segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Viacom apresenta resultados da pesquisa Youth in Flux

Resultado de imagem para jovens 16 a 24 anos
Por Redação Teletela - 23/06/2017

A Viacom divulgou os resultados do seu mais novo estudo, realizado com jovens entre 16 e 24 anos, o que representa cerca de 16% da audiência total das marcas da empresa. Os dados foram examinados sob o olhar de uma nova realidade da juventude ao redor do mundo, analisando seus objetivos individuais e coletivos, além das estratégias que escolhem para sobreviver e prosperar em situações difíceis. Para desenvolver a pesquisa, foram entrevistados mais de 7 mil jovens em 14 países diferentes, incluindo Brasil, Austrália, África do Sul, México e Estados Unidos, por meio de um questionário online.

O estudo revela características importantes presentes nos jovens de hoje, como confiança, inquietude, autenticidade e sensibilidade.

Conclusões
Não é fácil ser jovem: um incrível número de 93% dos entrevistados sentem que hoje não é fácil ter entre 16 e 24 anos. No Brasil, o valor sobe para 94%.

Apenas 21% deles não sentem dificuldades em ignorar as notícias ruins e, mais da metade deles (53%), dizem que têm uma relação de amor e ódio com as redes sociais. No Brasil, os números são ainda mais expressivos: apenas 11% não têm problemas em ignorar notícias ruins, e 62% afirmam ter uma relação de amor e ódio com as redes sociais.

Jovens são unicamente eles mesmos – e amam isso: a grande maioria dos pesquisados (96%) sente-se confortável sendo como são (97% no Brasil). 95% deles também preferem seguir seus corações, emoções, em vez da razão. No Brasil, 87% concordam com essa afirmação – colocando-os ligeiramente mais do lado da razão do que a média global.

Esta juventude é otimista sobre um futuro mais inclusivo, mas também realista. Quase todos os respondentes são guiados por esse conjunto de palavras 'viva e deixe viver'. Por volta de dois terços dos participantes da pesquisa (63%) dizem buscar inspiração em pessoas capazes de se libertar de percepções ultrapassadas de gênero, raça, religião e demografia (69% no Brasil).

Por outro lado, apenas 36% deles se sentem confiantes de que esta geração será menos julgadora, se comparada às outras (33% no Brasil).

A pesquisa também revelou três estratégias de vida que estes jovens praticam: "Autenticidade, sensibilidade e inquietude" ("Unapologetic, Sensitive, and Restless"). Eles buscam alternar essas estratégias de forma fluída, de acordo com o contexto em que estão inseridos, como seu humor, com quem estão, o que querem alcançar e outros fatores.

Hoje em dia os jovens têm "corações elásticos", o que permite mais flexibilidade para dobrar, alternar e seguir com uma estratégia de vida ou com outra.

Combinadas, essas três diferentes estratégias formam um sistema para lidar com as dificuldades diárias, com 90% deles dizendo que podem alternar perfeitamente entre uma estratégia e outra (93% BR). Entretanto, a equipe do Global Consumer Insights também encontrou uma extensa variedade de crenças e atitudes baseadas na estratégia de vida que o indivíduo mais se identifica.

Autenticidade: Por exemplo, existem aqueles que em sua essência são Unapologetic, ou seja, são autenticamente eles mesmos. Para eles, essa estratégia trata-se de se apoderar do que é verdadeiro/genuíno e não fingir ser alguém que não é (84%, 86% BR, respectivamente); eles também têm orgulho de quem são e não têm medo de se expressar (81%, 87% BR, respectivamente); além disso, apreciam pessoas que não têm medo de mostrar suas vulnerabilidades e seu "lado feio", segundo 77% dos entrevistados (73% BR).

Sensibilidade: Por outro lado, aqueles que são sensíveis (focados na construção de relações significativas e em buscar intimidade com família e amigos) desejam voltar aos dias em que as pessoas tinham mais tempo para se importar uns com os outros (80%, 88% BR, respectivamente). Eles também acreditam que é importante contribuir com algo positivo para o mundo (84%, 93% BR, respectivamente) e respeitam as pessoas que se colocam no lugar das outras (84%, 93% BR, respectivamente).

Inquieta: Os inquietos são os focados em trabalhar pesado, tentar com todas as forças alcançar seus objetivos e ser os primeiros – e os melhores- sem perder tempo. 82% dos pesquisados não querem NUNCA perder tempo em um mundo que tem tanto a oferecer, com tantas possibilidades (90% BR); eles também são motivados por elogios, que tornam suas vidas melhores (82%, 87% BR, respectivamente) e, por fim, eles admiram pessoas que perseguem seus sonhos e estão dispostas a fazer qualquer coisa para alcançá-los (88%, 91% BR, respectivamente).

Mais informações sobre a pesquisa podem ser obtidas aqui.

Pessoal, deem sua visão sobre os dados - levando em consideração que boa parte de vocês está dentro do grupo estudado - e, se possível, faça um link com o que já conversamos em sala.

80 comentários:

  1. Bom, explicitamente vivemos hoje uma era com múltiplas possibilidades para preferencias, espelhar-se, buscar, aderir, seguir...O jovem hoje é confuso devido às opções infinitas que a atualidade nos traz mas acredito que independente disto essa fase "jovem" nos confunde mais por nela buscarmos um futuro onde desejamos e sonhamos com situações com estabilidade etc...Elis Regina disse "ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais'' se referindo-se ao jovem que tinha tantos planos, tantos dogmas, revoltas entre outros mas que ainda sim quando passam dessa fase tendem a buscar pelas mesmas coisas que todas as pessoas do mundo buscam a felicidade porém para alcança-la mudamos focos,estradas...decisões.Mas independente de nossas escolhas nós sempre voltamos para casa, sempre buscamos aquilo que o lar nos proporciona crescemos e vivemos como os nossos pais.A contradição consigo mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Após ler sobre essa pesquisa eu acabo de tirar minha dúvida se era somente eu que vivia nesse ''universo paradoxal'' da fazem jovem. A autenticidade, sensibilidade e inquietude se tornam cada vez mais rivais a medida que vamos caminhando todos os dias nas nossas vontades, desejos e objetivos, porém tem lá as suas vantagens, é bom ter esse equilíbrio, ter um pouco de cada sentimento desse. São estes aspectos que nos deixam confiantes e ao mesmo tempo realista, e nunca deixando a persistência de lado quando estamos a ponto de começarmos a lutar por algo que tanto almejamos. Principalmente no meio acadêmico e quando você se submete a deixar a sua vida em outra cidade para ir em busca de estudo e mercado de trabalho favorável, no começo acabamos nos iludindo achando sim que será tudo perfeito, mas a imperfeição acaba mostrando que sem ela o comodismo rapidamente tomaria conta da nossa vida. O problema maior está no nosso costume de cobrarmos demais de nós mesmos, de nos desesperarmos ou até mesmo nos entregarmos facilmente em determinadas situações, se mantermos o equilíbrio em todas particularidades não viveríamos um embate consigo mesmos e até mesmo com o próximo. Vejo que estamos chegando a uma era de buscarmos colaboração e de colaborarmos, mas acabamos nos perdendo em meio aos nossos medos, receios. Mas acima de tudo tenho muita esperança que ainda vamos evoluir cada vez mais neste universo.

