segunda-feira, 4 de setembro de 2017

O que você sabe sobre o comportamento do consumidor em supermercados?

 
A XP Investimentos analisou o hábito de compra dos consumidores em supermercados no Estado de São Paulo. Veja infográfico

Por Camila Mendonça - Novarejo - Agosto/2016

Quais são os fatores que determinam a escolha de um supermercado em detrimento de outro? Quanto tempo o consumidor está disposto a despender para escolher em qual loja ir? Agora, o consumidor está gastando mais ou menos? Para encontrar estas e outras respostas a unidade de pesquisa da XP Investimentos, o XPCheck, realizou estudo com 1.048 consumidores do Estado de São Paulo.
 
A pesquisa constatou que preço ainda é fator determinante para a escolha de uma bandeira de supermercados, sendo mencionado por 31% dos entrevistados. Na mesma linha, as promoções são citadas por 17,65% dos entrevistados. Outro dado importante é que o gasto por compra nos supermercados está 69% maior.

Um dos dados mais interessantes do estudo é que o modelo de hipermercado ainda é o escolhido por 58% dos entrevistados, apesar de estar perdendo relevância no mundo inteiro. Por aqui, por exemplo, grandes players, como o Carrefour, tem redesenhado seus hipers em busca de maior relevância. Segundo o estudo, a proposta de valor “encontre tudo em um só lugar”, geralmente oferecida pelos hipermercados é o que faz os consumidores frequentarem os hipermercados.

Entre aqueles que não frequentam o modelo, o motivo é o fato de nunca terem frequentado hipermercados, o que aponta uma resistência de parcela significativa dos consumidores a experimentar realizar compras neste formato. “Pode-se inferir essa resistência como uma das causas crônicas da queda perene no desempenho das vendas dos hipermercados em diversos mercados ao redor do mundo”, avaliaram os especialistas.

Em busca de melhores preços, os consumidores estão dispostos a andar um pouco mais, porém nem tanto: até 10 minutos, segundo 48% dos pesquisados. Outros 32% estão dispostos a gastar 20 minutos se deslocando até um varejista mais em conta. Segundo os especialistas do XPCheck, “esse resultado reflete uma oportunidade para as lojas de proximidade e por outro lado uma ameaça aos hipermercados e atacarejos”.

“Os números reforçam a janela de oportunidade que as mudanças sócio-culturais nas grandes e médias zonas urbanas trouxeram para o varejo de proximidade. Os consumidores hoje possuem menos tempo disponível para as compras, os bairros possuem mais trânsito, mesmo em cidades de tamanho médio, e os apartamentos são historicamente os menores, o que fez com que fosse demandado um formato de varejo que fosse conveniente por estar próximo ou no caminho de casa e do trabalho e que funcione como uma dispensa ‘out of home’”, avaliam.

Por outro lado, os atacarejos não estão no caminho dos consumidores, que precisam se deslocar mais para chegar até esses modelos. No longo prazo, dizem os especialistas, essa distância pode ser um sinal amarelo.
“Resultado da crise econômica, que reduziu o poder de compra das famílias, o atacarejo está surfando a onda da demanda por menores preços e das compras de estocagem, porém a pesquisa chama atenção para a tendência de que conforme a relevância dos preços caia para as famílias, a disposição a se deslocar para os atacarejos também se reduza, visto que lojas como Atacadão, Assai, Makro estão em regiões afastadas dos centros urbanos. Portanto, não se deve esperar desempenho semelhante ou próximo do atual para o modelo no longo prazo”, analisam.

Pessoal, além de escreverem sua opinião sobre os dados da pesquisa, gostaria que também analisassem a pesquisa em si a partir do que já conversamos em sala.

94 comentários:

  1. A pesquisa acima mostra um exemplo de como entender o comportamento do consumidor e qual a relevância desse fato para os ofertantes no geral. Entender o que motiva o consumidor no contexto 'hábito de compras em supermercado' é o foco da pesquisa, para aí assim, captar melhor o contexto do mercado para essas empresas. Entende-se então a prioridade dos entrevistados, no que diz respeito a preço, localidade e deslocamento. Com essas informações, a pesquisa nos revela as principais motivações do consumidor ao fazer compras em um supermercado, e ainda traça um paralelo com os modelos de mercado presentes hoje.

    Compreendemos então que, o comportamento do consumidor, pode se basear nas suas motivações dentro de um determinado contexto. E que, descobrir essa motivação, e trabalhar para ajudar a satisfazê-la é um caminho que pode ser muito lucrativo para os ofertantes.

    ResponderExcluir
  2. A texto acima tenta esclarecer algumas questões através de dados de pesquisas que revele o comportamento adotado pelos consumidores nos supermercados, seja pelos preços, que é ainda o mais significativo, quanto pelo deslocamento ou modelo de mercado. O hipermercado ainda é o mais procurado, devido a proposta de encontrar tudo em um só lugar, mas geralmente eles não estão localizados nos bairros residências, abrindo assim oportunidade para os supermercados de médio e pequeno porte, principalmente devido ao pouco tempo disponível dos consumidores para fazerem compras. Com base nesses e outros dados, ajudando assim a entender o que leva o consumidor a tomar suas decisões em relação a um ou outro, os ofertantes podem trabalhar por melhorias ou um novo modelo de mercado beneficiando cada vez mais os consumidores e a si próprios.

    Rafael Aguiar Santos LBA

    ResponderExcluir
  3. As modificações de compras em supermercados nos mostra o novo comportamento do consumidor aonde os hábitos deles nos relevando as principais razões das motivações :Seja por preço, comodidade, conforto ou produtos; Os consumidores estão sempre agindo conforme a sua motivações.
    Os supermercados devem aproveitar essa demanda crescente de compras para melhor atender os clientes, seja atendendo quem consome mais por comodidade, dinheiro etc.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Conforme analisamos no infográfico acima, podemos observar os fatores que levam o consumidor a consumir em determinada rede de supermercado ou não, tendo em maior porcentagem o preço, seguido da localização e promoção. Diante a atual situação em que nosso pais se encontra, devido à grande crise econômica, esses quesitos foram os mais citados, na minha opinião, porque ninguém está disposto a perder tempo indo em uma rede de supermercado onde não se encontra promoção (pois na maioria das vezes somos conquistados por uma), a localização (porque queremos praticidade, agilidade e rapidez) e por último e mais importante, o preço ( pois querendo ou não sempre buscamos na maioria das vezes um produto com um ótimo preço seguido de uma boa qualidade). Então, no meu ver, se perto de sua casa possuir algum mercadinho com bons produtos e com um excelente preço, os hipermercados sim podem correr risco de queda de consumo.

    ResponderExcluir
  6. A pesquisa acima do texto, mostra como o perfil dos consumidores está em constante mudança, à motivação do consumidor é necessária para escolha de suas compras e entende-las sempre é o melhor caminho. As pessoas hoje em dia preferem a comodidade atrelada a um preço bom por aquele produto/serviço. O tempo também é um fator de grande importância às pessoas estão vivendo a “era do agora” tudo no tempo mais breve possível, ou seja, quanto menor tempo eu estiver para algo, mais tempo terei para produzir ou fazer outra atividade necessária. O hipermercado mesmo tendo baixa relevância ainda é bastante procurado aqui no Brasil, pois ele mostra justamente essa facilidade em que o consumidor possa encontrar tudo que precisa em um só lugar.

