está em meio a uma das maiores crises econômicas da história, é um fato. Esta crise está afetando toda população. Temos ouvido reclamações tanto de “pobres”, quanto de “ricos”. Em geral, uma crise é assim: ao afetar uma classe social, acaba prejudicando outras também, pois, são dependentes. Economistas supõem que o Brasil vá demorar cerca de 7 anos para se reerguer novamente e “sair do buraco”, por isso, não podemos achar que o simples acontecimento do impeachment vai trazer de volta uma prosperidade econômica imediata. Diante disso, não podemos nos descuidar, devemos sempre ficar atento aos preços e ter consciência na hora de comprar. Tenho sofrido bastante com essa “maré econômica”, acho que a maior prova disso são os preços dos produtos que estão cada vez mais caros. Assim como a gasolina aumentou, a batata também aumentou. Esse cenário é visto principalmente quando vou ao supermercado, no qual fico horrorizada com o preço dos produtos. Muitas vezes penso bastante antes de levar algo (será que realmente preciso disso? Será que eu vou comer isso tudo?) e também tenho optado por marcas semelhantes, no qual vejo uma disparidade de preço enorme. O problema acaba se tornando cíclico: se consumimos menos, os lojistas lucram menos, e a taxa de desemprego aumenta.

    Angelique Apolinário – Publicidade e Propaganda
    6°período – Manhã

    ResponderExcluir
  14. Em meios críticos no setor político brasileiro, os cidadãos se tornam mais cautelosos e sábios na hora de adquirir seus produto.
    Baseado nisso e na situação atual brasileira (impostos, dívidas e necessidades básica familiar) os brasileiros mostram interesse em entender aquilo que estão comprando, logo, os profissionais da área publicitária, vendas, logística, dentre outros setores, devem ser precisos e eficazes, devem mostrar serviço e bom atendimento. Todos esses fatores servem para envolver o cliente e promover o interesse dele pelo produto/serviço.

    O momento é crítico, então são poucos aqueles que se prevalecem.

    Luan Faria
    Publicidade e Propaganda
    6°período – Manhã

    ResponderExcluir
  15. A atual crise no Brasil tomou dimensões desastrosas pelo fato de os governantes terem ignorado a crise em que o mundo se encontrava. Com isso hoje a sociedade vive com uma taxa de desemprego alta, com isso o consumo em todas as esferas da economia e pouco a pouco atinge todos os brasileiros diretamente. O profissional da comunicação tem que ter bastante cuidado para que a situação turbulenta do país não o influencie no seu trabalho pois nós da comunicação somos formadores de opinião e podemos fazer com a o público em geral tome atitudes radicais igual já está acontecendo com a divisão do país entre "coxinhas" e "petralhas". Na publicidade o objetivo principal passa a ser produzir campanhas que tenham grande alcance e sejam bem efetivas e que ao mesmo tempo não proporcionem grandes gastos para pruduzi-las.

    Rafael Antônio
    Publicidade e propaganda
    6º período manhã

    ResponderExcluir
  16. A atual crise no Brasil tomou dimensões desastrosas pelo fato de os governantes terem ignorado a crise em que o mundo se encontrava. Com isso hoje a sociedade vive com uma taxa de desemprego alta, com isso o consumo em todas as esferas da economia e pouco a pouco atinge todos os brasileiros diretamente. O profissional da comunicação tem que ter bastante cuidado para que a situação turbulenta do país não o influencie no seu trabalho pois nós da comunicação somos formadores de opinião e podemos fazer com a o público em geral tome atitudes radicais igual já está acontecendo com a divisão do país entre "coxinhas" e "petralhas". Na publicidade o objetivo principal passa a ser produzir campanhas que tenham grande alcance e sejam bem efetivas e que ao mesmo tempo não proporcionem grandes gastos para pruduzi-las.

    Rafael Antônio
    Publicidade e propaganda
    6º período manhã

    ResponderExcluir
  17. Diante da atual crise política-financeira de nosso país e da possibilidade de mudança governamental, os brasileiros, de um modo geral, têm tido cautela em gastar e até mesmo em investir em bens ou produtos. Mesmo antes dessa crise, minha família tem tido problemas para manter o status e a qualidade de vida de outrora já não é mais a mesma, pois o salário não cresce na mesma proporção que o preço dos produtos do mercado. O profissional de comunicação deve se manter atento e informado e agir com a mesma cautela ao criar estratégias, pois estas devem estar de acordo com tais mudanças e de forma que esteja sempre conectado com os interesses dos consumidores.

    Gabriel de Mello Nunes
    Publicidade e Propaganda
    6º Período - Matutino

    ResponderExcluir
  18. O consumidor brasileiro, esta sofrendo uma transformação em seus hábitos e costumes de compras devido a atual situação politica e econômica do pais. Eu acredito, que mesmo apos esse período a população brasileira, passe a gastar com mais consciência, diante do que possa acontecer no futuro. Clóvis da silva neto/Gestão comercial/noite

    ResponderExcluir
  19. O profissional da comunicação deve se manter do lado do consumidor que move a industria, o atual cenário politico desmotiva o consumo arriscado, onde só se é feito compras necessárias onde se sabe que haverá retorno, evitando supérfluos, Na minha casa há um exeplo em que minha avó recomenda o cuidado antes de uma compra com o argumento "o país está em crise", isso mostra que a crise está afetando a motivação de compra
    Mariana Paiva
    PUB3BN-LBA NOITE

    ResponderExcluir
  20. A crise na qual se encontra o Brasil é possível observar a mudança de pensamento tanto da classe mas pobre quanto da mais rica, encontramos pessoas nos supermercados tentado economizar até mesmo no básico feijão com arroz, mas em meio a crise também podemos ver quem descarta o básico para consumir o supérfluo,o papel do profissional de comunicação caberia o papel de auxiliar no processo de escolha desses consumidores dando-lhes clareza na sua escolha, se mostrando consciente e responsável à situação atual.

    Nathália Romana
    Sexto Período PP manhã

    ResponderExcluir
  21. A crise na qual se encontra o Brasil é possível observar a mudança de pensamento tanto da classe mas pobre quanto da mais rica, encontramos pessoas nos supermercados tentado economizar até mesmo no básico feijão com arroz, mas em meio a crise também podemos ver quem descarta o básico para consumir o supérfluo,o papel do profissional de comunicação caberia o papel de auxiliar no processo de escolha desses consumidores dando-lhes clareza na sua escolha, se mostrando consciente e responsável à situação atual.

    Nathália Romana
    Sexto Período PP manhã

    ResponderExcluir
  22. O comportamento do consumidor é totalmente afetado diante da crise vivida no país. Todos estamos consumindo menos da maioria dos produtos. Eu diria que algumas famílias diminuíram ate o consumo de produtos essenciais, como alimentação, segurança e higiene. Estamos optando por produtos com preços inferiores, estamos sendo obrigados a fazer isso, se não quisermos entrar no vermelho. Eu e minha família fomos afetados diretamente, meu pai foi dispensado do serviço e minha renda também como freelancer caiu pela metade. Creio que o profissional de comunicação não deve se aproveitar desse fato para querer ganhar em cima do consumidor, pelo contrário, ele deve entender a situação e mostrar ao consumidor que estamos ciente e que queremos mostrar a ele a melhor escolha consciente para que nossas vidas continuem dentro de uma qualidade que esperamos.

