segunda-feira, 29 de maio de 2017

Uso do discurso gourmet reforça desigualdades sociais

Pouca diferença.Produtos gourmet em supermercado tinham os mesmo ingredientes que os “normais. Crédito: Lincon Zarbietti/O Tempo

Para especialista, indústria cria hierarquia para vender alimento tido como melhor por consumidor

Por Ludmila Pizarro - O Tempo - 21/5/2017 

A decisão de pagar R$ 17 ou R$ 60 pelo quilo do café é do consumidor. O que está por trás dessa escolha foi o que instigou o economista Valter Palmieri Júnior a defender a ideia de que a gourmetização é um reflexo de como classes sociais diferentes relacionam-se com o consumo de alimentos. “A indústria alimentícia se apropria dos discursos alimentares relacionados à saúde, ou ao prazer, e cria uma diferenciação social, porque a classe mais pobre não tem acesso aos chamados ‘produtos gourmet’”, diz. Palmieri apresentou a tese de doutorado “A gourmetização em uma sociedade desigual: notas sobre a diferenciação do consumo de alimentos industrializados no Brasil”, em abril, na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Para ele, essa diferenciação se dá pelo preço, que nem sempre representa um produto melhor. Ele adverte que muitas vezes o gourmet é uma estratégia de venda, com pouco investimento no produto. “A qualidade dos produtos alimentícios da indústria brasileira sempre foi baixa, com muito açúcar e gordura. O que a indústria faz é diminuir um pouco esses ingredientes e cobrar muito mais caro. Um investimento de até 10% em um produto permite que o fabricante cobre até o dobro do preço. O investimento, inclusive, pode ser apenas na embalagem”, avalia.
Mas o investimento no marketing, segundo ele, costuma ser três vezes maior.
Nas gôndolas, essa diferença é perceptível. O quilo do sal, ambos iodados, sem outra diferença, pode variar até 233% de um “comum” para um “premium”. De acordo com o local da compra, o quilo de farofa pode variar de R$ 19,66 a R$ 174. Isso com pouca variação entre ingredientes, mas a segunda vem em um pote de vidro, e a embalagem valoriza pontos como “sem glúten” e “sem lactose”, características comuns a qualquer farofa.

Uma gôndola de supermercado em BH trazia uma curiosa diferença. Salsicha com rótulo gourmet era 320% mais cara do que uma marca comum. A diferença de preço do quilo, de R$ 6,90 para R$ 29,90, não era justificada pelos ingredientes estampados nos rótulos, que eram os mesmos.

Os consumidores, porém, acreditam que adquirir um produto gourmet é garantia de qualidade. “O produto gourmet tem uma qualidade maior, por isso não me incomodo de pagar um pouco mais”, conta a empresária Ana Carolina Cançado de Andrade, 23. “Quando tem uma alternativa diferenciada, premium, opto por ela pela qualidade superior”, afirma o médico Custódio Aleixo, 65.

Outro lado: Moradia impacta consumo Para a pesquisadora Ana Clara Duran, da Faculdade de Saúde Pública da USP, a distância de centros comerciais dificulta que moradores de periferias tenham acesso a produtos nutritivos. “Ouve-se muito que as pessoas em regiões mais afastadas da cidade e do país estão aumentando o consumo de comida processada, mas primeiro precisamos analisar a logística de distribuição para esses lugares, como está e se está chegando alimento fresco”, diz.

O preço de hortaliças e frutas também impacta a escolha. Para ela, o problema não passa só pela reeducação alimentar.

Pessoal, o que essa notícia pode nos ajudar a entender sobre Classe Social e Consumo?

97 comentários:

  1. Tamires Cassandra
    PP/ Manhã

    A gourmetização hoje não é mais apenas sob alimentos. Atualmente o brechó é gourmet, a roça é gourmet, ou seja, há muitas coisas que vêm aumentando de valor/preço devido a uma onda marqueteira que decidiu julgar aquilo como sendo melhor. Assim, mais do que nunca o mercado divide as classes de uma forma bem precisa, se você compra algo titulado como gourmet, imediatamente você se sente e mostra para as pessoas a seu redor que você tem um poder de compra maior. E o produto gourmet quase nunca é melhor que o produto normal.
    Os produtos orgânicos/frescos estão gourmetizados, aumentando significativamente o preço. Pessoas de baixa renda são restritas a não consumirem verduras e legumes porque são mais caros que o normal. Cada vez mais o mercado trabalha para deixar os menos beneficiados ainda piores, elas já não conseguem nem ter uma alimentação saudável.

    ResponderExcluir
  2. Diferentes classes sociais irão consumir diferentes tipos de produtos. Quem tem um poder de compra maior irá optar por um produto de marca melhor e mais conhecida, enquanto a pessoa com poder de compra menor, irá optar por produtos mais baratos que na maioria das vezes são de marcas e qualidades inferiores. Por isso é importante para o publicitário conhecer muito bem seu público alvo, antes de pensar em qualquer campanha de divulgação de produto ou serviço. Para assim, conseguirem estipular estratégias linguísticas, visuais, entre outras de acordo com o tipo de classe social e perfil de compra de cada nicho de consumidores.

    Felipe Martins
    RA: 31425580

    ResponderExcluir
  3. A notícia nos alerta sobre o difícil acesso que classes sociais mais carentes têm a alimentos que podemos dizer "gourmet". Estes alimentos que são um pouco mais saudáveis trazem consigo o alto custo para serem adquiridos. Entro num aspecto mais político, pois as pessoas mais pobres cada vez mais estão engordando pois não tem acesso a uma comida de qualidade (e mais em conta), academia não é uma opção e as informações sobre alimentos processados que fazem mal a saúde - por exemplo - não são acessíveis. Sendo assim, torna-se claro o entendimento sobre as Classes Sociais e o Consumo.

    Bruno Costa - 31428964

    ResponderExcluir
  4. A gourmetização é um método de simplesmente segmentar publico alvo, um publico que tem a necessidade de investir um pouco mais para sentir que esta adquirindo um produto melhor, nada melhor para justificar o aumento do preço perante aos demais do que a gourmetização. As vezes esse público esta ciente de que esta perante a dois produtos iguais, talvez somente com embalagens diferenciada mas com preços totalmente opostos, mas acabam preferindo o mais caro pelo simples fato de sentir mais confiança no que é mais caro, já que a sociedade prega a ideia de que tudo que é bom é caro, mas sabemos que nem tudo que é mais caro é melhor, o que não deixa de ser uma tática de venda para diferenciação e valorização do produto. Afinal de contas, tem público para a gourmetização, não há como negar que as vezes
    ate nós consumidores somos vitimas.

    Caroline Amelia Inaibes Sabino 314211494
    PP Noite

    ResponderExcluir
  5. A gourmetização dominou o mercado brasileiro, e ele esta presente nos mais variados setores. O crescimento desses produtos acontece pela busca por alimentos de melhor qualidade e por consequencia disso, aumentou tambem a procura e oferta de produtos "artesanais", aqueles feitos em menor proporção industrial, e uma qualidade quase sempre, superior. O grande problema da gourmetização, é exatamente o aumento do valor final do produto, em que muitas vezes, tem apenas a embalagem de diferença em relação ao produto considerado "comum".
    Felizmente, os produtos artesanais estão em grande crescimento no Brasil, valorizando muito a produção local e também aquecendo o mercado de empresas consideravelmente menores.