    ResponderExcluir
  7. O texto retrata o comportamento do consumidor e o que os levam a ir a determinadas redes de supermercado. A pesquisa aponta que o Preço, promoção e comodidade é um dos principais fatores nos quais os motivam as pessoas a irem às compras. Vendo a atual situação do país a pesquisa aponta a necessidade de mudança e inovação de alguns modelos de mercado para que dessa forma possa atender melhor as necessidades do cliente.

    ResponderExcluir
  8. A pesquisa retrata nada além do que realmente temos em nossa mente, estamos sempre em busca de comodidade. Queremos um bom preço, porém não estamos dispostos a ter muito esforço e tempo gasto para consegui-lo, por isso é buscado sempre o meio termo. Ao precisar de um produto, ou até para a realização da compra do mês não se torna uma opção hipermercados ou varejistas. Independente da economia que eles podem apresentar, eles são desconsiderados pelas famílias, por na maioria das vezes estarmos muito distante e fora de mão.
    Essa nossa busca por comodidade, as vezes refletem em gastos maiores do que os previstos, não só financeiro, mas também com tempo que se torna maior por não encontrar tudo em um mesmo local. Estamos sempre tendo o mesmo habito, um bom exemplo citado em sala pelo professor Cláudio, é mudar a data de compras em um supermercado. Todos nós sabemos que próximo ao 5º dia útil é quando eles se encontram sempre cheios, devido ao pagamento da maioria dos clientes e por conta disso é o período em que eles têm o preço mais alto durante o mês. Se analisarmos esse pequeno detalhe faria uma grande economia não só em tempo e comodidade, mas principalmente no preço final.

    ResponderExcluir
  9. Silvério Giovannini5 de setembro de 2017 09:46

    Na pesquisa é mostrado que os consumidores querem sempre um preço mais justo em suas compras, mas também querem comodidade e não se deslocarem muito de casa para poder fazer suas compras. As pessoas visam muito o preço, o primeiro fator de comprar, mas também visam outros fatores como distancia, promoção, qualidade dos produtos e variedades. Mas o principal é o preço, fazendo as pessoas se deslocarem (mas não muito, cerca de 10 a 20 min de diferença) para outro lugar que tenha o preço mais em conta. O texto também diz o enfraquecimento dos atacarejos ao logo prazo, pois com a crise as pessoas se deslocam mais por um preço melhor, porém a pesquisa chama atenção para a tendência de que conforme a relevância dos preços caia para as famílias, a disposição a se deslocar para os atacarejos também diminua, por nem sempre estarem perto do caminho de casa dos consumidores.

    ResponderExcluir
  10. Luana Araújo
    Lba


    A pequisa mostra que a busca pelo preço baixo aumenta, os consumidores estão ido nos estabelecimentos que estão ofertanto produtos baratos . O nosso tempo virou algo precioso no nosso dia a dia ,pois estamos correndo contra ele o tempo todo,por isso queremos a praticidade .Com isso o atacarejos perde forças ,pois normalmente eles estão localizados no centro e não é viavel para o consumidor, por que ele tera que se deslocar e gastar no final não vai fazer a diferença nas contas .
    Podemos notar que o comportamento do consumidor se relacionam com produtos, serviços, marcas e, principalmente, como eles fazem suas escolhas.

    ResponderExcluir
  11. O texto em conjunto com o gráfico, mostra os critérios de escolhas de supermercados para as compras e como isso tem mudado de um tempo pra cá. O preço é apontado como o fator mais relevante na hora da decisão, seguido da localização. Os hipermercados, que trazem comodidade (por ser um local em que, geralmente, encontramos a maior parte dos produtos que buscamos, na hora de fazer esse tipo de compra), têm algumas de suas unidades localizadas em regiões mais distantes, o que dificulta o acesso, e assim, a frequência de compra nesses lugares diminuem, e as compras em supermercados de bairro, menores consequentemente tem um pequeno aumento. As situações econômica e social, também são fatores que influenciam na hora da decisão, como a data da compra – próxima ao dia de pagamento ou no final do mês, por exemplo.

    ResponderExcluir
  12. Nome: Layra Fávero Damasceno
    RA: 31711824

    A pesquisa mostra a importância de se entender o consumidor ,e como os seus costumes e características afetam o mercado, de uma forma geral. A pesquisa em questão mostra como o se comporta o consumidor em compras de supermercado, utilizando do preço, da localidade e do deslocamento como fatores de análise. Com essas informações, a pesquisa revelou que determinados tipos de supermercados, como os hipermercados e atacarejos, mesmo possuindo uma vasta variedade de produtos, vem perdendo força no mercado. Compreendemos então que o comportamento do consumidor e suas motivações podem influenciar as decisões de mercado. E que o caminho para satisfazer esses clientes, é descobrir essas motivações e trabalha-las de forma correta.

    ResponderExcluir
  13. É um fato que existem consequências significantes da crise no Brasil. Não só o fato da crise que nos está fazendo a cada dia poupar mais, economizar dinheiro e mais do que isso, muitos de nós não se encontra empregado e sem emprego como consumir ? mas o fato de nós seres humanos termos muito pouco tempo para as coisas, vivemos numa correria total e precisamos muito de que todas as coisas sejam imediatas e estejam de fácil acesso á nós

    ResponderExcluir
  14. Crisnanda Ferreira6 de setembro de 2017 14:31

    A pesquisa mostra o quanto o tempo é um fator importante atualmente. Mesmo com a crise, a maioria das pessoas pagam mais caro por um produto se o local de compra for de fácil acesso e não demandar um tempo de deslocamento muito grande. A pesquisa é um alerta para os hipermercados, que devem procurar chamar a atenção dos consumidores visto a análise comportamental de compra atualmente.

    ResponderExcluir
  15. Acredito que ao estudar o hábito de consumo de uma população, devemos olhar além dos números citados na pesquisa, precisamos saber do momento que estamos vivendo, para prever hábitos futuros, por sua vez, basta olhar o que está ganhando força. Para entender, basta olhar para a história; a geração que viveu a época da alta da inflação, tinha o costume de fazer as compras apenas uma vez ao mês, uma vez que não sabiam como estariam os preços no dia seguinte, eram capazes de viajar para outra cidade em busca de descontos, etc. Com a estabilização da inflação e a mudança de alguns outros fatores, como a melhoria no poder de compra da classe média, os filhos dessas pessoas passaram a fazer suas compras mais de uma vez ao mês, dando preferência aos supermercados mais perto de casa. Para o futuro, acredito que podemos esperar por mais pessoas trabalhando de casa (home office), maior alinhamento entre homem e tecnologia e uma retomada a velhos hábitos alimentares (alimentação saudável e orgânica, por exemplo), o que pode fazer com que supermercados com delivery, pedidos pela internet e produtos mais frescos ganhem mais força, mesmo que o preço suba um pouco.

    ResponderExcluir
  16. Com um mercado cada vez mais competitivo, encontrar um meio de ganhar mais visibilidade e atrair consumidores deixou de ser apenas um diferencial, se tornando item de primeira necessidade para que as empresas continuem firmes e fortes. A pesquisa acima nos mostra os principais resultados de uma pesquisa sobre o comportamento dos consumidores nos supermercados e analisa a importância da orientação dos esforços para o melhor atendimento dos consumidores e oportunidades de aprimoramento dos supermercados, particularmente no atendimento e qualidade em produtos perecíveis.