    Luciano Xavier - 6º PP Noite

    ResponderExcluir
  23. Na atual crise que estamos, hoje o consumidor é afetado de forma direta, onde os valores de roupas, alimentos, ou ate mesmo as contas que acabamos criando durante os dias, tiveram que ser reduzido. O comercio e as grandes lojas estão cada vez mais fechando seus estabelecimentos, pois estão ficando sem opção, e os preços sempre aumentando. Percebo que o preço ate mesmo do pão francês vem aumentado, e ate mesmo nossas contas estão vindo cada vez mais caro.

    Edgar Brito
    Publicidade e Propaganda - Noite

    ResponderExcluir
  24. A crise econômica no país causou um "baque" na realidade dos consumidores, contrastando com a situação dos últimos anos em que o consumo era crescente, inclusive na classe C, que teve uma participação ascendente no mercado. Em fase de adaptação aos novos hábitos necessários perante à atual situação financeira do Brasil, vê-se, muitas vezes, grande dificuldade de aceitação de uma nova condição. Indivíduos acabam cortando gastos com produtos essenciais para manter um padrão de vida. No meu caso, tenho reduzido bastante em gastos supérfluos (festas, restaurantes, etc) para poder investir em minhas prioridades. A inflação tem feito com que muitos consumidores busquem pelos produtos mais baratos, o que aumenta a pesquisa dos mesmos antes do ato da compra. Acredito que a publicidade deve no momento, visar o custo-benefício e procurar ser cada vez mais eficaz e acertiva para evitar uma queda de vendas drástica das empresas. Uma boa opção é o investimento em pesquisas tracking para que as marcas saibam o caminho para agradar cada vez mais os consumidores e assim, se tornarem sempre a primeira opção de compra (top of mind).

    Letícia Leiva
    PP - Manhã - 6º período

    ResponderExcluir
  25. O Brasil tem apresentado uma das piores crises econômica e política dos últimos tempos. Por isso a coordenadora institucional da associação dos consumidores, Maria Inês Dolci, recomenda ao consumidor que tem prioridades em seus produtos e serviços, a ser mais paciente em seu consumo e gastar menos. Acredito que o comportamento do consumidor mudou muito desde o inicio da crise, priorizando o necessário e tendo certo cuidado ao gastar com produtos que satisfaz seus desejos.

    Ana Flávia Francisco
    Publicidade e Propaganda - Manhã

    ResponderExcluir
  26. Quando o país, como no caso o Brasil atual passa por uma crise financeira o consumidor deve "colocar os pés no freio", como é dito no texto. Afinal, estamos passando por um momento de instabilidade, de altos e baixo e nunca se sabe quando a economia vai cair ainda mais, e o desemprego aumentar. Se o consumidor compra sem pensar e planejar, pode ser que no outro dia ele seja demitido e possivelmente ficará endividado. Entre outros problemas que pode acarretar. Assim, podemos concluir que na maioria dos casos uma crise financeira faz com que o consumidor seja mais atento, mais cuidadoso e pesquise mais os preços, em alguns casos as pessoas se tornam até menos consumistas , por temer o "dia de amanhã". Com toda certeza a crise me afetou, acredito que tenha afetado todo mundo, mesmo que em grandes ou pequenas proporções. Seja na hora de comprar bens materias, viagens ou até mesmo na hora de fazer a feira, o sacolão. Eu por exemplo, estou mais atenta e gastando bem menos.
    Acredito que o profissional de comunicação deve estar super atento a essas mudanças para saber trabalhar em prol do cliente.

    Poullyne Storolli de Melo Fonseca.
    Publicidade e Propaganda
    6 periodo - manhã

    ResponderExcluir
  27. A crise não está exclusivamente localizada e não somente justificada ao Brasil e a política respectivamente. A mídia justifica apenas que a razão de estarmos em uma crise econômica é unicamente por parte do nosso governo e isso não está absolutamente correto. Tanto o consumidor e o profissional de comunicação tem que estar atento as mudanças e influências no mundo para saber quando deve ou não economizar e não haver prejuízos e futuras frustrações.
    O consumidor deve agir com cautela e realmente economizar em relação aos seus hábitos de consumo, não temos como saber se daqui pra frente as coisas vão melhorar, talvez melhore, mas se melhorar mesmo, vai ser devagar.
    O Profissional tem que estar sempre atualizado sobre a economia do Brasil e do mundo, se informando e sabendo a hora certa antes de poder fazer algum projeto ou apresentação de um produto para seu cliente
    A crise politica tem afetado meu hábito de consumo, tendo que economizar mais, comprando coisas somente necessárias e deixando de comprar algumas coisas que eu quero por estarem com preços absurdos.

    Alyne Ayumi Sasaoka
    PP Manhã - 6° período

    ResponderExcluir
  28. O consumidor é diretamente afetado por toda essa crise, temos que entender que enquanto a crise política não se resolver, não tem como resolver a crise econômica. O consumidor deverá se adaptar a esse novo cenário e os profissionais de comunicação também. Como consumidora, tenho tentado "me controlar" ao máximo e comprar apenas o necessário, acho que todo o público consumidor deve ter essa mesma força de vontade pois pode parecer que está tudo bem, mas no final das contas cada economia é de extrema importância. O profissional de comunicação deve aceitar essa situação e tentar ajudar ao máximo o consumidor, e não tentar mascarar o que está acontecendo, pois isso pode prejudicar ambos os lados.
    São tempos difíceis para todos, é preciso ter muita cautela e muita pesquisa antes de tomar uma decisão de como gastar, pois parece que o dinheiro está valendo cada vez menos.

    Bárbara Portella Fernandes
    PP - 6º período
    Manhã

    ResponderExcluir
  29. A situação atual do Brasil é crítica para quaisquer classes sociais. Com a crise os consumidores estão reduzindo o consumo, isso consequentemente afeta as indústrias e até mesmo outros países como a Argentina, por exemplo, que tem sentido muito os efeitos da crise econômica Brasileira, já que mais da metade dos produtos que o país exporta são vendidos aqui no Brasil. Por ser um momento difícil para todos é imprescindível que as empresas mudem suas táticas para que possam reconquistar seus consumidores.
    O profissional de comunicação deve estar atento, sabendo qual será a melhor estratégia para se manter flexível às mudanças do mercado buscando um equilíbrio para satisfazer ao seu cliente e ao público.
    Juliana Collares
    Publicidade e Propaganda
    6º período - manhã

    ResponderExcluir
  30. A crise econômica e política em que o Brasil se encontra tem gerado uma forte sensação de instabilidade e insegurança à população. Estes sentimentos fazem com que o consumidor se retraia e evite grandes gastos e investimentos por não saberem como será o amanhã e se ele será favorável ou não. Como já lemos neste mesmo blog, as pessoas estão trocando as principais marcas por produtos mais simples para não abrir mão de nenhum item na lista de compras que se expandiu durante o governo Lula, e acredito que no momento isso seja realmente necessário, é preciso ter cautela e acompanhar a situação do país para não tomar decisões precipitadas ao momento.

    ResponderExcluir
  31. A crise econômica e política em que o Brasil se encontra tem gerado uma forte sensação de instabilidade e insegurança à população. Estes sentimentos fazem com que o consumidor se retraia e evite grandes gastos e investimentos por não saberem como será o amanhã e se ele será favorável ou não. Como já lemos neste mesmo blog, as pessoas estão trocando as principais marcas por produtos mais simples para não abrir mão de nenhum item na lista de compras que se expandiu durante o governo Lula, e acredito que no momento isso seja realmente necessário, é preciso ter cautela e acompanhar a situação do país para não tomar decisões precipitadas ao momento.