    Cássio Antunes
    31321479

    ResponderExcluir
  6. A "gourmetização" tornou-se uma forma de dar "status" a quem a consome. Tudo o que é gourmet é considerado como elitizado, o que define o consumidor como "poderoso" aos olhos da sociedade, o que separa os "pobres" dos "ricos". A verdade é que essa nomenclatura é só mais uma forma de separação de classes de consumo, a fim de tornar uma cadeia de produtos como característica desses consumidores.

    Fabrícia Helena de Souza Silva
    314120475 - PP - noite

    ResponderExcluir
  7. Nome: Brenda Silva
    R.A: 31425570
    PP/MANHÃ

    A ideia de Classe Social é uma divisão no mundo das ideias para gerar competição entre os indivíduos, e até identificação com grupos. A questão da "gourmetização" em uma sociedade que tem como tendência seguir estilos de vida por uma questão de status mostra o quão um rótulo pode induzir na decisão de compra do consumidor. Na maior parte das vezes a população tem na mente que o produto mais caro, ou aquele que tem um rótulo de "premium" é o melhor, e isso é devido a referências na publicidade ou em grupos que o influenciam. O indivíduo busca aceitação, e o que pode ocorrer é que uma pessoa de uma classe social menor ao ver a publicidade e a experiência de compra referente ao produto gourmet almeja também ter essa experiência. Por outro lado, a classe social alta consome aquele produto não por ser sua escolha espontânea, mas porque ele ter um rótulo de qualidade superior, os indivíduos componentes dessa classe consomem esse produto por uma questão de manter o status, de identificação, e uma forma de se sentirem superiores, ou seja, uma competição constante.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Nome: Sidney Filipe
    R.A: 31427245
    PP/MANHÃ

    A gourmetização, é um problema antigo, mais antigo até que o próprio nome Gourmet". O consumidor sempre sofreu com o problema da supervalorização dos produtos. O discurso de diferenciação de classes sociais, de separação do público-alvo, utilizado dessa forma, só nos mostra mais uma das maléficas faces da indústria alimentícia. Quanto maior a competição do consumidor, por consumir um produto "diferenciado" por status, mais fácil lucra em cima disso criando uma ilusão para esses consumidores.
    Essa batalha travada entre os consumidores nos mostra o quanto queremos e precisamos nos sentir inclusos, sem importar o preço que pagamos para isso. Seja este, monetário, psicológico e muitas das vezes moral. Utilizar de tal arma para adquirir lucros, pode ser considerada uma "estratégia suja", mas infeliz mente, no mundo dos negócios a regra de quem lucra mais, sem se importar com as consequências ainda prevalece.

    ResponderExcluir
  10. A gourmetizacao acabou se tornando mais um tipo de público. Nomear um produto dessa forma, que faz referência a qualidade e a um preço mais alto faz com as pessoas consumam pelo poder, por conseguir comprar um produto mais caro que algumas classes nao conseguem adquirir. Pelo preço e pela dificuldade de acesso a supermecados com esse tipo de produto. Podendo concluir o consumo por uma questão de manter o status, de identificação e/ou uma forma de se sentirem superiores e não necessariamente pela qualidade do produto.

    ResponderExcluir
  11. Naiara Patrícia Nascimento – 31425841
    Publicidade e propaganda – 6° Noite

    O texto citado reforça o que tem sido visível dentre as classes sócias. A classe A e B suportam melhor a pressão da crise e consumo desses produtos, enquanto a classe C e D sentem o impacto do poder de compra. Mas quando se trata de comportamento, acredito que seja tendência entre as duas classes, poupar com gastos e produtos básicos para manter pequenos luxos no dia a dia, como uma espécie de auto realização.

    ResponderExcluir
  12. Com a gourmetização os produtos tendem a ficar muito seletos e segregados o que pode gerar mais ainda um distanciamento de classes seguindo o status social similiar desse grupo cada dia mais seleto. Equanto classes mais baixas tem cada vez mais dificuldades de manter suas necessidades básicas, classes mais altas buscam um status quase inatingível para as demais e os produtos gourmet vem com essa forte tendencia de diferenciação que pode ser muito negativa pois segrega de maneira desigual.

    Fernando de Souza Santos
    RA 314212531

    ResponderExcluir
  13. É notável que o interesse em investimentos e melhorias não é priorizado em nenhum setor ou prestação de serviços relacionados a disponibilidade e acessibilidade de produtos para a sociedade. De modo geral visa-se a estratégia impecável, mas nunca correspondente ao nível de qualidade e valor agregado ao que está sendo ofertado. A sujeira da corrupção envenena o que quem que provenha dela.

    ResponderExcluir
  14. O discurso feito por Palmieri no início da reportagem resume tudo. “A indústria alimentícia se apropria dos discursos alimentares relacionados à saúde, ou ao prazer, e cria uma diferenciação social, porque a classe mais pobre não tem acesso aos chamados ‘produtos gourmet’”.
    A partir do momento que um produto é classificado como gourmet, seu preço aumenta absurdamente. Deixando de estar disponível a uma grande parcela da população, que não possui poder aquisitivo para consumi-lo. Uma parte da população entretanto, ainda que não tenha dinheiro suficiente, crê que um produto gourmet é sinal de qualidade, como indicado no texto. Isso faz com que a economia gire, mesmo que com preços desiguais, pois as pessoas preferem pagar mais caro, pela qualidade indicada. A pergunta que fica é, será que realmente esses produtos possuem uma qualidade diferenciada e valem a pena o maior gasto?

    Nome: Marina Zauli
    R.A: 31426238
    PP/MANHÃ

    ResponderExcluir
  15. Ter as palavras gourmet, importado, entre outas pode dar um statos para determinados produtos, preço é um fator decisivo de segregação no capitalismo, serviços que se apropriam desses nomes consecutivamente tem um preço final mais elevado. Existem públicos específicos que pagam o preço que for por produtos exclusivos mesmo sabendo que só uma pequena parte da população tem acesso a esse tipo de mercadoria, um brigadeiro pode custar 1 real na zona norte e 5 reais na zona sul sendo o mesmo, tendo como diferença apenas a embalagem ou a ausência da mesma. Os produtos gourmetizados tem um nicho próprio, pessoas que estão dispostas a pagar um preço elevado para ter um produto que poderia ser mais barato mas que pelo prestígio fica seleto e afastado do grande público.

    Emerson Fábio dos Reis - 31427942
    PP - Noite

    ResponderExcluir
  16. A gourmetização, é um problema antigo, mais antigo até que o próprio nome Gourmet". O consumidor sempre sofreu com o problema da supervalorização dos produtos. O discurso de diferenciação de classes sociais, de separação do público-alvo, utilizado dessa forma, só nos mostra mais uma das maléficas faces da indústria alimentícia.O indivíduo busca aceitação, e o que pode ocorrer é que uma pessoa de uma classe social menor ao ver a publicidade e a experiência de compra referente ao produto gourmet almeja também ter essa experiência.Felizmente, os produtos artesanais estão em grande crescimento no Brasil, valorizando muito a produção local e também aquecendo o mercado de empresas consideravelmente menores.

    ResponderExcluir
  17. Nós podemos usar essa reportagem para verificar a importância de diferenciar nosso produto para atingir classes sociais mais altas. O nome Gourmet já está muito aceito pelas classes sociais mais altas. Com isso o investimento em Marketing, embalagem de produto, local na gôndola do supermercado se mostra cada vez mais eficaz para agregarmos valor ao produto e aumentar o lucro dos nossos clientes.