    ResponderExcluir
  3. Todo o cenário que vivemos hoje é motivador, assustador, surpreendente e catastrofístico. Acordar todos os dias e sair de casa já é a primeira luta que vencemos, mas não sabemos se no final dele vamos ter vencido cada passo do dia. Somos movidos por tantas coisas, tanta informação que gera ansiedade e nos leva a querer tudo muito rápido e por isso existem jovens frustados e sem perspectiva. Estamos sim rodeados por noticias bombásticas, por medo, por decepção, inquietudes, depressão e desanimo. Mas isso depende da visão de cada um, mas infelizmente muitos retém todas coisas ruins que acontecem e paralisam, mas quem disse que tem que ser assim? Tentar reter aquilo que nos faz crescer é a melhor opção e ao invés do medo do que vai vir, vamos acreditar mais no nosso potencial.

    ResponderExcluir
  4. A fase entre os 16 aos 21/22 anos é uma das fases mais difíceis da vida, pois ali você terá que encarar o mundo, fazer todas suas escolhas que valem pro resto da vida, quem você será, o que vai fazer, o que vai estudar, trabalhar e etc. Logo a maioria dos jovens entra nesse paradoxo, ainda mais no mundo em que vivemos hoje, onde tudo é muito rápido, suas escolhas tem de ser mais rápidas. Talvez pelo fato de vermos tanta coisa ruim, principalmente na internet onde vemos muitas informações e com redes sociais, muitas delas não somos nós mesmos que escolhemos, acaba ficando massante. Eu particularmente vejo muita coisa ruim nas redes sociais, mas eu evito ver ou abrir um vídeo que vá me dar algum sentimento ruim. No mais, sempre existem coisas ruins no mundo, mas depende de cada um absorver e tirar do mundo o que há de melhor. Temos um mundo inteiro pela frente e somos jovens, devemos correr atrás da nossa vida, pois ela não espera.

    Silvério Giovannini

    RA:31417569

    ResponderExcluir
  5. Antigamente os jovens tinham um perfil enraizado a cultura da sociedade, mas principalmente com a tecnologia crescendo cada vez mais, o perfil tem mudado e de uma maneira avassaladora. Hoje os jovens de 16 a 24 anos tem o “poder” de voz, tem autonomia. Claro que toda essa autonomia pode ter seu lado bom e o seu lado nem tão bom assim. Temos tanta informação ao mesmo tempo, que nem conseguimos digerir todas elas, e isso pode causar uma frustração com o seu eu. A sensibilidade, autenticidade e a inquietude deveriam ser pilares de um jovem, mas pilares em equilíbrio. Ser você mesmo no Mundo de hoje é dizer a todos que você é leal aos seu valores, é ter uma sensibilidade ao próximo, sem estagnar sem deixar de correr atrás do que realmente é importante.

    ResponderExcluir
  6. Concordo com a notícia quando diz que não é fácil ser jovem no Brasil de hoje. É uma fase de grandes escolhas e acredito que não estamos totalmente preparados para fazê-las, há muitas dúvidas e insegurança sobre o que queremos ser, aonde queremos chegar e de como vamos alcançar nossos sonhos. Vejo muitos jovens desejando um futuro promissor, porém são imediatistas e não querem batalhar para consegui-lo, querem já começar a vida ganhando muito e sendo independentes, estão pulando etapas. Acredito que é a partir disso que começam as frustrações dos jovens, quando nós percebemos que nossas lutas diárias não nos dão o retorno que gostaríamos, quando nossas escolhas geram dúvidas. É preciso uma nova forma de fazer o jovem se inserir no mundo real trazendo a realidade atual, ajudando-os a fazer melhor suas escolhas. Acredito que é algo que deva ser ensinado desde seus primeiros anos na escola para que ao chegar na juventude ele esteja mais preparado para tomar decisões e aceitar frustrações podendo através delas aprender e seguir em frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina Márcia de Souza Moreira (LBB 6 período noite)

      Excluir
  7. Acho que, as respeitos dos dados respeitosas demonstra que a grande diversidade de grupos que forma a nossa identidade, criam mentes mais independentes. Essas estratégias trazem para o indivíduo novas formas de pensar, de ver o mundo,um modo diferente de se comportar. Pensando no indivíduo, no jovem enquanto consumidor, o impacto disso para o mercado, são novos segmentos, para que as empresas encontre formas de incentivar e impulsionar as motivações deste consumidor.

    ResponderExcluir
  8. Na minha opinião, acho que todos os jovens, quando estão entrando na adolescência lá pelos 16 anos buscam alguma referência para poderem se expressar e serem compreendidos. Lembro que na minha época, eu buscava me espelhar em alguns artistas que pra mim eu achava o máximo, mas com o passar do tempo fui me descobrindo e encontrando o meu próprio eu. Às vezes, no meu ver, acho que o excesso de informação acaba atrapalhando em cada um na descoberta do seu próprio eu e acredito que estes três pontos citados no post, sendo a autenticidade, sensibilidade e inquietude deveriam ser pilares de sustentação e elevação para a formação dos jovens e não para a “destruição “deles, então acredito que todos deveriam buscar seu próprio eu e fazerem de si próprio pessoas admiráveis pelos outros.

    ResponderExcluir
  9. O texto fala de três estratégias reconhecidas em uma recente pesquisa,
    feita com uma amostra de jovens do mundo inteiro, que representam a maioria.
    Somos seres únicos, e ao tentarmos nos colocar dentro da "caixinha", nos classificar, normalmente não nos encaixamos em somente uma, mas sim em um
    conjuntos de "caixinhas", que definem quem somos, através de nossas características.
    Cada vez mais, os jovens têm dilemas mais cedo em suas vidas, e por isso, temos desenvolvido estratégias e a adaptações,
    para seguirmos com os nossos dias. Somos bombardeados com informações relevantes ou não, e devemos ser seletivos e reconhecer o que é melhor em cada situação e que mais definem quem somos e nossa personalidade.

    ResponderExcluir
  10. O estudo explicitado no texto, mostra o comportamento dos jovens no mundo, suas motivações e características. É muito interessante entendermos o papel juventude e como ela se comporta no contexto social em que é inserida: se importa com o externo, tenta mudar o que incomoda, e não se inquieta com o que julga errado, sendo assim vital para uma efetiva 'mudança' de comportamento geral da sociedade no mundo. A autenticidade, a inquietação e a sensibilidade são os pilares guiadores dessa juventude, e falam muito sobre o que motiva esses jovens quanto à sua função numa esfera social. Sempre com desafios e dificuldades, mas muito fortes e firmes, são os grandes responsáveis pelo modo de convívio futuro.

    ResponderExcluir
  11. É de extrema importância, conhecer seu público-alvo e saber sobre suas preferencias, crenças e motivações, para assim criar uma aproximação de forma mais adequada.

    Apesar do público citado acima ser restritos a jovens de 16 a 24 anos nota-se que dentro desse perfil a muitos outros sub-perfis completamente diferentes.

    É importante saber o papel do jovem na sociedade e principalmente seus interseres e crenças para saber entender mais da diversidade do público-alvo.