    ResponderExcluir
  32. Devido a crise política que gerou consequências econômicas, as pessoas estão com receio de gastar. Isso só agrava ainda mais a situação, pessoas deixam de consumir, a industria deixa de produzir (devido a falta de demanda) e a economia vai de mal a pior. No meu caso, não deixei de consumir nada em específico e acredito que essa seja a solução para que o país saia da crise, afinal, se o capital não gira, o país também não gira. Acredito que os profissionais de comunicação deve buscar, juntamente com as empresas, alternativas viáveis para estimular o consumo, vejo que também é a oportunidade de empresas menores aproveitarem para inserirem seus produtos como alternativas mais viáveis.


    Ridiebsom Cardoso Santos PP Noite

    ResponderExcluir
  33. O Brasil tem enfrentado um dos piores momentos históricos, a crise econômica. O susto diante das contas do mês tem exigido criatividade do brasileiro para cumprir seus compromissos financeiros, com isso estão pensando mais antes de cometer tal ato. O profissional de comunicação precisa estar empenhado em vender ideias que atendam os públicos de forma clara e consciente, sem querer proporcionar consumos exagerados diante do período atual.

    Neilson Martins Medina
    PP - Manhã

    ResponderExcluir
  34. O atual cenário econômico do país e o alto índice de desemprego fazem os consumidores pensarem duas vezes antes de querer sair de casa para consumir algo. Ele não deixa de comprar o que deseja, apenas procura por valores mais acessíveis perante a crise no país. Agora a ideia é economizar a todo custo, buscando primeiro aquilo que mais se necessita. As empresas devem estar atentas e esse fator, porque no atual momento as pessoas estão sendo mais cautelosas em relação ao que consomem.

    Jéssica Goulart Costa - 6º período - Publicidade e Propaganda - Noturno

    ResponderExcluir
  35. Com a atual crise econômica, os brasileiros estão cada vez com mais "medo" do que vem pela frente, do que irá acontecer. As pessoas estão gastando cada vez menos até com coisas básicas e necessárias, posso dizer por mim. O profissional de comunicação deve estar atento a tudo que está acontecendo e junto com empresas procurar meios "mais em conta" para que os consumidores consumam sem esse "medo" de gastar.

    Ana Angélica Melo Campolina
    Publicidade e Propaganda
    6 período - Manhã

    ResponderExcluir
  36. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  37. Diante do atual cenário econômico do pais fica claramente perceptível que os consumidores estão buscando alternativas, porém na minha visão não estão deixando de consumir, como vimos em um texto passado, o consumidor se acostumou com um certo "padrão" de vida e agora sofre para acreditar que terá que deixa-lo, por isso diversas vezes percebemos que festas em boates e eventos pagos continuam tendo o mesmo publico, claro, em um cenário econômico estável este numero seria maior, mas dada a situação do país a queda se comparada ao imaginado na minha visão foi bem pequena.

    Matheus Lucas Paiva - Publicidade e Propaganda - 6° período - Noite

    ResponderExcluir
  38. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  39. Com essa crise econômica, aumentou o preço de tudo, roupas, alimentos, coisas de casa e todo mundo está sofre com isso. Sejam elas de qualquer classe econômica. O consumidor vem diminuindo muito os gastos, tanto no dia a dia e principalmente aqueles produtos fúteis que sabemos que não há necessidade alguma em consumir. Diante disso, o consumidor vem pesquisando primeiro os preços para realizar uma compra mais barata, já que a crise vai demorar bastante para se ajeitar.

    Nathália Maria Ferreira Fagundes
    Publicidade e Propaganda
    Manhã - 6 período

    ResponderExcluir
  40. Com essa crise econômica, aumentou o preço de tudo, roupas, alimentos, coisas de casa e todo mundo está sofre com isso. Sejam elas de qualquer classe econômica. O consumidor vem diminuindo muito os gastos, tanto no dia a dia e principalmente aqueles produtos fúteis que sabemos que não há necessidade alguma em consumir. Diante disso, o consumidor vem pesquisando primeiro os preços para realizar uma compra mais barata, já que a crise vai demorar bastante para se ajeitar.

    Nathália Maria Ferreira Fagundes
    Publicidade e Propaganda
    Manhã - 6 período

    ResponderExcluir
  41. Na atual conjuntura creio que o profissional de comunicação com enfase em publicidade deve agir de forma respeitosa com o consumidor e evitar instigar o impulso, pois infelizmente o desequilíbrio econômico afeta a todos, isso é um fato ! Mesmo que de maneira indireta, afeta! O consumidor em geral é difícil de ser analisado, pois existem varios perfis, porém todos no momento atual devem estar um tanto preocupados com a situação econômica. Sim, me afeta e evito gastos desnecessários ou gastos que podem esperar.

    Lavínia Ferraz - PP / MANHÃ

    ResponderExcluir
  42. O cenário econômico atual é preocupante para os profissionais de comunicação, pois, da mesma forma que os consumidores estão evitando gastos, as empresas também estão, principalmente reduzindo os investimentos em marketing e propaganda. É tempo de usarmos nossa criatividade, apostando em mídias espontâneas e construindo nossos discursos respeitando o contexto que estamos vivendo.

    Rafaella Avelar Cândido
    Publicidade e Propaganda
    6º período - Manhã

    ResponderExcluir
  43. Diante da atual situação em que nosso pais se encontra, nos consumidores buscamos alternativas para nos esquivar dessa crise. Como vivemos com o medo e a instabilidade, evitamos gastos desnecessários, comprando apenas aquilo que é de estrema necessidade. Isso pode ser positivo ou negativo, dependendo do ponto de vista e da forma que é utilizado, muitas emprestas estão aproveitando para fazer propagandas e promoções para melhoria da venda, uma vez que, com os valores elevados, quem faz "promoções" sai na frente, por outro lado, as empresas estão cortando muito gastos, e fazendo ações de Marketing mais simples e alternativas.

    Cristiane Brito
    Publicidade e Propaganda
    Manhã

    ResponderExcluir
  44. Diante de toda situação economica do pais, podemos observar que o consumidor "enloquece" com a necessidade de compra de algum produto e tende a gastar mais nessa crise, nem sempre somos conscientes diante dessa situação e podemos ver que os produtos caíram no mercado podendo ter elevadas promoções. Por outro lado a publicidade aproveita dessa situação para aguçar a mente e atingir o publico alvo.
    Lorena Karla Luiz dos santos
    6º PERIODO
    PP.
    NOITE.

    ResponderExcluir
  45. A crise política e econômica, está fazendo com que os consumidores pensem bastante no que será consumido, a pesquisa de preço nunca foi tão importante quanto nos dias atuais. Essa incerteza de como a situação do país estará no dia seguinte, está trazendo de volta aquela velha frase "e o desconto, tem?". Com a necessidade de se gastar menos com itens que eram considerados de "luxo" e economizar ou tentar investir o dinheiro para que futuramente rende um pouquinho mais, está se tornando o comportamento atual do brasileiro.