    ResponderExcluir
  17. O fato da localização estar em segunda posição nos fatores estudados pela pesquisa que afetam a escolha do local de compra de cada consumidores mostra como hoje em dia as pessoas gostariam de gastar cada vez menos tempo se deslocando para conseguir fazer suas compras. O grande diferencial dos hipermercados (maior variedade de produtos) acaba perdendo um pouco seu valor quando esse cliente precisa sair muito do seu caminho diário para realizar suas compras. Esse estudo é importante para que essas empresas consigam traçar o perfil de seu consumidor e buscar formas para garantir que eles continuem vendo vantagem em se deslocar mais envés de ir em supermercados de bairros.

    ResponderExcluir
  18. A pesquisa acima nos coloca a par, através de seus dados, como é necessário e de imensa importância se compreender o comportamento de consumo da população atual. Entender o que os incentiva a comprar, quais os fatores mais importantes para consumo e quais os fatores que estão mudando este comportamento, são a chave mestra para se conseguir moldar oferta à demanda. Com este estudo, podemos voltar à Teoria Econômica, onde vemos que a preferência do consumidor é transitiva, ela muda a partir de sua necessidade (como, por exemplo, os hipermercados e atacarejos mesmo possuindo uma vasta gama de produtos oferecidos, já não mais possuí tanta força no mercado alimentício). Logo, a análise comportamental é essencial para as empresas moldarem e atenderem a demanda de seus clientes, uma vez que elas mudam constantemente. Uma vez que a conjuntura social, econômica e cultural influência na motivação pessoal, esta conjuntura e compreensão da mesma deve ser levada em consideração pelas empresas, para que assim trace planos de negócio concisos e relevantes.

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. A pesquisa mostra como o comportamento do consumidor mudou de uns tempos para cá, podemos observar que muitos não andam tanto para achar um bom preço. Outros preferem andar um pouco mais pois acredita que vale a pena na economia, de certa forma esse grupo de pessoas que andam mais era para ter o percentual maior,já que estamos passando por uma crise econômica, porém as pessoas preferem comodidade devido o tempo corrido delas, para evitar pegar trânsitos.Esses hábitos só mostra como o consumidor está cada dia não optando por um lugar preferido para suas compras e sim comodidade, ou seja, se abrir um mercado novo no quarteirão da sua casa, ele claramente vai preferir ir nesse que abriu do que caminhar 10 minutos para ir no mercado antigo.
    LBA-31517144

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. O comportamento do consumidos atual é o mais provável a ser esperado. Em tempos de crise, menor poder de compra e menos tempo para as atividades “domésticas”, o atrativo para comprarmos o que precisamos se concentra na maior parte em preço e localização.
    Com o passar do tempo, o fator “preço” talvez não seja mais relevante para nós e sim o fator tempo. Com a correria do dia-a- dia, nos sujeitamos a pagar mais pelo produto pela comodidade.
    Estamos caminhando para um comportamento onde a praticidade, qualidade e bom atendimento serão os pilares desse público e talvez o preço ($$) seja caráter de desempate.

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  24. A pesquisa acima mostra que o comportamento do consumidos atualmente é previsível.Compreender o que incentiva,os motivos do consumo ou seja o comportamento do consumidor e a base para conseguir construir uma oferta à procura. Levando à Teoria Econômica, onde a escolha do consumidor muda conforme as necessidades. Sendo assim, o estudo comportamental indispensável para as empresas desenvolverem as demanda de seus clientes. O conjunto cultural, social e econômica interfere no estimulo pessoal, e preciso que as empresas percebam isso para planejarem grandes negócios.

    ResponderExcluir
  25. A pesquisa analisa o comportamento do consumidor em relação ao seu consumo em supermercados e quais os principais fatores que influenciam na sua compra. Os fatores de maior relevância para o consumidor na hora da compra foi a distância do estabelecimento da sua casa ou do seu trabalho, o preço dos produtos e as promoções ofertadas. Ainda é apontada a mudança na forma de consumir produtos de supermercado.
    Podemos concluir que a vida acelerada das pessoas influencia de certa forma na sua maneira de consumo, as pessoas tendem a procurar lugares mais próximos a suas residências e trabalho, para diminuir o tempo gasto em supermercados, elas buscam mais praticidade. Contudo muitos ainda não estão dispostos a se deslocar muito em busca de preços menores. Essa pesquisa ajuda a entender como os donos de supermercados devem planejar a construção de seus estabelecimentos.

    ResponderExcluir
  26. A pesquisa a cima nos mostra a importância de acompanhar as demandas dos consumidores e se adequar as necessidades de tal.

    Em uma época em que a crise econômica está afetando cada vez mais pessoas/empresas é necessário esse tipo de pesquisa para saber a melhor maneira de se atender o consumidor, no caso de hipermercados fica claro que as pessoas estão em busca de menor preço e praticidade são dois pontos que os donos de hipermercados devem investir.

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  28. A pesquisa mostra um pouco do reflexo da crise econômica nos hábitos do consumidor, que agora buscam o melhor preço, mas não falam sobre a qualidade do produto se é relevante no momento da compra ou não, só esclarece que o preço é o fator determinante. Buscando a comodidade e praticidade, a localização do comércio influencia na hora da compra, pois buscam o comércio mais perto de casa, as vezes não tem os melhores preços, mas a correria do dia não lhes dá muita escolha. Os Grandes comércios que não são localizados nos centros das cidades ou nas proximidades de maior consumo, começam a sofrer um pouco com tudo isso, pois nem todos têm mais condições de se deslocarem por alguns minutos para encontrarem uma variedade de produtos que as vezes está com um preço semelhante ao do comércio perto de casa. E o consumidor acaba ditando um pouco da regra do preço, pois os grandes comércios começam a baixar os preços para atrair o consumidor e os pequenos comércios acabam entrando nessa onda também para manter o seu consumidor.

    ResponderExcluir
  29. A pesquisa se trata de um comparativo, ela mostra que o preço é um fator determinante na decisão de compra, porém depende da distância, pois existe um limite de até onde as pessoas estão dispostas a sacrificarem o seu tempo atrás de um local mais barato para suas comprar. Hoje falamos muito em crise, mas também falamos em tempo, nunca antes a frase "tempo é dinheiro" fez tanto sentido para a sociedade, e as vezes a comodidade e praticidade venham suprir a diferença de valores de mercado para o outro, por isso concordo com a conclusão do texto, que em breve o preço não será mais relevante que a comodidade, pois o fato de poupar tempo será valioso e irá suprir um preço que seja mais elevado.

    ResponderExcluir
  30. Acredito que os fatores revelados no infográfico possa categorizar os diversos tipos de consumidores com um fator em comum, o comodismo. Queremos ganhar tempo em tudo que for possível, então um hipermercado é uma escolha relevante por possuir grande variedade de produtos, mas em contrapartida os consumidores estão inclinados a tempo de deslocamento, assim os hipermercados que se encontram mais distantes perdem para supermercados que estão logo ali na esquina. As vezes o supermercado ali da esquina está com o preço mais elevado, mas colocando na ponta do lápis o deslocamento a procura de ofertas pode não ser a melhor escolha, até porque se deslocar para comprar um produto de menor preço valeria a pena se comprar em grande quantidade, o que não é um quadro atual de muitas famílias, pois como a pesquisa ponta as moradias estão cada vez menores e sem espaço para estocagem. Assim o supermercado da esquina se torna um aliado.