    ResponderExcluir
  12. Nome: Layra Fávero Damasceno
    RA: 31711824
    Em um mundo cheio de oportunidade e de escolhas chega a ser difícil descobrir o que realmente nos motiva. Em meio esse turbilhão, chega a ser assustador, mas ao mesmo surpreendente, catastrófico, mas também atraente. E é devido a essas contradições, que cada vez mais os jovens se sentem tão confusos e perdidos, mas ao mesmo tempo, tão determinados em seguir seus sonhos e objetivos. A pesquisa revelou que nós praticamos três estratégias para que possamos, de alguma maneira, nos adaptarmos a essa nova vida: a autenticidade, a sensibilidade e a inquietude. Cada uma delas, mostrou que os jovens querem muito mais, mas ainda tem receio do que pode acontecer, e por esse motivo, ainda querem a segurança de um "lar". Acredito que como seres humanos estamos evoluindo para um "patamar" melhor, onde além de seres pensantes, somos seres de sentimentos. E que mesmo se perdendo ao longo do caminho, conseguimos nos reencontrar com o que realmente nos motiva, e o que nos faz levantar da cama todos os dias.

    ResponderExcluir
  13. A fase de 16 a 24 anos na vida de um jovem e uma fase difícil são etapas em que os jovens precisam tomar decisões, saber lidar com varias situações, são etapas nas quais você precisa saber seus valores e o momento em que você começa a traçar suas metas.
    Em um mundo de tantas informações e de muito pressionamento nos tornamos indecisos e acabam não sabendo lidar com algumas situações, acabam paralisados e desmotivados a continuar.
    Os jovens devem compreender o que os motivam e dessa forma continuar a trilhar seus caminhos sem se deixar abalar e perseverar sobre um futuro melhor.

    ResponderExcluir
  14. Podemos notar pelo texto e pela vivência, que os jovens de hoje têm uma necessidade de pertencimento muito grande, mas, ao mesmo tempo, têm sua necessidade de autenticidade, de ser e mostrarem quem são, acredito que isso faça com que cresçam ainda mais as ideologias e os grupos, afinal, uma vez que não encontram apoio e compreensão em casa, eles têm que andar com as pessoas que passam pelas mesmas coisas.

    ResponderExcluir
  15. Alcançar o publico alvo tem sido cada vez mais complexo, principalmente quando que se trata de jovens. Pesquisas são criadas a todo o momento, para conseguir aproximar cada vez mais desse nicho de mercado, porém o grande e desafio é a busca para encaixa-lós em perfis pré definidos, perfis esses aos quais muitas vezes não correspondem totalmente com o estilo de vida dos jovens que cada vez mais estão mudando o jeito de pensar, agir, as afinidades e interesses.
    Dificilmente nos mantemos com os mesmos perfis, até mesmo durante um dia inteiro, ao acordar somos de um jeito, alguns não querem conversar, são rabugentos. O despertar para outros se torna algo encantador, uma nova oportunidade o que faz com que seja um momento animado e auto astral.
    Baseado nesse pequeno exemplo é possível entender o conteúdo que vem sido discutido em sala. Nós jovens temos cada vez mais buscado nos encontrar, vivemos e nos moldamos a cada momento da forma que julgamos a mais adequada.

    ResponderExcluir
  16. Eu acredito a fase jovem é bem difícil, são novos desafios, novas responsabilidades e tudo que é novo trás um certo medo. Mas essas características demostra as diversidades que se encontra nos jovens, mas creio eu que existem mais características importantes. Colocar as pessoas em caixinhas é vago, pois sempre haverá sub-caixinhas que irá mudar o "percurso".
    Podemos concluir que existe sim uma característica predominante, mas ela não será soberana o tempo todo.

    ResponderExcluir
  17. O que pode ser notado em primeira instância na pesquisa é que os jovens levam suas vidas de forma intensa, possuem uma relação de amor e ódio com as redes sociais, ao primeiro motivo de que é nela que eles se descobrem, se divertem e são atacados também, por outros jovens que igualmente vivem intensamente e tem medo de serem julgados, e por isso muitas vezes julgam. Mas não é só isso que a pesquisa nos mostra, ela fala de forma indireta de motivação, em cada etapa podemos perceber a motivação desses jovens divididos em autenticidade, sensibilidade e inquieta e são esses ideais que movem as decisões dos jovens.Por isso no campo da publicidade é importante dizer que as decisões desses jovens serão moldadas de acordo com a identidade das marcas e se ambos possuem os mesmos valores.

    ResponderExcluir
  18. Ao meu ver, essa nova geração que vem surgindo tem muitos pontos positivos, em comparação às passadas. É importante ter essa consciência sobre si mesmo, sobre outras pessoas e sobre o mundo em geral.
    Uma visão ampla, ajuda muito a distinguirmos novas formas de sociedade, encarar problemas do passado e enfrentar os do futuro.
    Apesar disso, também vejo uma juventude muito perdida, querendo revolucionar tudo e até demais. Focada em contestar todas as coisas e não aceitar mais nada. Fica difícil encontrar um meio termo entre as várias visões, ainda mais porque o vitimismo tem aflorado para todos os lados que olhamos.

    ResponderExcluir
  19. Concordo com a pesquisa, viver no Brasil de hoje não é tão fácil. Cada dia temos um desafio diferente e somos movidos pelas motivações. Em uma das nossas aulas, estudamos as tipologias diferentes que temos e isso se encaixa perfeitamente aqui. Tem dias que somos como aquele que sonha, outros, apenas querendo sobreviver ao caos do mundo e em outros queremos apenas proteger aqueles que amamos. Com isso entra nas três estratégias que diz a pesquisa: Inquietação, Autenticidade e Sensibilidade. Todos nós temos motivações diferentes e para conseguir levantar da cama e buscar vencer mais um dia. Motivações que nos fazem ás vezes sair da zona de conforto para correr atrás daquilo que tanto almejamos. Um exemplo clássico disso são nossos estudos.

    ResponderExcluir
  20. A pesquisa foi importante, pois trouxe informações concisas acerca do comportamento do jovem nos dias atuais. E, fazendo uma ligação com as conversas sobre motivação que temos em sala, podemos ver que as categorias de autenticidade, sensibilidade e inquietação retratam bastante o que constrói uma motivação. Os autênticos estão atrás de uma identidade, isso é fato, mas para eles, a identidade traz independência, o que gera um sentimento de autonomia. Os sensíveis, procuram algo em que possam se engajar. algum propósito onde eles podem se apegar. Já os inquietos, querem acima de tudo, dinamismo para viver.
    É interessante pensar que dentre as categorias de autenticidade, sensibilidade e inquietação, o dinheiro não tem uma força tão grande, o que me faz pensar que o jovem não se preocupa tanto com questões materiais, ao contrário da geração anterior.
    Será que o jovem tem conseguido alcançar seus objetivos? Isto eu não sei dizer, mas posso concordar com o que foi dito no início da matéria: Não é fácil ser jovem.

    ResponderExcluir
  21. Todos estão acreditando que os jovens podem mudar o mundo, no jeito de se pensar, agir e fazer acontecer. E nós jovens estamos nos expressando melhor, sem esconder quem nós somos de verdade, ou se colocar no modo que a sociedade nos impõe. Como diz a música "tempo perdido" temos todo o tempo do mundo! Estamos correndo atrás dos nossos sonhos, queremos fazer o que nos faz feliz, acordar pra vida, levantar a poeira! Não temos nada a perder só a ganhar, são com os erros que aprendemos. A motivação como falamos em sala de aula está muito presente em nossas vidas, nos trazendo força para irmos atrás do que queremos.