    Ricardo Oliveira Silva
    PP - noite

    ResponderExcluir

  46. Como estamos vivendo em um momento de crise econômica, não apenas no Brasil, mas em muitos outros países, os consumidores vêm buscando novas formas de se esquivarem/fugirem deste momento econômico e continuarem consumindo quase que da mesma forma que consumiam antes.
    Penso que muitos dos consumidores possuem certa dificuldade de mudarem seu padrão de vida/consumo/gastos e fazem o possível para permanecerem no mesmo padrão de consumismo que possuíam antes.
    Este fator pode ser algo positivo ou mesmo negativo, se pararmos para observar de dois pontos diferentes.
    Para as marcas e empresas, é algo bom, pois mostra que a fidelidade dos clientes/consumidores se manteve, e que muitos, preferem gastar com o “supérfluo” ao necessário para continuarem comprando o que costumavam ter. Isso mantém o mercado capitalista funcionando.
    No fator econômico, talvez possa ser considerado como algo negativo, pois mesmo que ainda esteja havendo uma movimentação monetária no mercado, as pessoas vem gastando mais do que possuem, muitos até mesmo criando dividas para permanecerem no seu status social costumeiro.
    Mas acredito que mesmo as pessoas fazendo o possível para se esquivarem da crise e continuarem vivendo confortavelmente como antes, em sua grande maioria, as pessoas vêm se retraindo e evitando tantos gastos, apenas uma minoria vem criando dividas. Talvez por que essa grande maioria pense mais no fator do amanha, por não saber como será/estará a econômica, se será favorável ou não a todos. Apenas tentam viver bem até a crise passar.

    Daniel de Paula Pontes - PP - Noite

    ResponderExcluir
  47. Diante do atual cenário econômico e politico do pais fica claramente perceptível que os consumidores estão bastante alerto aos preços do mercado, buscando alternativas com preços inferiores e trocando as marcas de consumo diario. O profissional da área tem que focar em pesquisar para entender o novo comportamento do consumidor, e identificar suas prioridades na hora da compra. Assim pode melhorar seu produto e divulgação para poder atingir esse novo modo de consumo.


    Emriye Melissa Martins Gençay
    4° período manha

    ResponderExcluir
  48. O Brasil tem apresentado uma das piores crises econômica e política dos últimos tempos. Por isso a coordenadora institucional da associação dos consumidores, Maria Inês Dolci, recomenda ao consumidor que tem prioridades em seus produtos e serviços, a ser mais paciente em seu consumo e gastar menos. Acredito que o comportamento do consumidor mudou muito desde o inicio da crise, priorizando o necessário e tendo certo cuidado ao gastar com produtos que satisfaz seus desejos.

    Mariana Coelho
    Publicidade e Propaganda
    6º período (manhã)

    ResponderExcluir
  49. Com o momento atual da política e economia, as pessoas estão mais atentas a tudo que envolve o assunto. Sendo assim a preocupação com que se está consumido se tornou mais pensada. Os consumidores estão mais atentos e procuram por mais descontos e preços menores. A publicidade no meio disso tudo tenta continuar seu trabalho. Por um lado uma parcela do mercado aproveita a crise para poder fazer promoções e melhorar suas vendas e por outro lado empresas utilizam de anúncios mais simples por conta da crise.

    Carlos Mackson - Publicidade e Propaganda
    6º Período – Noite

    ResponderExcluir
  50. O perfil de consumidores contemporâneos é marcado pela era da informação. As pessoas são mais cautelosas no momento da decisão de compra, por deterem o poder de buscar melhores preços, produtos, entender o cenário econômico do país, etc. Isto serve como freio para consumidores brasileiros, tendo em vista a situação atual do país. Acredito que um bom comunicólogo deve pensar sempre em explorar nichos de mercado de acordo com a situação econômica de uma nação. Por pior que seja a fase, pessoas sempre terão necessidades e desejos pelo consumo de algo.

    Bruno Costa - PP Noite

    ResponderExcluir
  51. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  52. Como nosso país esta passando por uma crise econômica, as pessoas são diretamente atingidas, diminuem seus gastos e com isso seu consumo de produtos e serviços acaba diminuindo, isso influencia o mercado e o mesmo se vê em um momento de fazer promoções para atrair o consumidor, e dentro da publicidade em si, os anúncios ficam mais objetivos do que grandiosos.

    6º Período - Publicidade e Propaganda
    Noite

    ResponderExcluir
  53. Acredito que o comportamento do consumidor tem sofrido alterações dede que o Brasil começou a ter uma das piores crises econômicas e política dos últimos tempos. Também acredito que a população tem feito uma certa restrição e controle nos gastos, priorizando as necessidades e colocando os desejos como segundo plano.


    Nathália Cornélio Nogueira
    PP-Noite 6ºPeríodo

    ResponderExcluir
  54. É um cenário preocupante, vemos as consequências ai nos telejornais informando o número cada vez maior de desempregados. Acredito que este cenário político afeta ao consumidor no poder de compra, que praticamente são poucos os que tem, e aos que tem, seguram para não perderem o controle e ficar numa situação no qual não vão conseguir sair dela. Ou seja aquele consumidor que está endividado não compra por não ter crédito, e o que tem crédito não compra por medo de perder o controle. Este cenário tem me afetado por trabalhar por conta própria e vejo diretamente clientes reduzindo gastos ao extremo, muitos sem condições de me contratar. Quanto ao profissional de comunicação, acredito que deva usar de seu exercício para saber contornar esta situação, driblar esta situação tentando passar a imagem para o consumidor otimismo quanto á este cenário.

    ResponderExcluir
  55. O brasileiro tem ouvindo constantemente falar dos escândalos na politica, da crise financeira, do alto índice de desemprego e com isso ele tem aprendido a reorganizar as suas prioridades, estamos mais cautelosos em relação aos nossos gastos. De certa forma a crise tem afetado diferentes classes, mas tem chegando com um impacto maior aos menos favorecidos.
    Existe a necessidade de uma maior atenção por parte dos consumidores em relação ao que realmente é uma necessidade e um desejo. Colocar muitas vezes as contas no papel para saber se será viável uma possível aquisição a longo prazo. Esse policiamento é importante para evitar transtornos futuros, já que diante dessa crise nada é uma certeza.

    Maria Madalena Rodrigues
    PP- Manhã 6º Período

    ResponderExcluir
  56. Atualmente o país está passando por tempos difíceis não somente a crise econômica mas também uma crise política, a situação assombra a todos. Dentro desse contexto os índices negativos só tem aumentado principalmente o de desemprego, o que influencia nas decisões de compras dos consumidores, se prevenindo e repensando suas escolhas. Enilda Heloisa - PP - Manhã - 6° período

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em um momento turbulento, como esse que o país vem enfrentando no âmbito econômico, político e social é preciso sim, ser cauteloso e dar um passo de cada vez. O momento é de recessão, aumento nas taxas de desemprego, lojas baixando portas e a possibilidade de um novo governo não deve ser vista como uma "libertação"de todo esse caos.
      O brasileiro já vem reavaliando suas necessidades de consumo, ponderando seus desejos para saciá-las levando em conta praticidade, qualidade e preço. Está deixando de esbanjar em gastos supérfluos, para a mudança no padrão de vida ser mais branda.

      É preciso também, que haja um filtro sobre todo tipo de informação que circula sobre, para evitar maiores desesperos e que haja completo esvaziamento de esperanças e o efeito seja ainda maior na economia. O profissional de comunicação tem total participação nisso, devendo ser cada vez mais assertivo em suas estratégias, afiar ainda mais o relacionamento marca - consumidor, mostrando que ambos partilham do mesmo momento dramático.

      Thainara Alves - Publicidade e Propaganda, 6º período/Manhã

      Excluir
  57. Devido à crise econômica que estamos passando no país, o índice de desemprego estão muito altos, os preços dos produtos estão elevados e as pessoas estão mais cuidadosas com seus gastos. Os consumidores estão buscando produtos mais baratos e o básico para a sobrevivência, deixando de lado os produtos supérfluos e a vontade de suprir seus desejos. No meu caso tenho reduzido bastante os meus gastos priorizando só o necessário e mesmo assim quase não sobra nada para saciar alguma vontade. Como o processo de recuperação econômica é lento, os profissionais da área de comunicação devem ficar mais atentos a esses comportamentos que os consumidores estão tendo, pois assim eles conseguem criar estratégias para atrair o que interessa o consumidor neste momento.