    ResponderExcluir
  31. O comportamento mostrado na pesquisa retrata que o hábito dos consumidores de supermercado tem a tendência de se modificar. Essa mudança está diretamente ligada a rotina do tempo atual em que vivemos, que é corrida e que cada minuto conta. A queda de vendas em Hipermercados mostra isso, hoje não compensa para o usuário sair de casa com o carro e realizar compras nestes hipers já que o tempo gasto em trânsito, caixa e também no próprio espaço físico que é consideravelmente maior que um supermercado de bairro e o principal fator, preço, também não se difere tanto. E com o crescimento das compras realizadas on-line só tem a piorar essa situação, a saída para essas empresas sempre será a adaptação ao gosto do consumidor.

    ResponderExcluir
  32. A pesquisa reforça a constante mudança do comportamento do consumidor e como os estabelecimentos devem estar preparados às tais mudanças. Suprir uma necessidade básica é o impulso inicial para as compras em um supermercado, a partir daí outros fatores entram em evidência. O preço foi destacado como algum dos mais influentes sendo seguido pela localização.
    Hipermercados ainda tem importância, mas os ditos atacarejos conseguiram perceber como está o consumidor atual e se posicionaram para ganhar destaque. A tendência é cada vez mais este tipo de estabelecimento permanecer atento ao comportamento do público consumidor para sobressair aos seus concorrentes.

    ResponderExcluir
  33. A pesquisa do comportamento do consumidor hoje em dia, é muito relevante para a melhora da comunicação nas vendas para saber escolher melhor seu público, o que ele busca, quais são suas prioridades e escolhas. Em consequência da crise, atualmente o preço realmente está interferindo bastante nas compras mas temos nossas preferências que também contam bastante na hora da escolha do produto, onde a marca tem quer aproveitar a sua qualificação e melhoria nas vendas, pois querendo ou não a marca ainda é muito vista pelos consumidores. Sobre esse tema não poderia de deixar de falar sobre a minha vó, que não pode ver uma oferta de super mercado, ela quer ir TODO DIA, abaixou o preço minha vó já está lá e ela gasta horas para escolher e comprar tudo o que quer, mesmo ela tendo o produto em casa se ele tiver na oferta ela leva. Já minha mãe não gasta muito tempo, mas também vai pelo lado do preço, sempre o mais barato só tem algumas preferências mas são poucas. Eu já sou diferente, vou pela qualidade do produto, minhas marcas favoritas independente do preço, pois acho que vale mais a pena prefiro gastar menos com outras coisas e poder comer o que eu gosto, marca para mim é tudo e tem uma baita diferença no produto. Então como podemos ver são vários consumidores com tipos diferentes de escolha do produto, por isso a importância da pesquisa de mercado.

    ResponderExcluir
  34. O interessante dos dados obtidos nas pesquisas é saber que maior parte dos consumidores não ficam mais de dez minutos dentro de um supermercado, e que preço,localização e promoções são as coisas que os consumidores mais procuram em supermercados. Com base nisso podemos perceber que o cliente quer comodidade e informação.na teoria do teórico Yung pode se dizer que parte do inconsciente coletivo destes consumidores consumidores que eles procuram informação, comodidade e uma forma de levar uma vantagem (preço baixo).Isso Sem ter que gastar muito tempo. Também é possível perceber que nos consumidores de hj é reduzido o números de consumidores condicionados ( pelo menos nesse contexto), devido ao padrão de comportamento encontrado nos resultados da pesquisa.

    ResponderExcluir
  35. O hábito de consumo muda. Costumava-se encher carrinhos, o poder estava em possuir grandes quantidades de comida na dispensa e desta forma, ir ao supermercado era um espécie de lazer e satisfação.
    Diferente do percebível hoje, que ouvimos dizer "só compro o necessário". Numa mesclagem de crise, aumento dos valores dos produtos, menor tempo para algo que "gasta o dinheiro" e uma visão de consumo consciente, o consumidor passa a regrar suas compras alimentícias, focando em sua necessidade e planejando a utilização do que foi economizado com esta regulação, para situações emergenciais ou planejadas a maior prazo.

    ResponderExcluir
  36. Na pesquisa está explicitando que o que move o comportamento do consumidor ao escolher o supermercado onde vai comprar é o valor e feita a análise podemos perceber que muitos optam por fazerem compras em superados mais baratos mas que possui a necessidade de um deslocamento maior, desde que não gaste mais que 10 min, afinal, na modernidade todos sabemos que tempo é dinheiro.

    ResponderExcluir
  37. É de vital importância entender o que motiva e quais os critérios usados pelos consumidores para irem e efetivamente consumirem algo de determinado local. No caso dessa pesquisa que mostra dados sobre o comportamento das pessoas em supermercados, fica evidente que aspectos econômicos, influenciam a escolha do consumidor tanto quanto tempo e distância, já que hoje em dia temos rotinas extremamente aceleradas.

    ResponderExcluir
  38. A pesquisa acima mostra um exemplo, para entender o comportamento do consumidor e qual a importancia desse fato para os ofertantes. O hipermercado ainda continua o mais procurado, por se encontrar tudo em um só lugar, mas eles não se localizam em bairros residenciais, abrindo uma grande oportunidade para supermercados de pouco porte.
    Nátally Martins

    ResponderExcluir
  39. O consumidor muda de critérios por alguns motivos, mas o mais relevante é o custo x benefício (tempo e dinheiro). Com a vida cada vez mais corrida "perder tempo" indo até o supermercado fica cada vez mais forte. A ideia de ter tudo em um lugar só cresce pois alia a comodidade, mas o mercado de bairro também tem sua parte no mercado, principalmente no momento de instabilidade econômica.

    ResponderExcluir
  40. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  41. Eric de Sousa Andrada12 de setembro de 2017 05:17

    A pesquisa evidencia algumas mudanças no comportamento do consumidor em relação a supermercados levando em conta, principalmente, a aceleração do estilo de vida que aumenta o peso na balança entre preços/promoções e a comodidade de um estabelecimento mais próximo.
    Essas mudanças dão mais vantagem para a expansão de supermercados locais, mais próximos das áreas residenciais e têm diminuído a relevância dos hipermercados e atacarejos que, apesar de ainda contarem com a preferência de forma geral.

    ResponderExcluir
  42. Maria Magalhaes Braga12 de setembro de 2017 05:35

    A partir da pesquisa feita pela XP investimentos podemos concluir que mesmo com a crise financeira que o país enfrenta, o preço é a principal fator de escolha de um supermercado, mas a comodidade de fazer compras em um local próximo é um fator super relevante também. Podemos levar em consideração o Verdemar que fica ao lado do morro do papagaio. Mesmo o verdemar sendo considerado o supermercado mais caro de BH, encontramos moradores do morro que fazem compras lá. Muitas vezes pq o preço para se deslocarem para um outro supermercado mais barato, não vale a pena.