    Bernardo Gouveia Cardoso
    RA: 317123237
    6°Período - Manhã

    ResponderExcluir
  18. Hoje em dia, tudo que é uma potencial área para o Marketing se desenvolver e criar o desejo no consumidor, pode ser uma gourmetização.
    A questão é que com isso, acontece uma super valorização de determinado produto e com o tempo, o preço aumenta e com isso vai se tornando mais seleto a uma determinada classe, ou então se torna algo que da "poder" e status a pessoa que o consome.
    O produto que se torna Gourmet, nem sempre é o de melhor qualidade. as vezes só possui o preço elevado para, de alguma forma, tentar se restringir a uma classe, mas na prática nem sempre é desta forma que ocorre.

    Deborah Pimenta 5 período

    ResponderExcluir
  19. A divisões das Classes Sociais e Consumo nos permitem entender e dividir a sociedade pelo o seu poder de consumo e entendimento. Mediante a isso podemos criar novas propostas para atender um determinada classe que tem um alto poder de consumo e essas classe querem ser exclusivas e se diferenciar das demais classes. Sendo assim, a goumertização veio para atender uma demanda de exclusividade e a possibilidade de reforçar o seu poder de consumo sobre as outras classes, mesmo que o produto na sua essência seja a mesma coisa e o que muda é só a embalagem.

    Lucas Dornas Cruzeiro
    31425838
    Noite

    ResponderExcluir
  20. A indústria alimentícia se apropria dos discursos alimentares relacionados à saúde, ou ao prazer, e cria uma diferenciação social, porque a classe mais pobre não tem acesso aos chamados ‘produtos gourmet’” Ter as palavras gourmet, importado, entre outas pode dar um statos para determinados produtos, preço é um fator decisivo de segregação no capitalismo, serviços que se apropriam desses nomes consecutivamente tem um preço final mais elevado. Felizmente, os produtos artesanais estão em grande crescimento no Brasil, valorizando muito a produção local e também aquecendo o mercado de empresas consideravelmente menores.

    Nathan Barbosa da Silva
    PP Noite
    RA 31425575

    ResponderExcluir
  21. Esse mercado esta em constante expansão, seja ele no setor alimentício, prestação de serviços e outros vários seguimentos existentes no mercado. Porem pagar por um produto exclusivo, o produto tem que ser realmente exclusivo e ter benefício que agreguem valor para os clientes, não só porque ele tem um recipiente ou rotulo diferenciado tem que ter um preço alto e ser o mesmo produto vendido bem mais barato no mercado comum. Tem que haver um equilíbrio e percepção ética dos empresários e prestadores envolvidos na exploração desse mercado crescente.

    ResponderExcluir
  22. É sensacional perceber o poder que nós, publicitários e marketeiros temos nas mãos, poder esse, que neste caso, pode influenciar um consumidor a pagar o dobro ou o triplo num produto através de uma palavra, detalhe gráfico ou embalagem, sem necessariamente alterar nada na qualidade. Entender a classe social do target é o primórdio do nosso trabalho para que possamos direcionar corretamente o conteúdo mais adequado a cada um.

    ResponderExcluir
  23. Matheus Parreiras Junqueira
    PP Noite
    RA 314210479

    A "gourmetização" não atinge as Classes Sociais mais necessitadas por seu alto e custo e as empresas realmente desejam que os produtos cheguem apenas nas casas das pessoas que mais tem condição financeira. Nós publicitários podemos influenciar uma Classe Social inteira a comprar produtos apenas pela aparência da embalagem ou através de propagandas que levem a pessoa a pensar na qualidade superior do produto somente por causa dessa suposta "gourmetização alimentícia".

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Nayara Cristina Machado
    PP Noite
    RA 31425576

    Nota-se que a gourmetização da indústria alimentícia se deu a partir da diferenciação das classes sociais e seus respectivos poderes de consumo. É perceptível que as classes mais altas da sociedade sentem uma constante necessidade de afirmarem seu poder aquisitivo através do consumo de produtos diferenciados. Entendendo esse mercado, o marketing e a publicidade aparecem exatamente para criar essa diferenciação e direcionamento dentro da escala gourmet, aumentando a geração de receita das empresas e minimizando ao máximo os custos com a produção.

    ResponderExcluir
  26. Douglas Rocha
    RA 31425574

    Classe social tornou-se um objeto de status hoje em dia. Apesar da qualidade apresentada ser a mesma, o simples fato de ser gourmet, faz com que as pessoas se sintam superior em relação as demais. O que a maioria não sabe é que pagam bem mais caro por um produto similar ou igual. Neste caso as empresas aproveitam desta situação para tirar proveito , e lucrar com a falta de informação e o desejo de ocupar um lugar mais alto na sociedade.

    ResponderExcluir
  27. Os produtos que classes sociais distintas consomem são diferentes. Quem está num nível superior na pirâmide irá optar por um produto reconhecido e de maior valor de consumo, em contraponto, quem está na base, irá optar por produtos mais baratos, que cabem no orçamento.
    O publicitário, ao desenvolver marcas e produtos deve conhecer seu público alvo, para criar estratégias condizentes com a classe social que irá consumir aquele serviço.
    Um produto voltado para as classes mais baixas, por exemplo, deve atingir ao público utilizando os meios que condizem com o consumo desta classe. Da mesma forma, os mais ricos tem um leque de opções para serem atingidos por determinado produto ou serviço. É tudo questão de estratégia, estudo e aplicação.

    ResponderExcluir
  28. A "gourmetização" está em alta, para diferenciar pessoas com uma classe social mais favorável que os demais as marcas estão investindo em produtos da linha citada no texto.
    Podemos perceber, que cada vez mais, as pessoas estão consumindo valores e não produtos, mas quando se trata dessa nova onda azul, as empresas estão pecando. Se a necessidade é saciar a fome de alguém, um sanduíche por exemplo, não sendo gourmet vai ter o mesmo papel daquele que é considerado gourmet.
    Já explicava Maslow em sua pirâmide, que os desejos das pessoas são realizados até atingirem a auto realização. Creio que esse fator, está relacionado com a questão de status, fazendo com que esse pequeno grupo seja diferente dos demais, até mesmo na hora de consumir os produtos.

    ResponderExcluir
  29. O texto nos mostra o quão perceptível é a diferenciação de classes sociais em nossa sociedade. Através de estratégias de marketing o mercado oferece produtos com poucas variações de ingredientes, por preços incrivelmente distintos, utilizando a segmentação de classes como praça para o produto.
    Isso nos mostra não só o poder da publicidade, mas também nós mostra que as pessoas tem esse desejo de optar pelo mais caro, muitas das vezes indo em busca de alimentos mais saudáveis, mas tambem engajados em agregar valor a compra e adquirindo status na sociedade.

    Celso L O Santos
    PP Una Liberdade - Noite
    RA: 31420766

    ResponderExcluir
  30. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  31. Isabela Martins Lages de Souza
    31429261
    PP - Manhã

    O sentido de qualidade, nos dias de hoje, está intimamente ligado ao preço. E isso em todos os âmbitos, tanto em serviços quanto no preço de produtos. Vemos isso a todo o momento: julgamos e adquirimos produtos e serviços pelo seu preço. Tudo isso pelo fato de atrelarmos o significado de qualidade com o valor do produto. Por algum motivo, não temos o costume de ler e comparar os ingredientes dos produtos que consumimos e, mesmo se comparado, tendemos a dar mais credibilidade àqueles que têm um preço mais elevado.