    Catharina Rodrigues
    6º período - PP
    Manhã

    ResponderExcluir
  58. A política está sendo um dos assuntos mais comentados pelos brasileiros, são tantos casos de corrupção, falcatruas, um parlamentar colocando a culpa em outro. Isso acaba de fato afetando todas empresas, os grandes investidores, as grandes marcas de produtos, entre outros meios de venda. Os grandes empreendedores acabam ficando com “um pé atrás” para investir em algo, seja ela de comida, eletrônicos, lojas de moda. Com essa real fase da economia é difícil a vida de todas as pessoas, seja ela da classe alta, média e baixa, já vimos que essa crise será resolvida daqui a muitos anos, caso esses políticos não tomem atitude de mudar a vida do cidadão. Acho que não só eu que estou sofrendo com isso, todas as pessoas que converso não estão mais comprando coisas com facilidade, nem viajando, trocando o seu guarda roupa, a vida não está fácil para ninguém. Como futura publicitária, vejo que devemos estar mais atento ao mercado, pesquisar e analisar a real situação do pais, ou seja, buscar mais variedades e soluções para todos os tipos de consumidores, para de alguma forma facilitar melhorar o custo beneficio.

    Helena Alvarenga - PP
    Manhã - 6° período

    ResponderExcluir
  59. A grande questão é que os problemas atuais relacionados a política tem gerada uma grande crise no mercado,o que gera uma grande instabilidade no comportamento do consumidor, a crise gera boatos, que traz desconfiança, e isso tudo cria uma grande alteração no perfil de compra de qualquer indivíduo, deixo de comprar supérfluo para comprar produtos e serviços de necessidades básicas, pois os preços se alteram com facilidade e rapidez e não faz jus a qualidade do produto.
    pp - manhã
    Victor Miranda 6º Periodo

    ResponderExcluir
  60. A grande questão é que os problemas atuais na ecônomia acabam trazendo uma grande instabilidade no comportamento do consumidos. O que acaba fazendo com que o consumidor deixe de comprar o supérfluo para comprar só o necessário.

    Gabriela Carneiro 6º perido - noite

    ResponderExcluir
  61. Diante de uma situação de crise econômica é normal que o consumidor tire o pé do acelerador mesmo, porém atual crise trouxe uma grande instabilidade no comportamento do consumidor. De forma muito negativa se levarmos em consideração que estamos diante de um consumidor cada vez mais exigentes e cientes de seus direitos. A grande missão da publicidade é conscientizar esse consumidor que em uma situação de crise não é necessário que pare o consumo por aquilo que já é de costume ,porém que faça consumo consciente . O consumidor consciente saberá avaliar e fazer seu consumo da melhor maneira.

    Franciane Oliveira – Publicidade e propaganda
    6º Período Noite

    ResponderExcluir
  62. A situação política de um país afeta na situação financeira do mesmo e consequentemente afeta no comportamento do consumidor. Devido a atual situação política/financeira do Brasil os consumidores tiverem que se adequar a crise que estamos enfrentando. Para se adequar o consumidor acaba economizando e optando pelo consumo básico e deixando as “extravagancias” de lado e deixando as marcas famosas, já conhecidas e procurando produtos mais baratos e de novas marcas.
    Por influência familiar eu sempre fui de poupar dinheiro, sempre pensando no amanhã.
    Como já é do meu costume, eu sempre poupei e agora com essa situação eu continuo poupando ainda mais. Claro que acontecem situações que nos levam a gastar ate mesmo as economias mas a cada dia que passe precisamos ser mais sábios com o nosso dinheiro.
    Nós como profissionais da comunicação devemos sempre estar atualizados as situações e novas tendências do consumidor para desenvolvermos um trabalho que atraia o consumidor e o faça consumir em toda e qualquer situação.

    Marcos Vinícius A. dos Santos
    6° período de P.P. noite

    ResponderExcluir
  63. A atual situação política do Brasil é de crise, o que tem feito os produtos ficarem mais caros, pessoas perderem empregos, desvalorização da moeda. Sendo assim, o consumidor se controla mais nos seus gastos, param, pensam e veem se realmente necessitam daquilo.
    Com essa crise as vendas cairam e os vendedores estão sendo obrigados a fazerem promoções que foi uma das formas utilizadas pela comunicação das lojas, para o aumento de suas vendas. Pesquisam sobre qual é a melhor forma de pagamento para os clientes e então as utilizam.
    Anna Theresa Zampier
    6 período, manhã , Publicidade e Propaganda

    ResponderExcluir
  64. O atual cenário econômico brasileiro é preocupante, o conselho de continuar com o pé no freio é válido e realista, pois, nao se tem nenhuma expectativa de onde estamos indo e onde vai levar o país, vemos tantas coisas que ainda não caminharam, é como se estivéssemos em uma série de tv e na temporada em questão nada acontece de evolutivo. Estamos estagnados e ainda não sabemos quando e como vai acabar.

    Andreza Stefani
    PP - 6 PERÍODO, MANHÃ

    ResponderExcluir
  65. O País está enfrentando uma crise que precisamos sim diminuir os gastos, poupar financeiramente, pois o índice de desempregos infelizmente está cada vez maior, devido esses acontecimentos que vem ocorrendo na política tem nos deixado receosos e inseguros por isso é preciso ter muita cautela nos consumos, a comunicação tem que se adequar com essa fase que o país está tendo, e criar uma publicidade que vai interagir com os consumidores de maneira que façam consumir mesmo com essa atualidade lamentável que o Brasil se encontra.

    Gisela Alvim - 6°Período - Publicidade e Propaganda - Noturno

    ResponderExcluir
  66. Existe sim uma crise no país, mas é uma crise do medo que ao meu ver reflete no consumo, pois as pessoas freiam os gastos e isso impacta diretamente nos empregos e na forma que o dinheiro se movimenta no mercado. Cabe a publicidade criar campanhas que estimulam esse consumo e que crie produtos mais acessíveis para o consumidor final.

    ResponderExcluir
  67. Com o momento em que vivemos no país, fica difícil arriscar, acredito que os jornais demonstram um pouco a nossa situação. O consumidor está com receio de fazer compras à prazo, de comprar coisas com alto preço. Essa situação em que o país vive não me afeta pois tenho uma forma de consumo muito particular, mesmo em momentos difíceis, acho que os profissionais de comunicação têm que se manter otimistas mas cientes da situação real.

    ResponderExcluir
  68. A crise no país tem afetado muito o consumidor , o desemprego esta com índices altíssimos e os juros e a inflação assombram, acredito que a crise está afetando a todos, mas as classes B e C são as mais afetadas e isso prejudica todo o país pois eram as classes que estavam adquirindo poder de compra, os profissionais de comunicação devem entender o momento e tentar elaborar soluções criativas mas que condizem com a realidade do país, é um tempo delicado mas temos que fazer de tudo para que seja o menos sofrido possível e que o país volte a se desenvolver.