    ResponderExcluir
  22. Me chama muita atenção a questão do jovem que quer ser independente,que almeja um futuro promissor para si é o mesmo jovem que "vive por viver",não anda na contra mão do nosso país não tem vigor pra encarar pra enfrentar a dificuldade que lhe aparece, sei sim que é difícil buscar soluções em meio tanta confusão e tanta opressão, mas se esse jovem não se levantar não batalhar pelo que ele quer, continuará sendo um fantoche nas mãos da sociedade, um jovem sem valor e opinião. Penso que não devemos viver e deixar a vida mostrar oque ela quer para nós, temos que ser seres pensantes, com objetivos, metas e desafios para dar sabor a nossa vida.

    ResponderExcluir
  23. Essa noticia só serviu pra reafirmar o que já pensava sobre a juventude nos dias de hoje, realmente nós "jovens" sofremos muito pra ser sincero todas as classes etárias do Brasil sofrem sejam por desigualdade social ou por injustiça.
    Claro que se comparamos com antigamente a nossa juventude esta se impondo mais perante a sociedade, mas isso é apenas o começo, acho que estamos vivendo a era da revolução seja comportamental ou social.
    Eu por exemplo tenho sede de justiça e de igualdade luto não apenas para o bem estar mas ara que todos que estejam em minha volta possam usufruir dos mesmo direitos que eu possuo.


    Mas vejo um futuro esplendoroso para o Brasil acredito que em futuro NÃO TÃO DISTANTE nós teremos mias voz ativa e teremos direito de escolha.

    ResponderExcluir
  24. Isabela Miranda - LBA

    Os dados levantados pela Viacom sobre os jovens de hoje refletem como essa geração é diferente da passada em relação a coisas como diversidade, respeito e ambição. Nossa geração sendo diferente como é, resulta em um pensamento otimista em relação ao futuro, pensando no lado de aceitação e respeito ao próximo, mas é algo a ser muito trabalhado. Somos confusos e ao mesmo tempo decididos. Autênticos, mas ainda existe uma parcela da sociedade que nos põe "medo" de ser o que somos. A fase 16-24 anos é complexa e decisiva para o nosso futuro, e nessa fase nossas motivações são completamente diferentes das motivações que tínhamos quando criança e da que vamos ter quando adultos. Finalizando, é de suma importância as empresas pesquisarem e aprenderem sobre esse público que compõe boa parte de sua audiência, para atingi-los da maneira certa.

    ResponderExcluir
  25. Ao meu ver o Jovem hoje em dia possui grande dificuldade para se identificar e amadurecer, pois com as redes sociais influenciando da forma que esta, temos pessoas que são de um lado e amanha já estão do outro lado, podemos ver que eles estão cada vez mais "confusos".
    Autenticidade, Sensibilidade, Inquieta, são três formas de vida do jovem, que
    buscam algo para se espelhar ou seguir. Antigamente o jovem já trabalhava e ajudava em casa, hoje em dia não vemos muito disso, porém conseguimos identificar os que mesmo assim são independente, que saem de casa, precisam trabalhar para se sustentar, e os que ficam em casa, vivendo com os pais, procurando alguma "tribo" para pertencer.

    ResponderExcluir
  26. Anna Carolina Domiciano4 de setembro de 2017 11:26

    A análise da juventude atual é interessantíssima em diversos pontos, mas um deles conquistou mais a minha atenção: os jovens, no geral, não têm tido apreço pelo irreal. A junção da sensibilidade, da autenticidade e da inquietude dessa geração é transmitida para o mundo em forma de originalidade e engajamento, seja ele de que tipo for.
    Para o mercado publicitário isso deve representar uma mudança de posicionamento das marcas e uma adoção de práticas mais sinceras, de acordo com os valores e a missão das empresas. Para engajar o público dessa faixa etária, qualquer marca precisa refletir os ideais abraçados por ela, mas sem exagerar ou fingir.
    No entanto, existe muita complexidade (e até contraposições) no comportamento desses jovens e entendê-lo é um desafio.

    ResponderExcluir
  27. A informação acima, sobre a maioria dos jovens concordam que não é fácil ser jovem no Brasil hoje, na minha opinião está diretamente ligada à "pressão" que todos nós que somos submetidos por nós mesmos. Queremos alcançar nossos objetivos de forma rápida, e hoje, com o acesso a informação percebemos que o tempo não espera, e que o mercado está cada vez mais competitivo. Sobre as três estratégias de vida comentadas, é importante achar um equilíbrio entre elas, pois todas possuem pontos positivos e negativos, e muitas vezes essa confusão e questionamentos que temos podem estar ligados à diferentes tipos de influência que temos além dos fatores motivacionais, que como foi discutido em sala também pode ser controverso.

    ResponderExcluir
  28. O texto a cima, identifica corretamente como o jovem de hoje é, pois ao longo de nosso dia somos bombardeados diversas informações, seja elas negativas ou positivas.
    Para buscar aquilo que realmente se encaixe em nosso perfil, precisamos arriscar e saber submeter-se a erros, até descobrirmos as verdadeiras estratégias que norteiam nossa vida.
    A fase citada no texto, é uma das fases mais importantes na vida de um jovem, pois é ali que começa-se a construir sua personalidade, e descobrir seus interesses. Podendo ser passivo de erros, ou de decisões que o acompanhará por toda vida.

    ResponderExcluir
  29. Apesar dos jovens atualmente apresentarem confiança e autenticidade, a maioria sente que não é fácil ter entre 16 e 24 anos. As dificuldades diárias estão presentes na vida de todos, mas acredito que cada pessoa tem a capacidade de absorver aquilo que seja melhor e encontrar dentro de si a motivação para encarar o dia. O acesso à internet ajuda a juventude a viver mais otimista sobre um futuro mais inclusivo, onde inspirações são buscadas afim de se libertarem de percepções ultrapassadas. O intuito de nos inspirarmos em algo que acreditamos ser adequado é nos encontrar, para vivermos uma vida de acertos, da forma que acreditamos ser a mais apropriada.

    ResponderExcluir
  30. O estudo mostra o comportamento dos jovens que vem se modificado cada vez mais.
    A impaciência para algumas coisas, a mudança constante de opinião reflete ao comportamento que vem se desenvolvendo ao longo do tempo.
    A pesquisa nos mostra "corações elásticos", o que permite mais flexibilidade para dobrar, alternar e seguir com uma estratégia de vida ou com outra. Isso e um exemplo claro do quanto a nossa geração está mais disposta a abrir mão de algumas coisas.
    Acredito que sendo o reflexo da sociedade jovem, isso esta cada dia mais aberto a mudanças constantes.

    ResponderExcluir
  31. Nos dias atuais está cada vez mais dificil se identificar com algo, tornando cada vez mais sombrio almejar um futuro diante de tantas possibilidades, fazendo com que muitos se percam sem saber oque fazer, a juventude hoje esta cada vez mais solúvel e futil, buscando apenas por meros segundos de felicidade.

    Matheus Lacerda

    ResponderExcluir
  32. Podemos perceber que muita coisa mudou na nossa geração. Antes a sociaedade não tinha tanta preocupaçao em conseguir algo, pois tinha uma base familiar , as mulheres casava com 16 a 24 e já constituia uma familia. Hoje por exemplo vivemos em um dilema pois á um cobrança muito maior , que temos que estudar ,trabalhar e ser independente. E uma fase díficil onde buscamos ser autenticos , sensiveis e ao mesmo tempo inquetos. O que nos motiva mesmo pensando em desistir, buscamos sempre acertar e somos instigados pelos desafios do dia a dia.