    ResponderExcluir
  32. Acredito que uma boa parte da culpa da "gourmetização" se dá, também, pela popularização de programas e reality shows, como Masterchef, por exemplo. A exibição desse tipo de programa na tv aberta (e em horário nobre) abre as portas para que a grande massa conheça, se interesse e, principalmente, consuma esse tipo de produto. Afinal, todo mundo quer saber a sensação de comer aquele prato com um nome estranho, mesmo que ele seja feito, embalado e congelado pela mesma empresa que produz a boa e velha mortadela. =)

    Bruno Alexandre Pereira Andrade
    RA 31422516

    ResponderExcluir
  33. Leandro Henrique Pimenta5 de junho de 2017 12:43

    PP Noite
    R.A 31425581
    O produto Gourmet cada vez mais presente em todos os produtos da sociedade, o incrível é como essa palavra consegue fazer o consumidor ignorar a real natureza do produto e já se convencer de que se trata de um produto muito melhor na qualidade que os outros, aceitando pagar um absurdo a mais. Acredito que isso seja aceito inclusive pelo status dado ao se consumir ou ser visto consumindo um produto Premium ou Gourmet. Nesse ponto que a diferença entre classes sociais fica mais explicita, onde alguns não se importam em pagar mais por um produto que se diz Gourmet e outras pessoas que não conseguem nem ver esses produtos nas prateleiras, já que não chegam as regiões mais humildes ou afastadas dos grandes centros.

    ResponderExcluir
  34. O texto mostra que para a classe social, o importante são os valores agregados àquele produto específico. A classe compra a ideia de produto saudável, com ingredientes selecionados, ela compra um produto idealizado que para ela, faça jus ao seu estilo de vida.

    Patricia Gusso
    RA: 315114175
    Noturno

    ResponderExcluir
  35. Esse assunto é bem delicado, pois na mesma medida que a pessoa com uma renda maior tem poder de compra, com relação aos produtos gourmet, aqueles que tem uma renda baixa, ficam excluídos. O estilo de vida está intimamente ligado a classe economica a qual o individuo pertence, o que não quer dizer que os produtos seguem esta mesma linha de raciocínio, pois o que importa para as empresas é o custo baixo e lucro alto.


    Damiana Rodrigues
    31425571
    Manhã

    ResponderExcluir
  36. A onda Gourmet entra na mesma mão da comida orgânica, que além dos preços elevados promete mais sabor e uma melhor alternativa de consumo.
    Em comum possuem um preço mais elevado ao ser comparado aos produtos tradicionais;
    Cada uma promete um benefício diferente. Uma sabor e a outra sabor e saúde.
    Na contramão da economia e da crise brasileira está o preço dos produtos.
    São acessíveis apenas a determinadas classes sociais o que gera uma grande desigualdade e curiosidade dos consumidores de classes sociais inferiores que não possuem poder de compra.
    Pode realmente acontecer que seja apenas uma jogada de marketing para valorizar determinado produto, mas realmente degustar um verdadeiro brigadeiro gourmet é uma experiência incrível .
    Letícia de Aguiar Goulart
    sala 16/17
    RA 31428260

    ResponderExcluir
  37. Com a gourmetização o que acaba acontecendo é uma grande separação entre classes, sendo que as mais altas podem consumir esses produtos ditos "gourmet" enquanto as classes mais baixas não têm recursos para consumí-los, então naturalmente acontece essa segregação, os consumidores vão onde podem pagar. O que nos podemos fazer como profissionais é identificar essa diferença e desenvolver estratégias diferentes de acordo com cada público.
    GEFERSON MOREIRA MAGALHÃES
    RA 31427650
    PP NOITE

    ResponderExcluir
  38. A gourmetização nada mais é do que mais uma forma de segmentação que saiu da culinária e agora qualquer coisa pode ser colocada em meio a este termo onde é evidente a diferenciação de classes em questão de consumir coisas gourmet ou não em questão mais de status do que verdadeiramente qualidade.

    Mariana Clemente
    RA:314111928

    ResponderExcluir
  39. Os produtos intitulados gourmet tem sido cada vez mais comuns, tanto em propagandas televisivas quanto em blogs famosos. É comum ver o esforço do publicitário para destacar o produto "gourmet" e que nem sempre é de toda verdade. No entanto a classe com melhor condição financeira vai comprar sem se preocupar com o preço e sem averiguar e comparar com produtos não gourmet.Já as pessoas de classe baixa além de optar por um produto mais barato, sem o rotulo gourmet, já que o importante é colocar o que comer em casa. Então basicamente o consumidor escolhe o que vai comprar tendo como base suas necessidades e seu pensamento. Embora uma forma injusta o de classe alta paga pelo mais por ter mais dinheiro e julgar um produto melhor, o de classe baixa opta por um produto com uma qualidade baixa por falta de condição.
    Fernando Marques
    314111936
    PP Noite

    ResponderExcluir
  40. existe diferentes clases sociais, cada uma a sua maneira, cada uma com seu poder de compra, cada qual com seu gosto, e isso se reflete em muitas vezes as pessoas com um poder aquisitivo maior, um "gosto" que na verdade as vezes nem existe, é apenas uma forma de se gabar, ou de mostrar o poder que tem, pois nem sempre sera algo bom de fato.

    RA:316118076
    KAMILA CHRISTI DA SILVA PONTES
    NOITE

    ResponderExcluir
  41. A gourmetização hoje em dia se tornou sinônimo de superioridade, as pessoas consomem produtos gourmet que na maioria das vezes são parecidos ou iguais a produtos normais simplesmente pelo status.. Pelo preço ser mais elevado esses produtos não são acessíveis para determinada classe e nos publicitários devemos estar atentos a isso para sabermos para quem devemos vender tal produto.

    Roberta Rocha
    314115822

    ResponderExcluir
  42. Carine Loize
    RA: 31522526
    PP - Noite
    Com as diferentes classes sociais sabemos que cada uma tem seu poder de consumo e, a gourmetização mostra essa diferença de classes quando se trata de consumo, pois pelo o fato do valor de coisas gourmet serem mais altos esses produtos não ficam tão acessíveis para todas as classes. Percebemos também que as vezes o gourmet nem está tão ligado a qualidade e sim a questão de status.

    ResponderExcluir
  43. Já é costume ligarmos qualidade ao valor do produto, tendemos a comprar o que é mais caro por achar que é um produto melhor que um outro de preço mais baixo. E também tendemos a olhar a marca e ver se vale a pena. Tem marca menos conhecida, ou marca que ja sabemos que a qualidade do produto dela é baixa, mas as vezes ela chega a colocar o mesmo valor de uma marca muito boa, no produto dela. E tem muita gente que opta por comprar o produto de uma marca inferior porem famosa, pelo valor, pois prefere nao gastar mais.

    ResponderExcluir
  44. O Ser Humano é composto por necessidade e desejos e as industrias precisam criar novas emoções para atingir o desejo de compra dos consumidores.
    Propaganda é a alma do negócio e quem não é visto não é lembrado, então as marcas tende a lançarem coisas bonitas, relançarem coisas como novos nomes que tem um suporte por trás para cair na mente do consumidor. Quatas vezes compramos coisas que achamos ser necessárias e quando nos damos conta o objeto está abandonado e nunca foi usado. Quantas vezes compramos algo por que algum ator usou e detestamos em nosso corpo.

    Fernando Soares Martins
    06º período - NOite

    ResponderExcluir
  45. "gourmetização" tornou-se uma forma de dar "status" a quem a consome. Tudo o que é gourmet é considerado como elitizado, o que define o consumidor como "poderoso" aos olhos da sociedade, o que separa os "pobres" dos "ricos". A verdade é que essa nomenclatura é só mais uma forma de separação de classes de consumo, a fim de tornar uma cadeia de produtos como característica desses consumidores.