    Sara Marques - pp manhã

    ResponderExcluir
  69. A crise enfrentada no país hoje abrange mais do que um cunho econômico. Com as instabilidades políticas, a população enfrenta uma polarização que afeta diretamente o mercado e como ele reage às notícias do dia a dia.
    O consumidor entende que o futuro é incerto e que, portanto, deve ter mais cuidado na hora de gastar o seu dinheiro. Ele passa então a pesquisar mais, ser mais precavido e cortar algumas despesas que ele julga como dispensáveis.
    A necessidade de economizar é obvia e afeta a todos. Mas cada um de nós reage de uma forma diferente, frente às prioridades que temos em nossas vidas.
    O trabalho do publicitário, então, passa a ser realmente mostrar as vantagens do produto e convencer aquele público de que o produto em si não é descartável neste momento de crise.
    É preciso que o cliente entenda que aquele produto é necessário independente do seu valor e do momento econômico.

    Luísa Volponi
    PP - 6º Período
    Noite

    ResponderExcluir
  70. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  71. No atual contexto político, o Brasil tem passado por uma crise econômica de tal tamanho, que faz com que os consumidores apertem o cinto perante novas aquisições – principalmente se forem supérfluas – e com certeza faço parte deste grupo que tenta não ir além do que é seguro, visto que não há uma previsão certa de quando essa avalanche irá cessar.

    Os profissionais de comunicação podem se colocar mais no lugar do consumidor – o que de fato não é difícil, visto que eles também são consumidores. Assim, será possível ampliar a visão de mercado, traçando novas possibilidades e estratégias para divulgação de produtos e o amadurecimento de marcas existentes.

    Grasielle Dias
    PP - 6o Período - Manhã

    ResponderExcluir
  72. Os tempos de crise acabam afetando o comportamento de compra dos consumidores, fazendo com que a maioria reduza e contenha seus gastos e opte por produtos e serviços mais baratos. Essa redução e corte de gastos tornou-se uma tendência geral (tradedown). O consumidor faz mais pesquisa na hora de comprar, economizam para pagar as dívidas e despesas que tiveram aumento e agora faz as suas compras com mais cautela.
    Alguns consumidores acabam não voltando ao antigo comportamento depois que a crise passa. Por isso, as estratégias das empresas devem ser pensadas a longo prazo e devem favorecer o consumidor de alguma forma. As empresas devem pensar e investir em ferramentas eficazes que ajudem a persuadir o consumidor, o importante é saber e entender que hoje a prioridade de consumo mudou e esta depende do orçamento de cada público-alvo.
    O profissional da comunicação deve então se preocupar, mais do que nunca, em estreitar seus relacionamentos e fortificar as parcerias que possui. E se mostrar por dentro da situação para que as estratégias oferecidas sejam adequadas à realidade atual.

    Pedro Henrique Marques Pio
    6º Período / Noite
    Publicidade e Propaganda

    ResponderExcluir
  73. A crise financeira do Brasil está a cada dia mais crítica, fazendo então com que os consumidores do país fiquem cada vez mais cautelosos na hora de gastar seu suado dinheiro. Isso é muito claro de se ver, uma vez que a grande maioria da população precisa atualmente cortar alguns luxos para que todas as necessidades básicas sejam supridas ao longo do mês. Temos que ter consciência que nosso salário não está aumentando na mesma proporção que os produtos e serviços que temos a disposição no mercado. Como uma estudante de publicidade, vejo que a única forma das empresas continuarem no mercado seria reavaliando suas estratégias e táticas para que as campanhas publicitárias consigam atingir de forma certeira seu público... Quando o ambiente que os consumidores muda, o comportamento dos mesmos também é afetado.
    Jessica Faina Loureiro
    Publicidade e Propaganda|6º período|Manhã

    ResponderExcluir
  74. A inflação mudou alguns hábitos de alguns brasileiros que, cautelosos em perder poder de compra, passaram a pesquisar mais e a buscar alternativas na hora de comprar, deixando assim as coisas supérfluas de lado e dedicando os recursos à coisas básicas.

    Thais Marques Carvalho
    PP-Noite

    ResponderExcluir
  75. A atual crise econômica vem aterrorizando todas as classes sociais no Brasil, com o alto índice de desemprego e a elevação nos preços dos produtos, as pessoas foram obrigadas a diminuir o consumo excessivo. Como o processo de recuperação do atual cenário é lento, nós como profissionais da comunicação devemos criar estratégias para despertar o interesse do consumidor, mostrando que mesmo na crise podemos sentir prazer na hora da compra sem medo de afetar o bolso no futuro.

    Letícia Rodrigues Teixeira
    Publicidade e Propaganda.
    6° Período – Manhã.

    ResponderExcluir
  76. O atual cenário politico do Brasil afeta diretamente a economia. A moeda fica instável, aumenta o desemprego, a inflação e todos sentem-se inseguros. As pessoas passaram a consumir menos e a planejar melhor o consumo. Cabe as empresas oferecer preços mais competitivos e a nós a criar estratégias de maior impacto emocional, falar mais sobre os benefícios de se consumir o produto/ serviço e tentar oferecer o máximo de promoções e boas condições de pagamento possível para que o consumidor se sinta mais tentado a comprar o produto.

    Thais C. R. Soares
    6 periodo, PP NOITE

    ResponderExcluir
  77. O fato de uma cirse política e economica no país afeta diretamente os hábitos de consumo, uma ves que existe uma necessidade de se adequar as possíveis mudanças que afetam a renda das famílias, com reduções de emprego e cortes orçamentários.
    Creio que o papel da comunicação é sim demonstrar a real situação, mas se reinventar para nova realidade que se apresenta.
    Ex: Exite hoje uma queda no FIES (Financiamento Estudantil) que é sediado pelo governo, neste sentido as vagas diminuíram para a contratação do mesmo. As instituições de ensino no entanto para não sofrerem tanto impacto optam pela criação de produtos próprios de financiamentos.
    Wanderson Medeiros
    Publicidade e Propaganda|6º período|Manhã

    ResponderExcluir
  78. A crise política afeta muito o comportamento do consumidor. Com a instabilidade financeira do mundo, o consumidor tende a ter mais cautela na hora de adquirir produtos, podemos perceber isso no primeiro texto postado no blog, onde fica claro que o consumidor abriu mão de alguns gastos para manter outros.
    A crise me afetou, pois de alguma forma eu precisei reavaliar os meus gastos, perdi o emprego e vejo cada vez mais a dificuldade de utilizar programas sociais do governo, como PROUNI, FIES.
    O profissional de comunicação deve exercer seu papel de comunicador primeiramente, mostrando para o meio social a real situação que se encontra o país, depois ele precisa pensar em uma maneira de transformar a crise em algo lucrativo.

    Pedro Gomes
    Publicidade e Propaganda
    6o Período - Noite

    ResponderExcluir
  79. O principal fator que alimenta a crise econômica de 2016 é a completa falta de credibilidade do governo e sua equipe econômica.inflação não ficará nos níveis projetados pelo governo, números que ninguém mais acredita, mas certamente não deverá atingir o nível estratosférico deste ano. Mesmo assim existem outros fatores a serem escolhidos.

    Cecilia Rodrigues
    PP-MANHÃ
    6 PERIODO

    ResponderExcluir
  80. A situação política afeta o consumidor de qualquer país do mundo. No caso do Brasil, estamos enfrentando uma recessão que assusta até mesmo o mais estável dos empresários. Este tipo de situação leva o cliente a comprar o que é de suma importância e deixar o resto para depois.
    O Brasil vai levar algum tempo para voltar ao normal, levando o consumidor a reduzir os gastos e o comerciante terá de abuser da criatividade para não falir.
    Um bom professional de marketing saberá como manter o capital de giro estável e as vendas em um nível pleno.
    Bianca Moreira
    Publicidade e propaganda manhã

    ResponderExcluir
  81. A atual crise política afeta o consumidor de forma direta. O desemprego cresceu muito, as pessoas estão ficavam cada vez mais com necessidade gastar dinheiro apenas com o que é necessário, o que é um desafio diante do capitalismo agressivo que impera nos dias de hoje.
    É preciso ter cautela porque mesmo com a renda mais baixa as pessoas não deixam de comprar tanto e acabam criando dividas. Nesse momento de recessão econômica é melhor abdicar de alguns hábitos de consumo e dar prioridade a outros.