    ResponderExcluir
  43. O consumidor está disposto a pagar menos, mas procura sempre por proximidade, ele quer em tempo rápido. Com isso, a demanda dentro dos bairros é maior e podemos perceber que o gasto também será alto. Podemeos analisar os pontos de venda, normalmente quando é chegada a data do pagamento, os produtos sempre estão com um valor superior, principalmente em estabelecimentos como hortifruti. Precisamos ter estratégias de compra, da mesma forma que somos analisados pelo negociante, precisamos analisar a data melhor para se comprar as necessidades básicas. Todos sabem que precisamos de comer e vestir, e certos produtos principalmente em bairros são absurdamente mais caros, pois sabem que a compra precisa ser imediata, e outro supermercado mais próximo demora mais de 30 minutos, isso já se torna um grande empecilho, o consumidor pensa no AGORA e acaba gastando um valor superior do que o desejável.

    ResponderExcluir
  44. Pela pesquisa, podemos perceber que o consumidor não é nem um pouco passivo, pelo contrário, coloca na balança o preço e a comodidade, e não é fiel a nenhum estabelecimento. Linkando com nossos estudos em sala, podemos afirmar que preço e comodidade são motivações determinantes para a realização de compras em geral.

    ResponderExcluir
  45. O comportamento do consumidor tem mudado com o tempo. Diferente de alguns tempos atrás, atualmente, as pessoas levam muito em consideração a comodidade em relação as compras. O preço continua sendo um fator relevante, mas em algumas situações, abrimos mão de um preço um pouco mais baixo, em detrimento da comodidade. Acredito que a rotina das pessoas tem acelerado cada vez mais, o que pode explicar o resultado da pesquisa, já que foi feita em uma grande metrópole. Pensando nisso, as empresas precisam adaptar suas estratégias para conseguir atender a demanda dos consumidores.

    ResponderExcluir
  46. A partir de dados concretos e contundentes revelados na pesquisa conseguimos entender as mudanças a que os consumidores demonstraram em seu comportamento de consumo. Fenômenos como o aumento da população, ocasionando a diminuição média das residências e aumento dos congestionamentos no trânsito tornaram os hipermercados e atacarejos uma alternativa menos atrativa do que se via a alguns anos atrás. É necessária uma reavaliação deste mercado, sendo muito interessante a realização de pesquisas locais, quantitativas e qualitativas, para que se chegue a renovação do formato destes centros de compras.

    ResponderExcluir
  47. Hélida Cristina S Dias12 de setembro de 2017 17:47

    Através da pesquisa, podemos perceber que o consumidor está em busca de economia gastando pouco tempo. Hoje em dia o tempo dos consumidores está corrido e eles não querem gastar muito tempo até o deslocamento e nem tempo efetuando a compra.
    Os consumidores querem preço baixo e comodidade independente do estabelecimento.

    ResponderExcluir
  48. A pesquisa nos mostra que o comportamento do consumidor é algo extremamente mutável de acordo com as necessidades, espaços e situações que as pessoas se encontram. Fatores como, economia, padrão de moradia e rotina podem mudar completamente o consumo das pessoas. As necessidades pessoais variam de acordo com a situação geral da sociedade. Sendo assim, o mercado deve buscar respostas nos hábitos e desejos das pessoas, extrapolando a velha lógica de analisar somente o próprio negócio.

    ResponderExcluir
  49. Felipe Parreira Zaniratti

    A realidade das grandes cidades vem mudando o modo como o consumidor consome nos dias de hoje. Do mesmo modo como o preço tem o maior peso no diferencial na hora de escolher o supermercado, o deslocamento rápido até ele acaba por jogar por terra este como maior diferencial na escolha de onde comprar. Cada vez mais o tempo se torna fator determinante nas escolhas que fazemos pois temos cada vez mais coisas para fazer seja pessoal ou profissionalmente.

    ResponderExcluir
  50. Através dos dados obtidos da pesquisa, é possível afirmar que compreender e analisar o comportamento do consumidor é de extrema importância atualmente. A oscilação da economia é um fator que reflete no comportamento. Como o preço ainda é o fator determinante para a escolha do supermercado, o consumidor tende ir em busca de produtos em promoção ou com preços mais em conta, nem que para isso ele tenha que andar um pouco mais. São vários os fatores que influenciam diretamente no consumo. É necessário perceber o que os incentiva a realizar uma compra e trabalhar em cima disso - estar sempre em busca da melhoria, visando a praticidade e comodidade do consumidor.

    ResponderExcluir
  51. Vários fatores tem influenciado no comportamento dos consumidores no dias atuais. A crise econômica é uma fator relevante que influiecia o consumidor a buscar preços mais baixos. A busca por otimizar as atividades diárias em função do pouco tempo que os consumidores tem, também é um fator que influencia na decisão de onde comprar. Por isso a estrategias dos hipermercados de estarem no caminho do trabalhado e da casa dos consumidores, reflete de forma tão positiva em seus faturamentos. Estar próximo, oferecer um bom atendimento, diversidade de produtos e um ambiente favorável e bom preço, garante o sucesso do negocio e satisfação dos consumidores.

    ResponderExcluir
  52. A pesquisa demonstra quais os reais determinantes dos hábitos de compras dos brasileiros nos supermercados e apresenta que apesar do preço disparar na frente com 31,01% como determinante da escolha do local de compra, há outras variantes que devem ser consideradas para garantir uma visitinha do consumidor em um determinado supermercado. É interessante observar a mudança de comportamento do consumidor quando o assunto mexe no bolso, mas também no tempo que ele gasta para realizar algumas atividades, como as compras.
    A comodidade e otimização de tempo, passou a ser uma variável de grande evolução e que deve ser considerada pelas grandes redes de supermercado para traçar estratégias de captação de seus clientes.
    Apesar dos dados indicarem o preço como influenciador na hora das compras, percebe-se que quando assunto é esse a motivação dos consumidores não está relacionada somente com o preço e sim à contextos como: localização e promoção.

    ResponderExcluir
  53. É importante notar como o comportamente do consumidor em diversos setores e marcdos pode se diferenciar em várias escalas. Hoje, Nota-se que o tempo é um fator determinante para que haja a motivação de comprar. Algo que antigamente poderia não ser levado tanto em consideração. Uma vez que não existiam tantas opções de super/hiper e mercados alé, dos atacarejos.

    O preço ainda é um grande diferencial, claro, uma vez que vivemos em um país com um margem de dseigualdade social imensa, mas acredito que com o tempo e com as oportunidades melhorando para todos, outros fatores poderão ser colocados na balança nesse momento de consumo, como a pesquisa cita: o tempo, para otimização e melhoria de vida das pessoas.

    ResponderExcluir
  54. O que podemos dizer relativo a pesquisa é que o comportamento do consumidor vem se alterando com o tempo não existe mais aquela garantia da fidelidade aos supermercados ate porque se paramos pra perceber estamos vivendo em uma época aonde a concorrência é grande e logico que o consumidor vai optar pelo que é mais acessível ao seu bolso e estilo de vida sendo assim os supermercados hoje precisam ser estratégicos em suas promoções e mercadorias para o alcance do publico desejado.