    ResponderExcluir
  46. A "gourmetização" têm sido tendência e está diretamente relacionada ao status. Quem consome um produto industrializado, consume algo que é acessível a todos. Quem consome um produto gourmet, têm a sensação de estar consumido algo que é diferenciado dos demais, e por ser um produto mais caro, inclui o consumidor à uma classe de poder aquisitivo acima dos demais. Isto é, o produto influencia diretamente no consumo e no sentimento ao adquiri-lo.

    ResponderExcluir
  47. Sobre classes sociais, geograficamente e economicamente, só mostra o obvio. Sobre o consumo do produto gourmetizado, com certeza é mais estrategiii do que qualidade e ainda que tivesse realmente uma qualidade superior, esse não seria motivo para os preços praticados nesse tipo de produto, é apenas uma forma ixxperta de conseguir um lucro maior nas vendas e no alcance de clientes com maior poder de compra, a maioria das empresas produzem os dois tipos de produtos, e alcançam clientes de todas as classes, então, tudo lindo!

    Rodrigo Morais
    31412164
    PP Noite

    ResponderExcluir
  48. A gourmetização das não só expõe as diferenças de classes mas também as diferenças de serviço. Um cliente de ambiente Gourmet não se importa somente com o produto, mas também com a experiência vivida e bom atendimento, já aquele que compra apenas por preço muitas vezes não vai ter o mesmo atendimento de qualidade, por uma sequencia de fatos que levam a desmotivação do funcionário.

    Bruno Duarte
    R.A 31420758

    ResponderExcluir
  49. As pessoas sempre vão querer ser da classe social que não é a dela devido a tendência da mídia bombardear o telespectador com um tipo de consumo que não faz parte da grande maioria.

    ResponderExcluir
  50. O texto nos mostra de maneira clara o é gourmertização, não é novidade nenhuma pagar mais caro para se receber um produto diferenciado, mas isso ser usado para que só pessoas com maior poder aquisitivo possam consumir um produto é algo a ser discutido. Pessoas de baixa renda são prejudicadas em todos os sentidos na nossa sociedade,inclusive na alimentação, já que vivem normalmente em regiões mais afastada o que dificulta o contato com produtos organicos, aumentando o consumo de industrializado e de baixa qualidade.
    Ricardo Castro
    31421092 PP noite

    ResponderExcluir
  51. As diferentes classes sociais possuem estilos de vida distintos, especialmente econômico, por isso o mercado tem se voltado cada vez mais para a segmentação. A gourmetização é um mercado onde o público alvo são pessoas de classe alta, e por isso as pessoas tende a consumir produtos de “melhor qualidade” e não se importarem com o preço a ser pago.

    ResponderExcluir
  52. Hoje, mais sintonizados do que as gerações anteriores,os jovens devido à facilidade de acesso via celulares e internet, não se limitam mais ao universo do seu bairro e dos seus amigos, hoje eles começam a ter um consumo similar ao da classe média alta, porém, para isso, se utilizam, assim como os adultos, das facilidades trazidas pelo maior acesso ao crédito. Com isso, podem comprar o mesmo tênis de marca que o jovem de uma classe mais também usa. De qualquer forma, os hábitos das classes populares ainda diferem bastante da elite, por serem mais conservadores, mais religiosos e por serem também mais solidários, pois costumam compartilhar mais suas vidas com membros da sua comunidade.

    Natalia Oliveira
    314113260

    ResponderExcluir
  53. A gourmetização é algo que atinge a todos, seja diretamente ou indiretamente, e está sempre relacionada ao status. As pessoas podem consumir qualquer produto industrializado, pois é um produto que está acessível a todos, o que eu quero dizer é que quando é algo industrializado a facilidade de ser adquirida é maior.
    Já um produto gourmet, é algo que não tem a mesma facilidade de ser acessível a todos, e nem todos podem adquirir, porém as pessoas sentem que se consumirem um produto gourmet, estão consumido algo de "maior valor", por ser algo que nem todos os demais podem ter,já que o produto gourmet "coloca" o consumidor á uma classe acima das demais. Isto quer dizer que o produto influência no desejo de compra-lo nem sempre por necessidade do produto, e sim por necessidade de status.
    Karolaine Elias
    31514506
    5º período manhã.

    ResponderExcluir
  54. A gourmetização chegou para segregar ainda mais as classes e, mostrar seu poder perante a sociedade. Em uma jogada de marketing, os produtos gourmet foram inseridos em regiões mais nobres e de baixo acesso das classes mais baixas com o intuito de proporcionar as classes mais altas status, causando a impressão de ser sempre o cliente especial e vip. A qualidade praticamente serão as mesmas, porem o valor de consumo para os produtos gourmetizados serão sempre maiores devido a falsa exclusividade.

    Paulo Grossi.
    Noite.

    ResponderExcluir
  55. Acredito que no cenário atual, o consumidor sente cada vez mais a necessidade de realização pessoal e consumir algo "gourmetizado" traz essa sensação de ascensão quanto ao poder aquisitivo. Por mais que em sua maioria seja apenas uma espécie de enganação, é uma forma de fomentar o consumo de certos produtos que estavam saturados no mercado.

    ResponderExcluir
  56. O texto mostra um exemplo claro de como uma argumento de marketing pode influenciar na venda e no preço de um produto criando uma seleção social. É importante analisar como esse tipo de classificação "gourmetização" pode ser uma chave para hierarquizar demandas que vão determinar as classes sociais a que o produto será exposto, ao preço que será vendido e forma como o consumidor será atraído. De modo geral estratégias como essa tem sido bastante utilizadas para atingir públicos direcionados afim de conseguir aumentar o consumo e consequentemente o lucro.

    Larissa Freitas
    RA 31421085
    PP, noite.

    ResponderExcluir
  57. Classes sociais mais "altas" tendem a investir em produtos não pelo seu preço, mas pelo seu valor agregado. Ou seja, diferentemente das classes mais baixas, a primeira não busca por produtos mais baratos, mas sim por aqueles que a façam se sentir melhor e com mais poder.

    Sabrina Mares 31425824

    ResponderExcluir
  58. Aluna: Mayra Helloá Silva
    R.A:315115593
    Turno: Manhã

    O que se pode compreender ao ler o texto é relação de consumo x desigualdade social. As vezes sinto que o nos faz comprar não é a necessidade real do produto ou serviço, mas a necessidade de reconhecimento social, ou seja, a situação que nos encontramos em nossa classe social. Por isso, acredito que a desigualdade social ocorre quando a distribuição de renda é feita de
    forma diferente, sendo que a maior parte fica nas mãos de poucos e os que tem muito, não conseguem comprar e até mesmo consumir o que é básico, mínimo.

    ResponderExcluir
  59. R.A 31429351
    PP-Manhã

    Quando vemos fotos de pessoas comendo certos alimentos ou bebendo certas coisas conseguimos fazer diretamente a relação de status social que a pessoa encontra, Não somente em relação a restaurantes mas também alimentos feitos em casa. Isso se da devido a essa goumetização das coisas, o que antes era um sanduiche de R$ 7,50 hoje é um sanduíche artesanal de R$ 30 por que a carne é maior e o sanduiche é desestruturado. Quando entramos em um supermercado considerado mais elite vemos que os produtos que lá ofertam são totalmente diferentes dos de supermercado popular, e muitas vezes a diferença está na embalagem, ou na exportação. Mesmo que esses produtos não sejam exorbitantemente caros a sociedade julga que as classes mais baixas não podem ter acesso a ele. Isso é puramente desigualdade social.