    Gabriela Oliveira
    6 período - PP - manhã

    ResponderExcluir
  82. Pressionado pela inflação, queda de renda e aumento do desemprego, brasileiro perde poder de compra e muda sua rotina de consumo, fazendo com que o consumidor consciências de seus hábitos que comumente são mecanizados. É necessário entender com o que gastamos e como a diminuição da renda acaba aumentando a criação de dividas e subempregos. Neste momento, é fundamental transformar o momento atual em significantemente lucrativo e produtivo.

    Wendrick Ribeiro
    6 período - PP Noite

    ResponderExcluir
  83. A situação politica é algo que interfere diretamente na economia do país, pois a fragilidade que nosso governo apresenta faz com que haja um esfriamento nos investimentos internacionais, por consequência as empresas no mercado interno tendem a reter mais verbas, reduzir custos, serem mais cautelosos com seus investimentos. A famosa "crise" que tanto permeiam os jornais e noticiários está aqui, porem ninguém sabe quanto tempo ira durar, nem se o seu emprego será o próximo do corte de gastos, então neste momento é crucial consumir conscientemente. A publicidade acaba encontrando um novo cenário para operar, pois só gerando valor para o consumidor e despertando a real necessidade do x produto e que será possível de fato vender a ideologia proposta. O medo principalmente do desemprego ou falência que forma um grande freio no consumo, mesmo assim o indivíduo se encontra em um modelo econômico consumista e ele irá inevitavelmente consumir, cabe a publicidade mostrar a melhor forma para isso.

    Maíra Vieira
    5° Período - PP Manhã

    ResponderExcluir
  84. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  85. Nesse momento de crise que nossa país está passando, nós brasileiros, começamos a deixar de comprar coisas supérfluas e focar no que de fato precisamos economizando assim no orçamento.

    Nayara Soares
    PP - Manhã - 6 periodo

    ResponderExcluir
  86. Mediante a crise econômica que atesta o Brasil no atual momento, as pessoas têm reduzido os gastos e aprendendo a fazer pesquisas e comparar preços para se adiquirir as coisas, sendo elas supérfluas ou não. E isso se enquadra tanto para os ricos, tanto para os pobres, toda a população está sendo afetada.
    Nós como estudantes de comunicação temos que aprender a se posicionar em meio esse quadro e enxergar uma oportunidade de ter um diferencial e aprender a conquistar o consumidor.

    Adailton Junior - PP - manhã - 6 período

    ResponderExcluir

  87. A crise no setor politico brasileiro deixa os consumidores mais cautelosos pois não há como saber qual rumo a economia vai tomar. Como profissionais da comunicação não devemos deixar nossas visões politicas influenciarem no trabalho pois somos formadores de opinião. Além disso, devemos tomar cuidado para que a mensagem não seja interpretada como “petralha” ou “coxinha” para que a imagem do produto ou marca não seja vinculada a uma visão politica e perca consumidores que são contrários a essa visão. As campanhas passam a ser produzidas com o objetivo de atingir um grande número de pessoas sem gastar muito e sem ofender qualquer opinião.

    Stéphany Badaró
    Publicidade e Propaganda
    6º período - manhã

    ResponderExcluir
  88. A atual situação que nos brasileiros estamos vivendo é de assustar. Devido essa grande crise econômica, de certa forma fomos obrigados a reduzir os gastos deixando de comprar as coisas que são supérfluas, não comprometendo assim o que é de suma importância. Nesse caso o papel do profissional de comunicação é pensar em uma estrategia que tire esse medo do consumidor para que possa o atrair em meio a realidade atual do Brasil.

    Carolina Soares
    Publicidade e Propaganda
    6° período - manhã

    ResponderExcluir
  89. A situação política atual afeta sim o comportamento dos consumidores, uma vez que só em falar em crise os mesmos ficam mais cautelosos e receosos no momento da compra, pois a recessão econômica, o aumento do valor do dólar e o reajuste de preços, fazem com que as pessoas tenham que diminuir os gastos com outros itens de consumo. No meu caso não afetou, pois na área em que trabalho não teve nenhuma mudança significativa no mercado, e tenho certa estabilidade do meu emprego. Porém sinto essa situação de crise afetando pessoas próximas. O profissional de comunicação deve analisar com cautela medidas para que distraiam o consumidor dessa barreira, talvez pensar em ações promocionais seja algo bem importante, pois acredito que o preço é, agora, um agente definidor da compra.

    Thales Albuquerque
    Publicidade e Propaganda - Noite

    ResponderExcluir
  90. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  91. A atual situação econômica em que o Brasil se encontra tem afetado todas as classes sociais. Devido a isso tenho feito pesquisas e colocado prioridades na hora da compra. Acredito que o papel de nos, profissionais da comunicação é de pensar em estratégias eficazes, como realização de pesquisas de mercado, saber do consumidor o que ele pensa e o que ele tem consumido, realizar ações promocionais, buscar atingir o consumidor de forma certa.

    ResponderExcluir
  92. Patrícia Juliana de souza26 de junho de 2016 13:11

    Creio que o cenário político afeta a confiança de empresas/investidores em atuar no mercado brasileiro, o que gera menos oportunidades de crescimento e consumo, e afeta diretamente o emprego das pessoas. Creio que por tal motivo pessoas que tenham o mínimo de consciência financeira optam por garantir suas necessidades básicas, e guardar dinheiro para eventuais falta de emprego, por exemplo. Ou seja, isso afeta consumos maiores, e fazem o consumidor migrar de marcas, conforme exemplos do texto, buscando uma marca que seja mais barata, tudo para garantir economia.

    Creio que o profissional de comunicação deve expor as qualidades dos produtos com relação à outros mais baratos, informar possíveis problemas ao efetuar a troca por um produto mais barato, no caso de o cliente possuir um produto mais caro. Ou ao contrário, mostrar as qualidades do produto acoplados à um preço menor, enfim. O planejamento das campanhas devem avaliar o que é o produto/serviço e qual o melhor argumento junto ao publico pretendido, com base no momento em que vivemos.

    Patrícia Juliana de Souza
    PP NOITE

    ResponderExcluir
  93. É nítido como a situação política reflete na economia do país gerando no público uma insegurança grande. É como caminhar no escuro, sem saber o que cada noticia pode causar de fato no nosso dia-a-dia. Tendo tido uma economia emergente nos últimos anos, é claro que todo o “temor” em torno do “e se”, gera uma mudança no comportamento de compra do consumidor, tornando-o mais reflexivo, tendo como necessidade o fato de economizar, optando por bens mais baratos e necessários abrindo mão do supérfluo.

    Cabe aos profissionais de comunicação/publicidade identificarem novas oportunidades, investindo em outros públicos emergentes e formas de consumo. Criar um relacionamento sólido em meio a tudo o que vem acontecendo é fundamental para não sair da lista de compra do consumidor. Na era onde empresas investem em marketing 3.0, trabalhar na mente do público que o valor é diferente do preço faz toda a diferença para manter a marca fortemente ativa no mercado.