    ResponderExcluir
  55. A pesquisa mostra dados interessantes e que podem ser utilizados para as empresas de supermercado se adaptarem ao novo perfil de consumidores. Vários fatores motivam o cliente a escolher em qual mercado vai fazer compras e com que frequência. Como discutido em sala, aqui no Brasil a frequência de compras (em sua maioria mensal) é diferente da dos EUA, em que a forma de pagamento do salário não é mensal, e sim semanal. Esse é um exemplo de fator que influencia a frequência de compras. Alguns estão dispostos a se deslocar mais para comprar produtos com menor preço, outros preferem pagar mais caro pelo fato do supermercado ser perto. Então, os supermercados devem se basear em pesquisas como essas para compreender seu consumidor e saber lidar com o público em épocas de crise.

    ResponderExcluir
  56. É possível notar que preço e ganho de tempo são fatores primordiais na escolha do consumidor. Apesar da maioria apresentar gasto maior em relação ao consumo. O comportamento do consumidor está claramente voltado a sua comodidade, pode se dizer que o aumento desse gasto está relacionado a essa comodidade encontrada. O seu poder de decisão se baseia em fatos que outrora não eram considerados relevantes.

    ResponderExcluir
  57. Vivemos em um mundo com grande dinamismo, muitas tarefas, maior número de pessoas na rua, de carros, trânsito, trabalho, escola, curso, família, amigos, o tempo realmente fica mais apertado eis que talvez seja as duas opções (hipermercado e mercado/supermercado próximo) sejam ótimas, pois ambas possibilitam isso. Hipermercado por ter tudo em um só lugar e o supermercado próximo de casa por gastar menos tempo deslocamento e que ainda pode suprir parte dessa demanda. Além disso a pesquisa a aponta mudança no nosso comportamento influenciado por uma questão econômica e social.

    Gabriela maia
    Lba



    ResponderExcluir
  58. Após ler a postagem resolvi fazer uma pequena pesquisa em casa com quem faz as compras de supermercado (meu avô) e constatei que a pesquisa realmente é muito relevante pois ainda se tem culturalmente incutido a ideia que as grandes plataformas tem melhor preço. Mas também na pesquisa é visto que a distância já tem sido também base para a decisão de compra, pois o custo benefício é levado em conta, pois a distância pode ser um fator de maior gasto ou de menor benefício ao consumidor.
    Talita Rezende
    Lba

    ResponderExcluir
  59. Os hábitos dos consumidores mudam conforme o seu contexto que se vive. A vida urbana ao longos dos anos tem sido cada vez mais corrida, é o consumidor tenta encaixar em sua rotina um tempo para fazer as comprar, tem um supermercado próximo de casa te faz economizar tempo e há uma maior comodidade, como ñ precisar pegar trânsito ou gastar com estacionamento.

    ResponderExcluir
  60. Os dados da pesquisa mostram que existe uma mudança nos hábitos dos consumidores hoje em dia. É comum notarmos isso na sociedade ao longo dos anos, cabendo então às empresas (no caso os supermercados e hipermercados) se adaptar ao que o seu cliente está se tornando.

    Isso tudo acontece devido às motivações que encontramos e desencontramos ao longo da vida. Cada vez mais mudamos e, com isso, nossos hábitos se adaptam a essas novas motivações. As pesquisas mostram exatamente isso, quando se retrata o comportamento do consumidor em super/hiper mercados

    ResponderExcluir
  61. A pesquisa mostra o que o consumidor leva em consideração em supermercados, e o preço e a distância estão como fatores importantes na hora da escolha. Mas atualmente esses fatores estão mudando. Devemos procurar entender o comportamento de consumo do cliente de hoje, o que realmente eles levam em consideração, o que os motiva no momento de escolha. E, como vivemos em um tempo onde tudo é rápido demais, o fator econômico e a distância não são mais os principais.

    ResponderExcluir
  62. De certa forma, de acordo com a pesquisa acima, pode- se perceber que consumidor também busca realizar suas compras em lojas (hipermercados e supermercados), não somente por causa do tempo-espaço gasto no deslocamento, mas também envolve toda uma questão voltada à logística, pois, se por exemplo, em uma determinada loja a x quilômetros de casa e gasto x com gasolina/passagem, por outro lado, em outra mais próxima eu gasto menos (ou mais), essa economia passa também a pesar na avaliação do consumidor, pois, se o que for gasto em gasolina/passagem não compensar o deslocamento, se torna mais óbvio e prático procurar um mais perto de casa. Haja vista que, ainda de acordo com a pesquisa, o consumidor já está gastando mais, portanto, todo corte de gastos desnecessários é válido.


    Sílvio Oliveira - LBA

    ResponderExcluir
  63. Através das pesquisas podemos compreender como o consumidor busca suas necessidades, graças a estes dados percebemos que a distancia e o preço já não e mais os fatores dominantes para a escolha. Portanto tendemos a procurar novas formas em atrair estes para os supermercados.

    ResponderExcluir
  64. Por mais que muitos dos consumidores sejam fiéis a marcas e pontos de vendas, é mostrado em pesquisas que o preço é o fator decisivo na maioria das vezes. Num contexto social como do Brasil atual, é justificável este dado, onde as pessoas se conscientizam cada vez mais a economia. A preferência por supermercados mais baratos é devido não apenas o desejo de gastar menos, mas também para comprar mais (quantidade), fazer seu dinheiro “render”. Este hábito não é regra, é completamente mutável de acordo com as prioridades do consumidor, seja ele desejando poupar dinheiro (preço), tempo (localização), qualidade, entre outros.

    ResponderExcluir
  65. Com a pesquisa, podemos notar uma grande mudança no comportamento do consumidor. Hoje em dia, preço não é mais um fator determinante na hora da compra. Claro, que nos dias de hoje devemos sempre levar em consideração o custo x benefício.
    Na pesquisa, notamos que os consumidores estão dispostos a levar produtos que abrilhantam os olhos com baixos preços e promoções, também levam em consideração a quilometragem a se percorrer.
    Um fato importante também, é que os consumidores desejam encontrar tudo desejado em apenas um local, desta forma, não precisando se deslocar para outro supermercado para saciar seu desejo de compra.

    ResponderExcluir
  66. Podemos ver pela pesquisa que os dados mostrados em avaliação ao mercado de consumo relatam o comportamento do consumidor em supermercados e sua forma de consumo nos mesmo. Podemos ver claramente que o dado de valor ainda é o mais importante ,porém um dos fatos levantados que chama atenção e quanto ao que o cliente quer encontrar, no caso encontrar tudo que precisa em apenas um lugar, onde é aberto um brecha aos supermercados para uma melhor forma de atendimento e como usar sua abordagem para venda. Sabendo disso também temos que levar em consideração que o poder de consumo da população é cada vez maior, os mesmos não conseguem mais viver sem o consumismo generalizado, tem se tornado cotidiano e cultural a demanda grande de consumo de bens!

    Wellington Rodrigues - lbb

    ResponderExcluir
  67. A pesquisa mostra claramente que o cliente hoje não se importa tanto mais com a bandeira, mas em si com sua comodidade e com preços e ofertas. A procura constante por economia de tempo é fator crucial para o cliente atual. Alguns até preferem os hipermercados, mas não exatamente pelas marcas, mas sim pela economia de tempo de encontrar tudo em um só lugar.