    Luana Araújo
    LBA

    ResponderExcluir
  33. Os jovens de hoje com certeza não são os mesmos de antes ou serão iguais aos que virão depois. As mudanças acontecem em vários níveis, inclusive comportamentais e motivacionais. O ser humano tem que se adaptar para sobreviver e há de continuar sendo assim, pois sem mudanças não há novidade, sem novidade não há graça e sem graça o que seria da vida? O próprio texto justifica tal mutabilidade ao afirmar que 90% dos jovens entrevistados (93% no Brasil) buscam alternar as estratégias de forma fluida, de acordo com o contexto que estão inseridos. Entender o comportamento humano é uma tarefa que exige e sempre continuará exigindo pesquisas, estudos e atualizações, de acordo com as mudanças sociais que estão sempre acontecendo.

    ResponderExcluir
  34. Para a sociedade juventude é quase sinônimos de motivação e ânimo para criarmos novas expectativas e desejos em virtude da realização de sonhos, por isso, a publicidade trabalha e vende tanto a ideia da juventude eterna. Acredito que o acesso a internet intensificou ainda mais esse sentimento entre os jovens a se libertarem e se conectarem a novas pessoas e ideias para se motivar a criar um futuro melhor, afinal, eles são os adultos do futuro. Então, precisamos cria-los e incentivá-los a continuar com ideias inovadoras para transformar a nossa realidade e criar novas pessoas mais inspiradoras.

    ResponderExcluir
  35. A liberdade que muitos jovens vivem no dia de hoje foi fundamental para que fosse criado essa "autenticidade" que é citada na pesquisa. Num contexto mais geral, é notável que juventude (não só brasileira, mas no mundo todo), procura por motivações para expressar o seu "eu próprio" e isso acaba quebrando barreiras e paradigmas que a sociedade criou em gerações passadas. Isso fica mais evidente ainda com o surgimento das redes sociais, que possibilitaram um contato ainda maior entre pessoas de tribos diferentes. Logo, um jovem brasileiro tem a possiblidade de conversar diretamente com um jovem da Índia, por exemplo, e assim absorver conhecimentos e até mesmo um pouco da identidade cultural daquele local. Isso cria a autenticidade, a liberdade e a motivação para melhorar o mundo, crescer e conquistar seu próprio espaço.

    ResponderExcluir
  36. Acho super positiva quando a noticia diz que não é fácil ser jovem no Brasil de hoje.Ser jovem é uma grande batalha,visto que hoje é muita informação,vejo jovens perdidos é tudo muito rápido o tempo não espera e o mercado esta cada vez mais competitivo.O jovens não aceitam nada contesta tudo.Diante disto entra as 3 estrategias que diz a pesquisa: Inquietação,autencidade,e sensibilidade

    ResponderExcluir
  37. Crisnanda Ferreira6 de setembro de 2017 14:02

    Muitas pessoas ainda acham que os jovens não se preocupam com o futuro ou que a vida de um jovem é fácil. Mas a pesquisa mostra o contrário. Cada vez mais os jovens adquirem responsabilidades, possuem uma rotina exaustiva, e mesmo assim, se preocupam com a sociedade e lutam contra as injustiças. Creio que para muitos, essa pesquisa foi uma surpresa. Deve-se sempre realizar pesquisas para procurar entender as pessoas. Mas devemos lembrar que por mais que se tenha dados que mostram o pensamento e comportamento da maioria, cada indivíduo é único.

    ResponderExcluir
  38. O resultado da pesquisa reflete o perfil do jovem atual, que na maioria transmite insegurança e dúvidas, pois é nessa idade que tomamos decisões sobre o futuro. As redes sociais influenciam a formação de tal personalidade, nela conseguimos encontrar pessoas que sentem e pensam da mesma forma que nós, nos identificamos com outros. Mas ao mesmo tempo que o jovem se identifica, como mostra na pesquisa, ele busca autenticidade, ser ele mesmo, buscando aquilo que lhe interessa e motiva.

    ResponderExcluir
  39. De acordo com a pesquisa, podemos perceber que os jovens sofrem com a forma de ser tratado no Brasil, nós jovens temos muitas responsabilidades para ser encarados e isso já vem desde da adolescência, trazendo uma “missão” para tornar-se um adulto responsável e “bem-sucedido”. Antigamente não tinha tanta responsabilidade quanto hoje, um tratamento mais rigoroso e prematuro, embora alguns jovens não estão nem aí para nada. E com esse peso todo que o jovem carrega, acaba que os torna sensíveis, inquietos e autênticos. A motivação leva com que nós permaneçamos de pé e lutando pelos nossos direitos e tornando um dia de conquistas.
    LBA- 31517144

    ResponderExcluir
  40. É muito comum ouvir ideias que tendem a generalizar sobre o comportamento e modo de vida dos jovens, como: jovens não pensam no futuro, os jovens de hoje em dia só vivem pelo prazer, etc. Pela pesquisa concluímos que existem pessoas com motivações e focos diferentes, o que é completamente natural, é claro. Acredito que realmente, com o passar do tempo, ocorreu uma mudança nos pensamentos dos jovens e muito se deve a enorme quantidade de informações que recebemos diariamente. Sempre somos cobrados para alcançar determinadas metas que nem sempre almejamos, como destaca a pesquisa ao mostrar que temos características e motivações diferentes.

    ResponderExcluir
  41. A geração Y e Z (que abrange à corte dos nascidos após 1980 até 2010) são chamados de Geração do Milênio e Centennials, respectivamente, por suas características próprias que buscam atingir essa "autenticidade" citada na pesquisa acima. É a geração mais engajada, focada e envolta nos meios comunicacionais, lideradas, principalmente, pela internet (por isso também são chamados de Geração da Internet). A junção dessas características, e das citadas na pesquisa, acabam sendo transmitidas para o exterior em sua forma mais original possível. Um ponto engraçado é que, ao mesmo tempo que estes jovens buscam mostrar o seu "eu próprio", buscam estímulos que os façam quebrar os paradigmas e esteriótipos impostos pela sociedade e pelas gerações passadas (principalmente pela Geração Baby Boomers e X, respectivamente nossos avós e pais), dizendo que ser jovem não é fácil, pois sabemos que quebrar tais paradigmas não é fácil. É um grande paradoxo, mas é este mesmo paradoxo que criam nestes jovens a necessidade e vontade de autenticidade, de liberdade e de motivação para melhorarem a si mesmo e ao mundo ao seu redor, mas sem esquecer que no final, podemos seguir comportamentos similares, mas cada um é único no seu modo de ser e agir.

    ResponderExcluir
  42. Essa pesquisa mostra como os jovens de hoje em dia buscam uma aceitação da sociedade por mais que se posicionem como pessoas que prezam mais por sua individualidade e buscam ser mais verdadeiros consigo mesmo. A facilidade com que eles conseguem passar de autêntico para sensível e/ou inquieto apenas comprova essa necessidade de ser aceito por um grupo.

    ResponderExcluir
  43. Direcionar uma estratégia assertiva para a comunicação com o público jovem está mais difícil devido a necessidade em criar-se estereótipos e categorias de estilo de vida e ideologia. Nota-se uma "evolução" no modo como o restante da sociedade enxergava esse público. Como descrito na matéria, autenticidade, sensibilidade e inquietude são pontos chave dessa geração e nos tornam mais ativos, sendo capazes de mudar pensamentos e estilos de vida no restante da sociedade, principalmente por intermédio da internet.