    ResponderExcluir
  60. RA 31625887
    Luciana C. Colombi
    PP Manhã

    RA 31625887
    Luciana C. Colombi
    PP Manhã

    Entendo que a divisão das classes sociais não baseia-se apenas em rendimento econômico. Além do seu poder de compra/consumo as classes sociais são caracterizadas através do seu comportamento cultural/social. O desejo de pertencer e de se enquadrar numa categoria de classe alta por exemplo, faz com que essas pessoas passem a se comportar frequentando lugares mais sofisticados, a consumirem produtos que denotem uma diferenciação da padronização comum, mesmo que esta diferença esteja apenas na embalagem, frequentar a barbearia beer , por ex., que oferece chopp e sinuca para os clientes, ainda que este não beba e que o tio João, barbeiro do bairro, deixe o cabelo e a barba do sujeito do jeito que ele mais gosta e assim por diante. Na questão do consumo, a publicidade tem feito seu papel, o público é motivado a consumir através das suas necessidade e desejos e a propaganda é responsável por estimular essas motivações.

    ResponderExcluir
  61. Os alimentos “gourmet” têm crescido constantemente no mercado tendo maiores variações de produtos, sendo que nem sempre são de qualidades muitas vezes o que se diferencia é somente o valor que se destaca. Mostra que existe uma classe especifica que contem maior possibilidade de consumo. Sendo assim revela-se que ela veio para atender essa classe que tem exclusividade ao produto. Mostrando a divisão de classes e que pessoas de baixa renda não tem acesso a esses tipos de alimentos.

    RA: 31427941
    PP/ Manhã.

    ResponderExcluir
  62. Stephany Gomes Ribeiro12 de junho de 2017 07:24

    O termo "gourmet" gera um ar de "chique", de superioridade. Automaticamente, alguns consumidores já se sentem desqualificados para tal alimento ou local. Mas na verdade os alimentos Gourmet, não diferem muito dos comuns, do "dogão da esquina" ou do "hamburgão do trailer", hoje em dia, usar certos termos serve apenas como status e também para sofisticar certos produtos.

    Stephany G. Ribeiro
    RA: 31412162

    ResponderExcluir
  63. Os produtos que passam pela gourmetização podem ser variados, desde alimentos até a tecnologia e a decisão de compra do mesmo também não é mais somente por quem tem o poder de compra. Afinal os produtos passaram de apenas itens de consumo para objetos de status pessoa para quem o compra. Por este fato os produtos gourmet são vistos como top de linha, mesmo a qualidade deles sendo a mesma e em alguns casos inferior aos produtos comuns.

    ResponderExcluir
  64. Nome: Katheryne Martins
    R.A: 31426983
    Noite

    A forma como nos relacionamos com cada tipo de produto seja ele gourmet ou um produto comum, tem muito haver com o que a sociedade impõe como bom, médio e ruim. Sempre ha a duvida se certo produto/serviço é o que realmente precisamos ou se é a questão do status que o mesmo carrega consigo.


    ResponderExcluir
  65. O gourmet é algo que anda crescendo ainda mais, e isso vale para outras áreas além da alimentícia. Acredito que isso é um nivelamento para quem a empresa pode focar e para quem ela não pode. E as pessoas de classe baixa também querem ser incluídas nisso, pois muitas vezes o serviço tem um excelente atendimento, conforto e outras coisas. Muitas delas não têm condição para isso e outras mesmo assim tentam estar incluídas.
    E essa questão muitas vezes é algo de status, uma classe social baixa quer mostrar que pode estar nesse grupo que sempre come alimentos gourmet, em certas situações vai mais além do que consumir o produto. Por exemplo: fazer check-in no food truck, tirar uma foto bacana do alimento, postar no Instagram e até mesmo mandar no grupo do Whatsapp para mostrar que também está nesse ‘’grupo’’.
    Igor Matheus Martins Neto – Manhã

    ResponderExcluir
  66. A reportagem nos faz refletir que muitos dos produtos que são comprados o que influencia sua compra é a imagem que ele traz para o consultor e não exatamente que ele esteja aliado com a melhor qualidade, pois muitos produtos são entitulados gourmet, possuem uma embalagem bonita, aparentam oferecer o melhor e possuem preço mais elevado, tudo isso serve como indício de que seja um produto superior, mas ao mesmo tempo pode não ser. Então cabe a nós observarmos o que realmente está sendo oferecido e se há diferença entre o que é mais caro e tem um nome que chama a atenção para um com o valor mais baixo e sem nome.

    Bárbara Michetti
    RA:31514038

    ResponderExcluir
  67. EXISTEM NÍVEIS DE CLASSES SOCIAIS, SENDO ASSIM EXISTEM PRODUTOS VARIADOS COM NÍVEIS DIFERENTES PARA CADA CLASSE. É CLARO QUE QUALQUER CLASSE (BAIXA, MÉDIA OU ALTA) PODE CONSUMIR QUALQUER PRODUTO (BARATO, CARO, BAIXA QUALIDADE OU ALTA QUALIDADE). MAS INFELIZMENTE NÃO É ASSIM. OS PRODUTOS COM MAIS QUALIDADES E MAIS CAROS, GERALMENTE ESTÃO EM LOJAS, SUPERMERCADOS MAIS DISTANTES DA CLASSE BAIXA.

    FICA MUITO DIFÍCIL E CARO PARA CONSUMIDORES DA CLASSE BAIXA IREM ATÉ ESTES PRODUTOS QUE SE DIZEM COM MELHOR QUALIDADE. SENDO ASSIM, A CLASSE BAIXA E MÉDIA FICAM COM AS OPÇÕES EM SUPERMERCADOS POPULARES DOS BAIRROS.

    E NEM SEMPRE ESTE PRODUTOS DE SUPERMERCADOS FAMOSOS E MAIS REQUINTADOS SÃO DIFERENTES DOS PRODUTOS EM SUPERMERCADO MAIS SIMPLES. AS VEZES SÃO OS MESMOS, SÓ MUDAM A EMBALAGEM E A ESCRITA NA EMBALAGEM, DESTACANDO ALGO QUE JÁ EXISTE NO PRODUTO, MAS QUE NINGUÉM LIA.

    ESSE TAL DE GOURMET, É MAIS UMA FRESCURADA DO BRASILEIRO. AS PESSOAS ADORAM PALAVRAS EM INGLÊS, ACHAM CHIQUE E DIFERENTE. NA MINHA OPINIÃO, É FALTA DE CRIATIVIDADE E PATRIOTISMO. O BRASILEIRO COPIA TUDO DOS EUA. PROGRAMAS, LOJAS, NOMES, PRODUTOS E MUITO MAIS.

    QUER TORNAR ALGO FAMOSO E CHIQUE, É SÓ COLOCAR AS COISAS COM O NOME EM INGLÊS. AS PESSOAS ACHAM O MÁXIMO. NEM SEMPRE O QUE É MAIS E CARO E BONITO, É MELHOR.

    ResponderExcluir
  68. Na maioria das vezes o consumo se dá pelo acesso a determinado produto, porém este acesso não está delimitado somente pelo preço. Na sociedade que vivemos, são oferecidos produtos diferentes a classes sociais diferentes, muitas vezes apenas pra manter ou elevar uma posição de status, mesmo que não haja uma diferença real na qualidade e características do produto. É tido como necessário diferenciar produto que classe x consome em relação a classe y e isso contribui cada vez mais para as diferenças sociais.