    ResponderExcluir
  68. Podemos perceber ao analisar o infográfico e a pesquisa que o comportamento do consumidor está em contante mudança.
    Também conseguimos ver que o mesmo procura comodidade e preços baixo. A fidelidade já pode ser considerada coisa do passado. Sendo assim, os donos de supermercado precisam ficar de olho no comportamento do consumidor atual para não perderem vendas

    ResponderExcluir
  69. O tempo gasto nas compras quase sempre foi fator relevante para a escolha do supermercado. Com o dia a dia corrido, ninguém gosta de demorar muito tempo para fazer compras. Entretanto, no cenário atual, com a "inflação nas alturas", refletindo no preço dos produtos de necessidade básica, o fator preço se sobrepõe aos fatores tempo e distância. Ou seja, muitos consumidores vão preferir ir um pouco mais longe e gastar um tempo maior para ter uma diferença significativa no valor gasto com a compra em sua totalidade. Mas, esse cenário pode mudar de acordo com o contexto econômico e o fator que será mais relevante para a decisão de compra do consumidor.

    Thais Lohane Lima Cury LBB

    ResponderExcluir
  70. Esta pesquisa teve por objetivo geral descrever e analisar os atributos que influenciam o processo decisório do consumidor final na escolha por um supermercado. Os dados apurados constataram que o fator preço é determinante , resultado da situação econômica do país, que reduziu o poder de compras das famílias. Em seguida,vem a localização levando em consideração a comodidade e/ou o tempo disposto a gastar até um supermercado distante em busca de um preço mais baixo.
    Os resultados da análise qualitativa mostraram que existe homogeneidade entre os consumidores com relação aos aspectos inerentes ao produto, preço, praça e promoção na atração para a decisão de compra em um determinado supermercado.
    Joyce Caroline-LBA

    ResponderExcluir
  71. a pesquisa mostra que o preço, promoção e comodidade é um dos principias fatores que levam as pessoas a irem as compras.Devido ao tempo dos consumidores ser corrido a maioria paga mais caro por um produto para poder poupar o seu tempo que é precioso.

    ResponderExcluir
  72. Cecilia Vieira Marques-LBA30 de setembro de 2017 17:51

    A pesquisa demonstra a importância de se ter um conhecimento completo e mais que isso,conhecer a característica de seu público levando em conta fatores sociais e locais pois como pudemos observar: o público brasileiro prefere hipermercados por serem mais completos e na contramão da preferência brasileira o Carrefour ter fechado seus Hipermercados e abertos mercados menores,seguindo uma tendência mundial mas que não se adequa ao público local,o que pode estar diminuindo a quantidade de seus compradores.
    Além dessa informação pudemos perceber que o público tem gastado um valor menor nas compras e priorizado os supermercados que oferecem menor preço.

    ResponderExcluir
  73. O texto não somente ressalta, mas nos dá um exemplo de como entender o comportamento do consumidor, além de esclarecer através de dados o comportamento das pessoas dentro de um supermercado.
    As mudanças na hora de fazer compras nos supermercados, já mostram um novo hábito dos consumidores. Com a atual situação do país, que foi uma das causas mais citadas, o consumidor tem procurado por custo e beneficio, ou a praça oferece um preço e uma promoção boa além da qualidade do serviço ou estarão destinados a perdas de clientes no momento das vendas.

    Trata-se também de uma necessidade de mudança e inovação, visto que, a situação do país não é uma das mais favoráveis neste momento e têm tido grandes quedas dos consumidores no mercado em geral. O mercado precisa atender melhor as necessidades das pessoas, é uma questão de sobrevivência na atualidade em que vivemos.

    ResponderExcluir
  74. Hoje em dia quando o consumidor se depara com a situação de: tempo x praticidade x economia, para ele isto é o que faz tomar decisões na hora de escolher qual supermercado comprar, com o aumento nos preços, o consumidor perdeu um pouco dessa credibilidade dada em muitos supermercados por conta do famoso ''engana bobo'', e nessas horas o hipermercado acaba sendo o divisor de águas, primeiro, pela abrangente variedade de coisas que se encontra em um hipermercado, segundo que geralmente esses hipermercados são de redes de comércio, dessa forma o consumidor já sabe qual será o preço que irá encontrar naquele local, e isso tudo se resulta nessa comparação de tempo,praticidade e economia como mencionado acima.

    ResponderExcluir
  75. Esse dado só corrobora com os fatos que temos visto naturalmente no dia a dia. Com altos custos, de forma generalizada, o consumidor tenderá sempre a buscar melhores alternativas para as compras, especialmente no que diz respeito ao consumo direto de alimentos.
    Podemos ver isso como uma ótima oportunidade para mercados de todos os tamanhos, ao saber que se oferecerem preços e variedade adequada, poderão atrair pessoas de diversos locais da região para seu negócio.

    ResponderExcluir
  76. A pesquisa mostra um resultado diretamente relacionado com a situação socioeconômica do Brasil. Vivemos em um pais onde maior parte da riqueza fica em mãos de poucos (não sei se ainda é válida a proporção 80 20) e isso, obviamente reflete na forma de compra do brasileiro.
    O fator preço ainda é o mais importante, pois muitos não podem se dar o luxo de comprar um determinado produto de qualidade superior por ser mais caro, pois a escolha deste produto acarreta em deixar outros de fora da sua compra de produtos mais necessários.
    Outro fator que a pesquisa revela é a preferencia de poder comprar tudo, ou quase tudo, em um único lugar, isso é bem cômodo, levando em consideração toda dificuldade de transporte, valor de combustível e também automóveis, faz com que o consumidor prefira comprar leite, carne e televisão no mesmo local, levando em consideração a análise socioeconômica citada acima.

    ResponderExcluir
  77. Acredito que o comportamento do consumidor hoje é um reflexo da real situação do nosso país. A busca por preços mais baixos tem sido o maior fator para tomada de decisão. Por isso vejo a real necessidade de todos os estabelecimentos comerciais se adequarem essa situação para não perderem seus clientes.

    Essa situação já foi discutida em sala de aula, o professor Cláudio colocou o tema para discutirmos e escutou alguns alunos sobre seu comportamento de compra. Eu dei o exemplo que estou acostumado a comprar em um supermercado que têm sua publicidade definida pelo preço mais barato. Mas confesso que tenho ido menos ao supermercado, pois tenho um hábito de fazer uma compra “completa” para não precisar ir sempre ao supermercado diminuindo um custo de descolamento.

    ResponderExcluir
  78. Thiago Souza Penna1 de outubro de 2017 17:20

    O Brasileiro é apegado a preço porque a nossa economia é uma montanha russa. O apego ao preço demonstra como há uma insegurança nata na hora de fazer as compras. O deslocamento é visto como válido porque há a sensação que uma vez escolhido o supermercado ou hipermercado mais barato compensará os gastos da procura. Em tempos de Internet o dado mostra como o brasileiro é um povo inseguro e como isso acaba se refletindo em todas as nossas dinamicas de mercado.

    ResponderExcluir
  79. Gabriel Espíndola1 de outubro de 2017 17:26

    A pesquisa mostra como o consumo do brasileiro está sendo adaptado a crise econômica. Em épocas de um poder aquisitivo menor, o consumidor se prepara para encontrar soluções alternativas a compra do final do mês, seja se deslocando um trajeto maior ou até mesmo mudando o formato do supermercado (de hipermercado para atacarejo). E com isso, os supermercados devem ficar atentos a essa modificação de consumo e se adaptar à nova realidade de mercado.