    ResponderExcluir
  44. Com a facilidade de se ter acesso a qualquer informação e consequentemente ser impactado (positivamente ou negativamente) por ela, o nível de questionamento sobre propósitos na vida, comportamento, preconceitos e posição na sociedade crescem cada vez mais.
    Hoje, enxergo a era digital como um acelerador do pensamento individual e coletivo, onde a “sementinha” da evolução social está crescendo e promovendo diversas discursões que em uma época não muito longe da nossa nem ouvíamos falar.
    Entender que uma geração pode mudar o curso da nossa história pode parecer um “fardo”, mas se virmos do lado coletivo (e a longo prazo), com certeza será uma conquista imensurável.

    ResponderExcluir
  45. O estudo acima nos mostra que a juventude atualmente esta casa vez mais mudada, pois a mudança de opinião, e a impaciência de alguns, os leva a desenvolver um comportamento especifico durante o tempo. Devido a isso a publicidade trabalha tanto com base na juventude, pois o aceso a internet agrega nas escolhas dos jovens e os permitem a escolherem novos “caminhos” que podem interferir no futuro. Com isso e necessário idéias inovadoras de grande qualidade para ajudar na transição dos jovens, para conquistarmos uma juventude inspiradora.

    ResponderExcluir
  46. O que temos hoje é uma juventude pouco compromissada com as realidades e movimentos sociais. No texto usou-se uma frase "viva e deixe viver", mas na realidade a maioria simplesmente existe, porque viver consiste em várias ações transformadoras que a vida de tempos em tempos, ou em cada fase, ela nos cobra.
    Os jovens de hoje em dia tem amadurecido cada vez mais tarde, e a vivência nas redes sociais tem sido a verdadeira vida que a maioria tem levado e quando batem de frente com a realidade do mundo aqui fora muitos têm tido grandes dificuldades.

    ResponderExcluir
  47. A faixa etária analisada se encontra num ambiente de mudança e instabilidade. O mercado de trabalho atual, por exemplo, que possui chefes e pessoas que coordenam com uma visão pertencente a gerações anteriores, diferente da nossa, e isso faz mas não podermos atuar 100% de acordo com nosso posicionamento. Estamos preparando um território para o desenvolvimento dos novos jovens, que chegarão depois de nós. Somos os agente propulsores da internet, que carregam a autenticidade e vontade de mudança e humanização das relações. Estamos além do dinheiro, estamos ligados a sentimentos.
    Sabemos que temos potencial de fazer melhor e diferente, e nessa vertente, nos adaptamos para os desafios diários.

    ResponderExcluir
  48. A geração jovem de hoje em dia se encontra em um grande conflito. Sabe-se que essa é a fase mais instável da vida de qualquer ser humano, mas precisamente a juventude de agora tem de lidar com as grandes mudanças em eixos que antes eram firmes.Basta pensar por exemplo, no próprio mercado publicitário que vem passando por transformações que podem facilmente "tirar o chão" de quem não está preparado para mudanças.Apesar das inseguranças e da busca constante pela individualidade, somos uma geração mais livre, tanto pelo fácil acesso a informação quanto por transcender conceitos arcaicos.

    ResponderExcluir
  49. Concordo com a notícia quando fala que não é fácil ser jovem hoje. É uma fase de escolhas, decisoes, turbilhões de sentimentos aí mesmo tempo. Acredito quena grande maioria não estão preparados para tomar tantas decisões sozinhos. Existem muitas dúvidas, medo e insegurança. Os jovens pulam as várias etapas da vida. Já querem começar ganhado muito, sendo independente, é assim começam as frustrações. É preciso mudar o pensamento dos jovens de hoje, trazendo eles do mundo virtual para o real, para que assim eles vejam e aprendam de uma forma menos rude.
    Nátally Martins

    ResponderExcluir
  50. Os dados da pesquisa dizem muito sobre a geração atual conhecida na cultura pop como Millennials, que estão em voga, muito pela postura e visão diferentes no mercado de trabalho. Criando certos conflitos entre gerações como ameaçar padrões pre-estabelecidos de hierarquia

    Como a pesquisa confirma, essa geração cresce em um mundo acelerado, e principalmente em relação ao sentimento de inquietude, carregam consigo o hábito de dar pensando em resultados mais imediatos, seja em relação ao trabalho ou na vida pessoal.

    Isso significa não esperar anos em uma empresa para subir de cargo, para ter aumento e reconhecimento profissional. Eles querem significado, querem receber tudo de acordo com o que entregam.

    ResponderExcluir
  51. É bastante visível isso entre os jovens de hoje. No meu próprio meio deparo já que muitos do meu círculo se enquadram na faixa etária da pesquisa e vejo muito disso dessa inquietude, sempre buscando pelo novo, o que talvez até afete as relações afetivas; a busca por ser o mais autêntico possível, expressar sua essência, se aceitar como exatamente é; e muito sensíveis no ponto de vista de causas sociais, com o mundo, preocupados em fazer algo de bom e significativo.

    Essa pesquisa pode se mostrar bastante importante no quesito de revelar as características dos novos consumidores que estão surgindo e dar insights de como "fisgá-los", algumas marcas já se deram conta disso e adotaram uma postura mais sustentável, discursos sociais e igualitários. As marcas que vão de contra isso podemos observar que são julgadas de maneira bem negativa.

    ResponderExcluir
  52. Ser jovem realmente não é fácil, insegurança, incertezas e um excesso de questões para pensar e resolver. Hoje, tudo é para agora, profissão, casa, estudo, pós etc. É exigido muito de nós. Referente as categorias, os autênticos são os que gostam de por a cara a tapa, os sensíveis são os mais tradicionais, talvez, já os inquietos, podemos perceber um nível de ambição. Mas em qualquer uma delas, é perceptível a dificuldade de ser jovem. :(

    ResponderExcluir
  53. Os dados, de certa forma, refletem a evolução cotidiana das gerações, que através da estrutura social abordam novos estímulos diários. Todo o sentimento de nós jovens está relacionado ao nosso apreço pela constante melhora do indivíduo e a sociedade como um todo. A adaptação em relação a outras gerações, em que não havia essa perspectiva demonstrada na pesquisa, com certeza advém de uma inquietação mutua no que diz respeito aos aspectos morais, sociais, políticos, etc ou até mesmo a diversidade de informações e tecnologias. Essas essências apresentadas, são parte da motivação que levará à hábitos saudáveis na particularidade de cada indivíduo.

    ResponderExcluir
  54. Antigamente, nós jovens nos espelhávamos em pessoas que tínhamos mais afeto, tanto que a famosa frase: “Quando crescer quero ser igual ao meu pai” vem surtindo menos efeito em relação aos dias de hoje. Hoje com os famosos influenciadores digitais a nossa autenticidade vem sido “alterada”. As metas que eram consideradas essenciais no passado, não são mais praticadas causando um conflito de pensamentos. Vou utilizar um exemplo dado em sala: Com esse mundo capitalista, os jovens de hoje não pensam em construir sua estabilidade lutando para ter uma casa, um carro, mas sim um celular de última geração, roupas e acessórios de marca, dando ênfase em coisas fúteis.

    Mateus Evangelista Freitas de Araújo
    LBA

    ResponderExcluir
  55. Concordo que não é fácil viver no Brasil, e conforme pesquisa os jovens têm buscado formas de se inserir no país, pois já se possui uma dificuldade em estar no local, uma interação e bem vinda. Assim como uma válvula de escape para os mesmos. As mudanças sempre são reais e com isso a nova geração tem se tornado cada vez mais consumista dando brechas a novas tecnologias. Onde novas tendências sem instauram.