    Glauco Saldanha
    PP - 6° NOITE

    ResponderExcluir
  94. O cenário politico do Brasil tem afetado na economia do pais, pois a um alto incide de desemprego no nosso pais e comisso a nossa população esta priorizando bem os seus gatos, colocando o que de importando no topo da lista.
    Da mesma forma a crise esta afetando varias classes sociais.
    E isso tem tendo uma maior atenção por parte dos consumidores, pois a uma relação do que e necessidade e desejo. Muitas das vezes as pessoas estão colocando no papel para saber se será possível adquirir esse produto.
    Esse controle e importando para poder evitar qualquer danos no futuro, já que essa crise não sabe quando vai passa e sempre bom poder tentar evitar danos no futuro.
    Caroline D Jesus

    ResponderExcluir
  95. A crise politica e economica tem afetado todos os setores. Ultimamente so se fala nisso. Do ano passado pra ca, vi muita gente sendo desligada da empresa onde faco estagio, setores se readaptando. O meu setor de mkt-publicidade teve que se readaptar e 'aprender' a pagar as proprias contas, passando a entender tambem das questoes financeiras da empresa.
    Para o mercado da comunicacao e no mundo das marcas, acredito que a solucao seja se reinventar, para as marcas top of mind, que consequentemente sao as mais caras. E para as demais, surge a oportunidade de se destacar pelo baixo preco, que e' o que as pessoas procuram hoje, substituindo as caras pelas baratas e com a qualidade razoavel.

    Thayna Lima 6 periodo manha

    ResponderExcluir
  96. A situação política afeta diretamente os consumidores, pois faz com que eles se sintam mais ou menos inseguros com a situação econômica do país e com o "amanhã", fazendo com que eles pensem melhor nas relações de necessidade e desejo. Esta situação também afeta os investidores, tanto os externos quanto os internos, devido a perda de investimento em diversos setores e afeta a relação com o consumidor. Com esta rede, os profissionais de comunicação, bem como os produtores, têm o dever de investir em forma mais criativa e ousada, além de mais baratas, em inovações. Isto é, se caso queiram sobreviver no mercado. São exemplos disso diversos cases o marketing de guerrilha, sensorial, economia criativa e colaborativa.

    Palloma Alves
    PP- 6º Período - manhã

    ResponderExcluir
  97. A atual situação política que agrava ainda mais o cenário econômico gera reflexos imediatos na sociedade e seu comportamento de consumo. Neste momento o consumidor tende a pensar duas vezes, ou mais, antes de gastar e consumir um produto ou serviço que abuse do seu poder econômico. As situações de crise atacam primeiramente as relações de consumo social da sociedade, as pessoas começam a deixar de sair para gastar fora de casa, cortar gastos com viagens, depois gastos como os relacionados a qualidade de vida, como academia, e por fim, a preocupação se volta para o ambiente familiar, como redução de supérfluos de consumo. Desta forma, os consumidores tendem a se moldar a sua situação financeira, buscando manter o máximo possível a sua experiência social, mas prezando principalmente por questões básicas de vivência.

    Victor Alves A. Soares - PP 6º Período Manhã

    ResponderExcluir
  98. A crise financeira e política em que o Brasil se encontra afetou o consumo. Os consumidores analisam o que são as prioridades, só depois verificam se é possível fazer uma "graça" com supérfluos. A situação econômica do país atingiu a minha família nos quesitos: viagem e jantar fora. Nós tínhamos o acostume de viajar 1 vez por ano, e jantavamos os fora pelo menos 3 vezes por semana. Hoje fazemos viagem com intervalo de pelo menos 1 ano e meio, e jantar fora 1 vez por semana ou optamos em pedir opções mais baratas em casa.

    Clara Silva Dos Reis. PP MANHÃ 6 PERÍODO

    ResponderExcluir
  99. Crise politica influência no auto-estima de uma nação, parece que quando você perde a confiança em seus representantes políticos fica difícil também confiar que a economia do pais funcionará. Assim o consumidor age de forma mais moderada e racional ao adquirir um produto.
    O papel da comunicação é gerenciar essas crises e mostrar a população uma alternativa que lhes devolvam a confiança e sensação de pertencimento ao seu país.

    Sabrine Medina - PP - NOITE

    ResponderExcluir
  100. O papel da comunicação é informar e motivar o consumidor com verdades e mostrar alternativas que possa minimizar os efeitos da crise politica. Crise essa que afeta o comportamento de consumo da nação, uma vez que o consumidor age de modo mais comedido em seus atos de compra.

    Andreza Vieira
    PP - Noite

    ResponderExcluir
  101. Quando o país é submergido numa crise política, é quase natural que vários setores sitam os efeitos negativos, principalmente no contexto econômico, onde vendas caem, demissões em massa, circunstâncias que evidenciam uma postura comedida dos consumidores ao adquirirem bens e serviços. Desta forma, seja qual for o ambito trabalhado, cabe a comunicação manter seu papel comunicacional mediando estratégias que informem e contornem problemas de uma maneira pratica e contudente que viabilizam um novo cenário econômico.
    Tiago Martins Teixeira
    RA:31119332
    Publicidade e Propaganda
    Noite 6ºPeríodo

    ResponderExcluir
  102. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  103. Em minha concepção a crise atual influência sim no comportamento do consumidor. Pois em crises a maior parte parte população, ativa e com poder de aquisição, consegue enxergar o que é mais importante pra elas, e o que elas podem abrir mão. Dessa forma as marcas deveriam mudar seu posicionamento, por exemplo além de preço, hoje o consumidor só irá comprar se ele achar que aquele produto fará fatal no seu cotidiano. Assim as marcas deverão casar bem preço, qualidade e a representatividade do produto em questão para o cliente.

    Victor Gomes
    RA:31412069
    Publicidade e Propaganda
    Manhã 6ºPeríodo

    ResponderExcluir
  104. A crise política e econômica que está acontecendo no Brasil, influencia muito hábitos de consumo de muitas famílias, principalmente as que possuem menores rendas.
    É sempre importante estar atento na hora do consumo (realizar pesquisas de preços, comparar produtos e afins).

    Meus hábitos de consumo foram afetados também, pois o preço dos produtos tiveram seus valores aumentados.

    Já os profissionais de comunicação, devem ficar atento às mudanças e tendências do mercado. E não se esquecer da ética e do profissionalismo no trabalho.

    Luiza Kolanscki
    Publicidade
    noite
    6 período

    ResponderExcluir
  105. A crise econômica no país não é de agora que está acontecendo, a bastante tempo que é de uma classe mais baixa vem sofrendo com isso, porém não afetava a classe média como afetou agora. Não será só a mudança de governo que vai reestruturar o país perante essa crise, mas sim muitas reformas que precisam ser feitas. O consumidor tem que manter o cuidado nesse momento para não agravar sua condição futuramente, pois infelizmente nosso futuro está incerto com essa política que vem governando nosso país. Nesse momento delicado os profissionais de comunicação tem que pensar também como consumidores e tentar ajudar na reversão desse problema, e por mais que sua profissão seja a venda, tentar pensar nas pessoas e no mal que a indução a compra pode fazer nesse momento.

    Filipe Ferreira
    Publicidade e Propaganda
    Noite
    6 período

    ResponderExcluir
  106. A crise política e econômica do país afeta o comportamento do consumidor, pois deixa a situação financeira do país instável e com isso a população não se sente confiante em manter os padrões de consumo por receio de uma mudança no cenário econômico fazendo com que suas vidas sejam afetadas.
    Os profissionais de comunicação devem criar estratégias para que os consumidores não deixem de consumir, mas que tenham a opção de escolha dos produtos substitutos, fazendo com que os padrões de consumo tenham a menor queda possível.

    ResponderExcluir