    ResponderExcluir
  80. Em tempo de crise o consumidor acaba optando pelo que e mais barato, uma parte compra pelo preço e outra por falta de tempo, acaba comprando pelo fator de agilidade e local. Um exemplo disso e minha rotina que é corrida, e acabo pagando mais caro por certos produtos/serviços pela comodidade, e nao por preço.

    ResponderExcluir
  81. PREÇO. Esse motivador ainda direciona diversas opções de compra em vários segmentos. Nos supermercados, não seria diferente, ao análisar a pesquisa, vimos que o fator PREÇO é líder na escolha de um supermercado, e não é só isso, uma fatia considerável está disposta a gastar um enorme tempo com deslocamento para encontrar preços mais atrativos nos varejistas. Outro dado que sobe como um alerta para buscar cada vez mais esse público, 69% dos entrevistados permanecem sua frequência no supermercado ou vão com mais frequência e 69% estão gastando mais nos varejistas. Ou seja, é um mercado que tem crescido, que tem um movimento impressionante e que, tem em sua preferência de escolha liderada pelo preço. Considerando a redução no poder de compra do brasileiro e as novas "necessidades de consumo" o supermercado acaba se tornando alvo do "quanto mais barato, melhor" e tem recebido o desprezo de uma parcela da população, que não leva totalmente em consideração seu atendimento, diversidade de produtos ou até mesmo localização, estão preocupadas mesmo é com o PREÇO.

    ResponderExcluir
  82. Ingrid Maria Rodrigues Duarte RA 31511753

    Estamos vivendo em um período aonde existe concorrência em todos os setores e seguimentos possíveis. No caso dos supermercados é necessário ter uma nova adaptação ao novo comportamento do consumidor ou seja juntar o útil ao agradável preço, acessibilidade e variedade. Os brasileiros mudaram sua maneira de consumir não presam mais pela fidelidade ao supermercado e sim ao benéficos que ele oferece.

    Por isso é necessário estudar o que consumidor precisa para assim acabar com a concorrência.

    ResponderExcluir
  83. Os dados pesquisas mostra que os hábitos de compras está diretamente ligado ao compórtamento e estilo de vida dos consumidores. O dia-a-dia cada vez mais corrido, a situação do grande tráfego nos centros urbanos, aliados a situação financeira das famílias da classe média brasileira, refletem nos resultados apresentados pela pesquisa: preço é o que mais motiva a escolha de compra nos supermercados, entretanto, o consumidor não está determinado a ter que se deslocar por grandes trajetos para achar menor preço, uma vez que esse deslocamento acaba acarretando outros tipos de custo: tempo, combustivel/transporte/, bem estar e outros, o que acaba fazendo que o custo total no final das contas não seja atrativo para um hipermercado que oferece maior número de variedades e produtos e preços.

    ResponderExcluir
  84. Tempo e preço são os fatores primordiais dessa pesquisa, vale a pena deslocar por um grande trajeto atrás de um preço melhor? Essa pesquisa prova que para muitos não. Grande parte esta disposta a percorrer no máximo 20m, sendo esse o tempo limite até o destino. Por isso optamos por hipermercados, pois em maioria pode apresentar um maior valor, mas nos proporciona em troca uma maior comodidade e isso é algo que conquista, e muito, o consumidor.

    Vinícius Pereira - LBA

    ResponderExcluir
  85. Hoje o consumidor não tem muito tempo devido a vida corrida que leva, sendo assim estão optando por lugares mais próximos pensando na sua comodidade.
    Os consumidores estão sempre mudando em busca de algo melhor pra eles.

    ResponderExcluir
  86. A pesquisa se mostrou bastante eficiente no que se trata de explicar os motivos para as mudanças de comportamento do consumidor com redes de supermercado. Contudo, é visível que a mesma foi feita a partir de uma perspectiva de marketing, o que não deixa de ter seu valor, mas para nós, alunos de Comportamento do Consumidor, é fato que ainda faltam questões importantes a serem abordadas.
    Apesar disso, é muito importante analisar como fatores geográficos influenciam no processo de compra e como a questão é muito mais ampla do que simplesmente preço.

    ResponderExcluir
  87. A pesquisa nos mostra que além do fator preço, o consumidor também busca conforto e comodidade ao decidir onde realizar suas compras. Com a rotina cada dia mais corrida e tendo em vista que somos imediatistas e queremos tudo a mão, é fato que o consumidor tenha preferencia por locais onde ele encontre com facilidade tudo o que precisa, mais próximo de casa e não somente tendo em vista o preço final.

    ResponderExcluir
  88. A pesquisa demonstra bem o comportamento do consumidor e fez uma leitura do que nós como consumidores temos visto na prática.
    O preço ainda é um fator determinante para que o consumidor decida se onde efetuará suas compras, porém, o tempo é o deslocamento também tem sido fatores a serem inseridos nos custos quando o consumidor vai ao supermercado. E as grandes redes já observaram isso e o plano de se colocarem nas grandes rotas com fácil acesso, seja de ônibus ou de carro, tem sido atrativo para buscar esses consumidores.
    Os pequenos mercados de bairro tem incomodado os grandes hipermercados, porque o comportamento do consumidor mudou nas últimas décadas. Antigamente as famílias faziam as compras uma vez por mês e compravam tudo é geralmente em um único lugar, hoje em dia as famílias fazem compras de produtos de primeira grandeza uma ou até duas vezes por mês e produtos menos importantes eles aguardam promoções em estabelecimentos próximos de casa ou realmente seguram a compra dos mesmos até o último momento para que tal despesa não atrapalhe o orçamento familiar.

    ResponderExcluir
  89. O comportamento de ir ao supermercado comprar uma vez por mês, uma grande compra vem lá dos tempos de inflação. Hoje em dia o cenário é bem diferente, a comodidade influencia tanto na decisão, quanto o preço. Dependendo mais vale comprar mais caro e mais perto do que mais longe e mais barato, até porque existe o custo com deslocamento. Se os hipermercados perderam terreno para os mercados menores de bairro, estamos agora entrando em uma nova situação. As compras on-line, é possível se comprar de tudo pela internet, e somente agora os supermercados estão chegando nesse ambiente. Com isso torna ainda mais prático realizar as compras do mês e receber tudo em casa. E nesse cenário, quem tem o poder são os grandes players, que já tem uma estrutura mais parruda para atender de forma mais eficiente. Até por que não é simplesmente comprar on-line, existe toda uma inteligência para entender o comportamento do consumidor, onde é possível saber exatamente o que cada um compra, o dia da compra, a duração média que ela vai proporcionar, os produtos básicos e muito mais. Dessa forma os clientes evitam o consumo aleatório, que acontece nas gondolas do supermercado físico, o do outro lado a marca fideliza o cliente e oferece exatamente o que a pessoa quer e na hora certa.

    ResponderExcluir
  90. Através de seus dados a pesquisa mostrao quão é importante entender o publico atualmente. Tentar entender o que os incetiva a comprar, qual o nível de importância. Pela pesquisa podemos perceber que o consumidor está cada vez com os dias mais corridos, buscando locais mais pertos de casa.

    Camila A- LBB

    ResponderExcluir
  91. Um bom publicitário deve compreender o comportamento do seu publico-alvo e, principalmente, o que o motiva e quais são seus hábitos de consumo. É essencial conhecer aquele para quem estamos vendendo para vender da forma mais adequada.

    ResponderExcluir