    Wellington Rodrigues lbb

    ResponderExcluir
  56. Conforme os dados apresentados e como já é de conhecimento, comprovasse a importância de ter conhecimento sobre o público-alvo . Especificamente o público jovem (16 e 24 anos) apresenta uma alteração grande em suas preferências, deixando um claro o desafio para empresas que tem esse público sobre a necessidade de identificar as estratégias de vida que os indivíduos mais se identificam, para alcançá-los de forma mais assertiva possível.

    ResponderExcluir
  57. Felipe Parreira Zaniratti

    A realidade dos dias de hoje tem muita influência no modo como pensam os jovens que se encaixam nesta categoria. O universo das redes sociais mostra um lado confiante e belo de todas as pessoas que acaba influenciando os jovens a quererem ser e demonstrar ser autênticos e arrojados com muita confiança e ser demonstrar fraquezas o que em grande parte dos casos não é real. Mas um lado positivo deste fato é a garra que é demonstrada por estes jovens para alcançar estes objetivos que também é fruto do esforço que é necessário para se alcançar os sonhos que são cada vez mais difíceis de ser realizados se comparado aos de outras gerações. Enquanto antes se almejava uma vida estável com a família e o contatos com amigos, a geração em questão tem o sonho de mudar o mundo, ser reconhecido e conhecido.

    ResponderExcluir
  58. Vivemos em uma geração em que as identidades, as personalidades e atitudes dos jovens são ditadas (controladas) por opinião de terceiros, redes sócias, locais onde moram e etc. Saber quer a maioria dos entrevistados no Brasil são sensíveis, realmente me surpreende e me da esperanças de que teremos um mundo melhor, em que ajudar, se preocupar com o próximo, estreitar laços com amigos e familiares é algo importante. Ser jovem é uma missão difícil, se posicionar e se manter firme diante dos desafios não é fácil. Acredito que é importante termos um pouco de cada uma das característica: confiança, inquietude, autenticidade e sensibilidade para sermos mais seguros em nossas tomadas de decisões.

    ResponderExcluir
  59. Na atualidade existe muitos julgamentos sobre o jovem,ao mesmo tempo muitos jovens precisam da sua independência e acaba querendo passar por cima do seu limite para ter carro,casa ,celular e outras coisas que consideram importante,o jovem e muito cobrado por estudo, trabalho ,o que leva ate um desequilíbrio mental. Uma coisa interessante e que antigamente os jovens dava mais atenção as suas famílias,queria ter a mesma famílias do pai ou da profissão,gostava dos momentos de família,o jovem não tinha a necessidade de ter ou alcançar o que queria imediatamente como nos dias de hoje.
    Joyce Caroline -LBA

    ResponderExcluir
  60. Bom, é complicado analisar o comportamento e a personalidade de um jovem, pois acredito ainda ser uma fase de amadurecimento. Ainda se está descobrindo quais seu interesses, vemos muitos se levarem por modinhas e influências, pois ñ sabem ao certo o que realmente desejam.

    ResponderExcluir
  61. A pesquisa citada no texto mostra o comportamento e características dos jovens na atualidade. Certamente o jovem de hoje não é o mesmo que alguns anos atras. Assim como o mundo cada dia que passa evolui mais rápido, o mesmo está acontecendo com a geração atual. Eles tem mais acesso a informação, mais personalidade e mais segurança nas suas decisões. E o mundo enxerga o jovem com outros olhos e com certeza tem mais credibilidade.

    ResponderExcluir
  62. A realidade que o jovem se depara nos dias de hoje é realmente cada vez mais complexa. Acredito que o acesso a informação cada dia mais facilitado ocasionou esse cenário de múltiplas características no jovem. De acordo com os resultados das pesquisa podemos ter ainda mais certeza que não somos uma coisa só. Recebemos uma variedade de estímulos do meio e vivenciamos experiências que formam aquilo que somos. Ou seja, ao mesmo tempo, que nós, jovens, acreditamos em um futuro melhor e desejamos ser autênticos, também nos deparamos com medos e inseguranças sobre: onde vamos chegar, se iremos conquistar nossos objetivos, que caminho trilha a sociedade ao nosso redor e quais são as projeções futuras, dentre diversas outras incertezas.

    Thais Lohane Lima Cury

    ResponderExcluir
  63. Ingrid Maria Rodrigues Duarte
    RA 31511753

    Hoje em dia vivemos em constante procura de mudanças nós jovens estamos vivendo uma era aonde podemos e temos direito de escolha o que era diferente do passado aonde existia uma certa "doutrina".
    Como o acesso as informações hoje em dia é muito facilitado os jovens estão tendo opiniões propiás isso de uma certa maneira é benéfico mas também gera a questão da desconfiança sobre o querer e o poder.
    Muitos se preocupam mais com que é "certo" do que com "querem".



    ResponderExcluir
  64. A geração atual possui uma visão diferente de compromissos e mercado de trabalho. Criando uma quebra de padrões de vida pré-estabelecidos por gerações anteriores. Essa quebra é feita justamente por conta do grande acesso a informação que os jovens de hoje possuem, esse acesso fácil a informação cria uma euforia por resultados que diverge do modelo tradicional.

    ResponderExcluir
  65. Antigamente o trabalho era mais importante que os estudos, ajudar em casa, adquirir sua moradia e formar sua família era o que eles buscavam na época. A juventude hoje em dia tem de estudar mais e fazer escolhas o quanto antes que estão ligadas a seu futuro e por ae começa as maiores preocupações e decisões a serem tomadas em suas vidas. Qual curso escolher? Federal ou particular? Fazer pós ou não? Qual a profissão seguir? Qual me deixará mais feliz? Em qual ganharei mais dinheiro? Tudo isso pra ontem e rodeado de informações que na maioria das vezes ajudam, mas também geram muitas dúvidas.

    Rafael Aguiar LBA

    ResponderExcluir
  66. A inquietude sempre foi um dos itens inseridos em pesquisas desse tipo. A diferença é que hoje em dia a juventude está ainda mais ansiosa devido o aumento no volume de informações midiáticas. Muitas das vezes somos entupidos de informações que às vezes são bastante instantaneamente variáveis entre verdadeiro e falso, isso gera muita expectativa e inquietação. Outro fator importante constante nas pesquisas é a crença sobre as oportunidades futuras, muitas pesquisas revelam resultados com projeções positivas neste quesito. Portanto, confrontando as informações com o conteúdo visto em sala, podemos concluir que o jovem é bastante misto e suas emoções são bastante relevantes, haja vista que suas especulações são as projeções para o mercado do futuro.

    Sílvio Oliveira - LBA

    ResponderExcluir
  67. Gabriel Espíndola1 de outubro de 2017 16:26

    A transição entre a adolescência e a vida adulta não é fácil, como diz a própria pesquisa. O grande acesso a informações que temos atualmente, colabora com esse cenário. O jovem hoje, quer o resultado imediato, quer receber proporcionalmente pelo que é doado. E o cenário brasileiro não é favorável, temos incertezas políticas, financeiras e etc... Não temos paciência para passar anos em um mesmo cargo (ou mesmo em uma empresa). É o que nos trouxe a era do empreendedorismo, cada vez mais empresas com modelos de trabalho e fluxos inovadores. O que causa uma quebra de paradigmas junto a outras gerações. Se antes a estabilidade era almejada, hoje, os desafios são procurados.