    Alef Dias
    RA:31511731
    PP-Manhã

    ResponderExcluir
  69. O termo Gourmet representa uma exclusividade para aqueles que o consome. Hoje em dia é possível encontrar em lugares diferentes, o mesmo produto com embalagens e preços desiguais.
    Ao meu ver, esta super valorização na denominação de um certo produto, é apenas uma afirmação de que há mercado para todos os tipos de classes de consumo. A questão da desigualdade é um espelho de como vive a sociedade e o mercado apenas trás soluções para os consumidores.
    A reportagem nos ajuda a entender essa diferença tanto no consumo quando no fornecimento.

    STEPHANY LEMOS
    RA 31621627
    PP - NOITE

    ResponderExcluir
  70. A "gourmetização" pode transferir ao consumidor uma ideia de "pertencimento", e não me refiro apenas a alimentos. Consumir o que está em alta, nada mais é do que uma reafirmação de que eu pertenço ao meio. Por quê trocar o celular para o de última geração, se o que possui atende as mesmas demandas? Simplesmente para engrandecimento de status.

    314123611
    Maria Clara L.
    PP MANHÃ

    ResponderExcluir
  71. Os produtos gourmet são uma estratégia para pensar em venda de um propaganda enganosa. O rótulo gourmet diferencia os produtos, porém não apresenta grandes benefícios assim. Porém, o status de se ter esse produto é maior. Com isso, percebemos que em uma sociedade cada vez mais consumista quem tem acesso e poder de compra, "alimenta" um status diante da sociedade. Isso não quer dizer que se tem a garantia de qualidade, mas sim de diferenciação.

    ResponderExcluir
  72. O processo descrito pela gourmetização se tornou uma forma de status e de dar diferenciação a um produto para quem o consome. Geralmente este selo está ligado a produtos para classes mais altas e causam no indivíduo que o consome a sensação de estar numa escala mais alta socialmente. De fato, o processo da gourmetização nada mais é do que mais uma segregação de classes e de estilos de vida e de fato existe um público específico para o consumo deste tipo de produto.

    ResponderExcluir
  73. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  74. Esse preconceito entre classes sociais ainda existe no Brasil, como descrito nessa matéria as empresas, o Marketing e a Publicidade tem explorado isso bastante no comercio, o rico como a mesma coisa que o pobre só que com embalagens diferentes. A questão da distante dos centros comerciais descrita pela pesquisadora Ana Clara Duran, é sim um problema que afeta a classe mais baixa, eu sofro com isso, pois moro em uma comunidade e tenho que fazer compras em supermercados nos bairros vizinhos, pois não temos nenhum centro comercial proximo da nossa casa, e quando se abre uma vendinha ou sacolão dentro da favela, os preços são exorbitantes, com isso ao fazermos compras em centros comerciais mais baratos, economizamos nos produtos, mas gastamos mais com o transporte. Silvia de Lima Reis LBB Turno manhã, 7 período PP.

    ResponderExcluir
  75. Quando se fala em gourmet logo vem na cabeça algo que é melhor que o convencional. Porém na maioria das vezes não é isso que acontece. A gourmetizaçao dos produtos só deixam eles com uma aparência mais sofisticada, e dão valor a marca, e status para o cliente que consome.

    ResponderExcluir
  76. Com a gourmetização os produtos tendem a ficar muito seletos e segregados o que pode gerar mais ainda um distanciamento de classes seguindo o status social similiar desse grupo cada dia mais seleto.A qualidade praticamente serão as mesmas, porem o valor de consumo para os produtos gourmetizados serão sempre maiores devido a falsa exclusividade.

    ResponderExcluir
  77. As divisões de classes são observadas de forma estratégicas pelas empresas e profissionais de comunicação, a matéria relata claramente esses pontos oportunistas das empresas não só reduzir custos como "sofisticar" um determinado produto com a gourmetizacão , as classes de baixa renda ficam de fora desses consumos devido aos altos preços desses produtos, quanto a classe alta se "beneficia" por status e psicologicamente a ideia de está consumindo produto de qualidade, quando na verdade em grande maioria percebe se pouca diferença desses produtos. Torna se processo natural das classes de maior poder aquisitivo consumir produtos de maior valor pelo atrativo embalagem, informações nutricionais, e outras demais características que essas pessoas se identificam com seu padrão social.

    Rosana Silveira
    31421089

    ResponderExcluir
  78. A gourmetização, é uma forma de poder fazer com que as pessoas se sintam com status em relação as demais que não consomem produtos "gourmet". Essa palavra, que de fato é derivada de um sistema capitalista e só tende a marginalizar as pessoas, fazendo com que fiquem de fora de um certo círculo.

    ResponderExcluir
  79. Izabella Cunha Borges19 de junho de 2017 16:01

    Acredito que o mercado seja bastante inteligente e entende que as classes sociais mais empoderadas compartilham da necessidade de diferenciação. Isto é notável em qualquer produto de consumo. Dos produtos nas gôndolas do supermercado à produtos tecnológicos, roupas, automóveis e etc. Esta diferenciação, como apontada no texto, nem sempre se refere a uma qualidade superior.
    Do ponto de vista publicitário, é interessante notar como o público - informado - ainda crê nas propagandas e elementos visuais de produtos.
    Embora o "gourmet" seja direcionado a pessoas com poder aquisitivo melhor, muitas pessoas que não compartilham desta realidade, consomem esses produtos por status ou com a promessa de que o produto deve fazer parte de um estilo de vida mais saudável.

    Izabella Cunha Borges
    RA: 31425800

    ResponderExcluir
  80. Dizer que o Alimento é Gourmet instantaneamente nos leva a acreditar que, tem uma qualidade melhor, tem uma procedencia melhor e que pode me levar a ter um status de aquisição melhor, é bem diferente quando as pessoas comem um brigadeiro, algumas apenas o consomem e seguem sua vida, porém, quando as pessoas consomem, por exemplo, o gelato (que se trata de um sorvete gourmet) rapidamente postam em suas redes sociais, comentam com o seu círculo de convívio que consumiram o produto e se sentem, de certa forma, em um outro nível na sociedade.

    Desta forma, marcas com certeza já notaram em números, a diferença de venda e satisfação quando acrescentam o gourmet em sua linha de produtos, promovendo um certo Brandend Content e fidelizando pessoas a determinados produtos afim de vender a experiência muito mais do que o produto, ganhando uma divulgação gratuita pelos seus usuários que compartilham o consumo de determinado produto Gourmet, instigando a outras pessoas a fazer o uso também.

    ResponderExcluir
  81. A gourmetização veio ao mercado como forma de rotular "mesmos" produtos como melhores/superiores aos que já estão no mercado. Dessa forma há muitos produtos com mesmas qualidades, porém com embalagens diferentes a qual leva o consumidor que possui melhores condições financeiras a pagar mais caro pelo produto. Porém há alguns produtos que ao serem gourmetizados realmente são apresentados ao mercado com melhor qualidade, posso dar o exemplo do Churros Gourmet, que é comprado no valor mínimo de R$ 9,00 na porta da faculdade. O que pude notar é que esse valor superior ao churros tradicional que também é vendido na porta da faculdade mas com preço acessível de R$ 2,00, trás uma melhor qualidade de seu serviço e também mais opções. O chocolate realmente é de melhor qualidade pois a opção principal é recheio de ganache, tem uma embalagem Personalizada , e o doce de leite também é rotulado para dar ênfase a qualidade de seu produto, no cardápio deixa claro "doce de leite viçosa" (considerado o melhor doce de leite de Minas). Fora as várias opções de acréscimos como leite ninho, brigadeiro de oreo e etc. Mas dessa maneira se torna claro que a gourmetização adequa muitas das vezes o produto "melhor" para classe sócias alta, pelo seu preço muito acima do acessível.

    RA: 31428823

    ResponderExcluir
  82. Letícia Nazarethe Nonato20 de junho de 2017 17:24

    Existem diferentes marcas, com diferentes preços para determinado público alvo. Produtos mais caros, que as vezes podem ter uma qualidade superior por isso, tem um público específico e diferenciado do daqueles produtos com um preço menor. Por isso, é papel do publicitário saber vincular as campanhas de determinado produto para atingir o público servo, não desperdiçando esforços e verbas.

    RA: 31427534
    Letícia Nazarethe Nonato

    ResponderExcluir
  83. Algo que foi inclusive abordado dentro de sala de aula é essa diferença de consumo por classe social. Tal classe social tem como prioridade o consumo de tais produtos, enquanto outras classes se preocupam com outros produtos.
    "Gourmet" é status. "Gourmet" é a foto para o instagram.
    Acho que é mais fácil fechar a explicação com um exemplo.
    Colocando como exemplo o pastel gourmet e o pastel de lanchonete: Quem come pastel em uma lanchonete é quem está atrasado para algo e precisa de um lanche rápido. Quem procura um pastel gourmet separa um tempo para ir no estabelecimento, come relaxadamente para sentir os sabores ali contidos e sai dali querendo ter vivido uma experiência para compartilhar.

    Isabella Cristine
    31425569
    PP manhã

    ResponderExcluir
  84. A gourmetização nada mais é que status. Como a própria noticia diz, em vários produtos não há quase nenhuma mudança em seus ingredientes, mesmo que para muitas pessoas o termo gourmet leva uma ideia de que tem mais qualidade ou uma procedência melhor, quando em muitos casos há somente uma mudança na embalagem ou um destaque no nome "premium".

    R.A 31426982
    PP Noite

    ResponderExcluir
  85. Produtos que tem o nome gourmet entram para uma lista seleta, onde se pode cobrar mais caro, e pessoas que estão dispostas a pagar um preço elevado por mercadorias especificas. Esses itens entram em um negócio onde o preço determina quem pode comprar, o objeto pode ser o mesmo vendido em um mercado de um bairro nobre ou um mercado do subúrbio, tendo o nome gourmet o preço será maior que o convencional, as classes sociais que os indivíduos estão determinam o tipo de mercadoria que ele vai ter acesso ou o tipo de mercado que ele vai pretender consumir.
    Samara carneiro 31427388

    ResponderExcluir
  86. Os produtos gourmet vieram pra trazer uma diferenciação para a classe de consumo. As pessoas que adquirirem esses produtos, se sentem em muitas das vezes satisfeitas e achando que estão levando um produto de maior qualidade, mas como o texto mesmo disse, muitos deles contém os mesmos ingredientes dos comuns, só que a embalagem, alguns adicionais e o marketing investido no produto, é bem mais elaborado.

    Pedro Henrique Carvalho
    31420752

    ResponderExcluir
  87. Os produtos gourmet vieram pra trazer uma diferenciação para a classe de consumo. As pessoas que adquirirem esses produtos, se sentem em muitas das vezes satisfeitas e achando que estão levando um produto de maior qualidade, mas como o texto mesmo disse, muitos deles contém os mesmos ingredientes dos comuns, só que a embalagem, alguns adicionais e o marketing investido no produto, é bem mais elaborado.

    Pedro Henrique Carvalho
    31420752

    ResponderExcluir
  88. A gourmetização é uma estratégia que serve para tornar os produtos mais vistosos, elitizados. É a forma encontrada pelos produtores de encarecer seu produto, também uma forma de segregação que atende as classes mais favorecidas ou á qualquer um que queira se dar ao luxo de possuir um produto mais caro acreditando ser diferenciado.
    Cibele Rayane
    RA: 31425977

    ResponderExcluir
  89. Daniel de Oliveira
    31412173

    A gourmetização de tudo é uma realidade que chegou no seu início com a ideia de algo que traria uma nova experiência de consumo, porém extrapolou seus limites de uma nova experiência e atingiu lugares que deveriam ter sido preservados da ideia gourmet.
    É realmente uma estratégia de marketing boa, se for feita com verdade e oferecendo o que os consumidores esperam. Hoje em dia encontra-se algo dizendo-se gourmet em cada esquina, desde aquele velho barzinho à supermercados, e mesmo que velado o gourmet conseguiu chegar até os estádios brasileiros. Segregando tudo, quem vai, quais produtos serão vendidos e quais as classes que irão frequentar. O gourmet tem seu lugar, tem seu público, mas gourmetizar tudo é acabar com a essência, que era o principal motivo de consumo de muitos serviços.

    ResponderExcluir
  90. 314211866 Gabrielle esther
    As dificuldades para a implementação de políticas públicas que promovam a Justiça Social no Brasil advêm de má arrecadação e de má qualidade do gasto público. Por óbvio, só a partir de governos com programas legitimados pelo voto popular, compromisso com a moralidade pública e a participação cidadã na gestão poderemos avançar nessa direção. E, assim, colocar a redução da desigualdade social no discurso e na prática, no verbo e na verba, na intenção e na ação.

    ResponderExcluir
  91. O conceito atual de gourmet pode englobar tanto alimentos como serviços, como por exemplo o Uber, ou seja Gourmet se tornou sinônimo de uma versão luxuosa, e, portanto diferenciada, de um produto ou serviço já existente.
    A toda hora estão surgindo versões gourmet das coisas, sejam
    novas marcas, produtos ou serviços.
    O consumo gourmet integra e discrimina ao mesmo tempo, para preservar a diferenciação social: quanto maior a integração da população ao universo cultural do consumo, mais intensa é a discriminação e a criação de nichos. O estilo de vida gourmet é, dessa forma, constituído a partir da capacidade de produzir, diferenciar, praticar e ressignificar o consumo.
    Bárbara Leite Moreira
    RA:31411052194

    ResponderExcluir
  92. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  93. O uso do termo "gourmet" em questão reforça o marketing não apenas como força importante para as estratégias de divulgação da marca como também para uma interferência social, segmentando o uso de determinados produtos idênticos em sua concepção para públicos específicos que buscam a qualidade não no sentido real da palavra mas naquilo para eles representa o que existe de melhor, mesmo que não seja de fato.

    Iury Marques
    RA: 31425716
    Noite

    ResponderExcluir
  94. A relação que a desigualdade social tem para com a compra de alimentos gourmet, é que você ter o hábito de comprar alimentos mais caros não é apenas ligado ao fato de você querer comer melhor. Está muito mais ligado a ideia de que consumir aquela marca te mantem na posição social que você deseja. Marcas que vendem produtos 'gourmet' estão vendendo muito além do que simples produtos, mas toda uma experiência de consumir aquela marca.

    Camila Luana
    31425573

    ResponderExcluir
  95. Gustavo Fortunato29 de junho de 2017 09:47

    Acredito que a onda da "gourmerização" esta intimamente ligada a status e não ligada à qualidade.
    Alguns produtos estão sendo cobrados por questão de conceito gourmet e não por apresentarem diferenciais em sua composição ou origem da materia prima.
    Parabens aos publicitarios que conseguem "arrancar mais dinheiro" de gente que pensa ser chique por comprar gourmet..rs

    Gustavo Fortunato
    317112860

    ResponderExcluir