    ResponderExcluir
  68. Thiago Souza Penna1 de outubro de 2017 18:08

    Que tempos difíceis eram aqueles: ter a vontade e a necessidade de viver, mas não a habilidade.
    Charles Bukowski


    A juventude tem traços atemporais. Esse misto de vigor com insegurança, de impulsividade e incerteza são traços biológicos presentes em quase todo jovem da história humana. Mas essas novas gerações trazem algo de novo. Muito se fala sobre os habitantes de metropoles serem mais sensíveis quanto aos problemas globais, a principio temos a impressão que as redes sociais transformaram a juventude em uma imensa megalopole. Não é estranho, portanto, que um dos valores que definam essa geração seja a sensibilidade. A sensibilidade vem do contato ao outro ainda que por meio da Internet. É um traço fascinante de uma geração que por mais que se estude ainda é uma incognita.

    ResponderExcluir
  69. É uma geração completamente nova, cheia de vontade e com sede de conquistar seu espaço no mundo. A pesquisa confirma um sentimento de inquietude, de fazer diferente e de seguir suas emoções, essa é a nova geração, é dessa forma que nós, jovens, iremos conquistar o espaço em um mundo tão concorrido. Não é fácil atravessar essa idade, carregar o peso de construir algo que a gente possa usufruir para toda vida e, com o mundo girando na velocidade em que está, realizar tudo isso em um espaço curto de tempo. Por isso, o segredo de fato é, não perder tempo, ir atrás dos sonhos e realizá-los.

    ResponderExcluir
  70. Vinícius Leonardo1 de outubro de 2017 19:25

    Essa nova geração é bastante diferente das precedentes, pois possui peculiaridades próprias da contemporaneidade. Algo característico dessa nova era é a grande expansão do mercado de consumo e, junto com ele, a grande oferta de aparelhos tecnológicos, os quais são de livre acesso a qualquer consumidor, independente de idade. Os jovens que nasceram nessa época acabaram desenvolvendo uma grande adaptação à tecnologia, uma vez que nasceram já dentro de uma cultura tecnológica.
    Desde a infância as pessoas são ensinadas a procurar outras pessoas para se guiarem. Você imagina como deve agir em relação aos outros, mas o problema começa quando você estende esse processo e inclui algo tão pessoal quanto o propósito da sua vida.
    O jovem de hoje possui um olhar correspondente a um sistema cultural globalizado. Dessa forma, é correto afirmar que o fácil manuseio dessas tecnologias lhes proporciona uma diferente concepção temporal se comparada às gerações anteriores por terem um acesso fácil a essas novas tecnologias e a esse novo mundo midiático. Esse novo mundo propiciou o surgimento de um novo espaço na sociedade para os jovens de hoje, o espaço cibernético, a juventude assumiu um novo modo de conduta.

    ResponderExcluir
  71. Nós jovens, nos dias atuais, somos expostos a inúmeras possibilidades de escolhas e caminhos para seguir na vida. Além da existência dessas opções, o avanço da tecnologia e da internet mostra cada vez mais “mundos” diferentes, que implica numa maior indecisão por parte dos jovens. Existe, através disso, uma grande pressão - seja da sociedade, da família , da internet, e até do próprio jovem - em cima desses indivíduos para escolherem sempre o “certo”, o ‘seguro” para a vida, no menor tempo possível. Fatores de motivação é o que impulsiona e o que “segura” esses jovens, seja para tomar uma decisão cedendo à pressão ou seguindo seus profundos desejos.

    ResponderExcluir
  72. Jovens são seres em uma fase de vida que é multifacetada, diria que mais que os adultos, é o momento de experimentar, pirar, aproveitar, testar, curtir etc.
    São também um grupo expressivo no uso de redes sociais e novas tecnologias.
    É normal e esperado que estejam sempre conectados uns com os outros e também com suas marcas que ajudam a lhes dar referencias, seja desde uma pessoa que consome mais eventos culturais, ou quem consome ideias politico sociais ou ideias ambientais como greenpeace, ou até mesmo aqueles que consomem produtos de seus interesses.
    Jovens são em média mais engajados, tanto com ideias quanto em comportamento.
    Acredito que se um jovem gosta de uma marca ele se engaja com ela.

    ResponderExcluir
  73. Acompanhando o ritmo da sociedade, a juventude vem mudando ao longo do tempo, e para esse grupo da sociedade parece que as alterações estão em velocidade ainda mais avançada.

    Antigamente, antes de atingir a fase adulta, os jovens tinham seus pais como espelho de comportamento, esse perfil era projetado na vida dos jovens tanto no comportamento social, como no comportamento como consumidor. Antigamente o critério de ser bem sucedido era ter carro e casa própria, porque era isso que os nosso pais priorizavam, hoje em dia a juventude já mudou muito esse pensamento. As relações de consumo estão muito mais relacionadas ao estilo de vida que aquele jovem decide adotar.

    Com a enorme variedade de estilos de vida que os tempos modernos possibilitam, por sua vez irão existir modelos de comportamento totalmente diferentes, isso reforça o princípio de autenticidade destacado no texto.

    Henrique Louis - 31515064 - LBA

    ResponderExcluir
  74. Hoje os jovens não tem se preocupado tanto com o futuro, mostrando sempre um ar de confiança, ao invés de pensar em aquisição de bens, se importam mais com o bem estar e em aproveitar o momento, como por exemplo, dedicando o tempo e o trabalho apenas para poder viajar. Somo inquietos por natureza e estamos sempre atrás de aventuras e coisas que nos desafiam, por este fato vemos que os jovens tem se mantido um menor tempo nas empresas, pois estão atrás de um crescimento acelerado assim como o retorno financeiro. Algo notável é que os jovens dentem a fugir do padrão, apresentando novos estilos e novas ideias, faz bem ser “diferente” e fugir do tradicional.

    Vinícius Pereira - LBA

    ResponderExcluir
  75. Com certeza a preocupação e vida dos jovens de hoje são muito diferente de outros de gerações passadas. É essencial entender o comportamento deles para se entender o futuro. Hoje em dia se tem uma tendência maior a se resolver problemas, engajar e se preocupar com causas. Porém tem uma tendencia maior a não agir, e principalmente reclamar nas redes sociais. Até porque todo mundo quer reclamar. Mas ainda há esperança de que toda essa mobilização e conscientização possa se transformar em algo concreto para o mundo num futuro próximo.

    ResponderExcluir
  76. Os jovens atualmente estão vivendo um grande conflito, pois as possibilidades aumentaram e a cobrança também. O ritmo da sociedade mudou e nós estamos sendo obrigados a acompanha-los. O grande acesso a informações que temos atualmente, colabora com esse cenário. O jovem hoje, quer o resultado imediato, quer receber proporcionalmente pelo que é doado. E o cenário brasileiro não é favorável, temos incertezas políticas, financeiras e etc

    Camila A- lBB

    ResponderExcluir
  77. Os jovens se comparam desde sempre e as redes sociais e a sociedade do espetáculo são cruéis nesse ponto. Viramos personagens de nós mesmos. Em um país em crise, sem emprego e tendo que provar tudo a todo mundo. Até a felicidade deve ser ostentada. Não estranha que os psiquiatras e a indústria farmaceutica estejam ganhando cada vez mais dinheiro. A geração y se perdeu no meio de um caminho repleto de espelhos.

    ResponderExcluir